17 fevereiro 2019

[China/Japão 2018] 11º dia: Ginza, Tsukiji, Templo Zojoji e Roppongi (Tóquio)

Terceiro dia em Tóquio, no Japão!

A manhã foi livre para dormir um pouco mais e renovar as energias. Aproveitei para passear um pouco por Ginza, região onde estava hospedada.

Para o almoço, fomos à região de Tsukiji, onde ficava o mercado de peixes de Tóquio, que foi transferido recentemente para Toyosu. Contudo, em Tsukiji ainda existe o denominado "mercado exterior", com várias lojas atacadistas e varejistas de peixes e frutos do mar, frutas, lojas de artigos para cozinha e muitos restaurantes.

Por óbvio, este é o local para comer um bom peixe fresco, especialmente o atum. Sendo assim, pedimos uma sugestão da nossa amiga Bia, do perfil @conhecendojapao, e ela nos indicou o restaurante Sushizanmai, para experimentarmos o clássico sushi de atum. A experiência gastronômica foi ótima! A qualidade do atum aqui é superior, bem fresco e muito saboroso. Recomendo!

Depois do almoço, visitamos o Templo Zojoji, sendo um templo budista fundado originalmente em 1393 e realocado para a sua localização atual em 1598. Do templo, é possível ter uma bela vista da Tokyo Tower, com sua estrutura alaranjada.

Mais tarde, seguimos para a região de Roppongi, onde conhecemos o Hard Rock Café, lanchamos no shopping Tokyo Midtown e finalizamos o dia visitando o observatório Tokyo City View, que fica no 52º andar do edifício Mori Tower, no complexo Roppongi Hills.

A seguir, o relato detalhado deste dia em Tóquio, incluindo fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Terça-Feira 11/09/2018):

Ginza
Almoço em Tsukiji
Templo Zojoji
    Observar a Tokyo Tower
Roppongi
    Tokyo City View (observatório)
    Hard Rock Cafe Tokyo

03 fevereiro 2019

[China/Japão 2018] 10º dia: Odaiba (Tóquio)

Mais um dia em Tóquio, no Japão! E hoje o dia está reservado para conhecer Odaiba, uma ilha artificial na Baía de Tóquio, repleta de opções de entretenimento.

Pela parte da manhã, visitei o Trick Art Museum, um museu de arte ilusionista, ótimo para fotos incríveis! E sabe quem me acompanhou nesta visita? Minha amiga Bianca Shibuya do perfil @conhecendojapao! Se ainda não segue a Bia no Instagram, começa a seguir, pois ela tem dicas maravilhosas sobre o Japão!

A Bia ainda me proporcionou uma experiência gastronômica ótima! Fomos almoçar no Wako, restaurante especializado em "tonkatsu", uns empanados crocantes e deliciosos!

À tarde, nos despedimos e fui visitar a exposição teamLab Borderless, que está permanente no MORI Building Digital Art Museum, ainda em Odaiba. Claro que essa foi mais uma super dica da amiga Bia!

O teamLab é um grupo que desenvolve arte digital interativa com o objetivo de oferecer aos visitantes uma experiência sensorial aguçando principalmente os sentidos visual e auditivo. O teamLab possui exposições temporárias e permanentes que já passaram por diversas partes do mundo. Vale muito à pena conhecer as exposições.

A seguir, o relato detalhado deste dia em Tóquio, incluindo fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Segunda-Feira 10/09/2018):

Odaiba (ilha artificial de Tóquio)
    Observar a Estátua da Liberdade, a Baía de Tóquio e a Rainbow Bridge
    Trick Art Museum  
    Almoço: Tonkatsu Wako
    Exposição teamLab Borderless (ingresso comprado antecipadamente)
    Observar o robô Gundam de 20 metros de altura do Shopping DiverCity

27 janeiro 2019

[China/Japão 2018] 9º dia: Chegada a Tóquio (Japão) / Parque Ueno e Asakusa

Enfim cheguei a Tóquio, no Japão! Após enfrentar um voo de três horas entre Xangai e Tóquio, desembarquei no Aeroporto de Haneda às 05:05 da manhã.

Depois de passar pelos procedimentos de imigração e alfândega, peguei o transporte público rumo a Ginza, elegante bairro de Tóquio onde ficarei hospedada pelos próximos cinco dias no hotel Millennium Mitsui Garden. Como ainda era muito cedo para o check-in, deixei minha mala na recepção do hotel e dei início à programação.

A manhã foi dedicada para conhecer um pouco do Parque Ueno, incluindo uma visita aos pandas gigantes do Ueno Zoo.

À tarde, fui passear pelo distrito histórico de Asakusa, onde visitei o Centro de Informações Turísticas, que oferece uma bela vista do seu terraço; o templo budista Sensoji, o mais antigo de Tóquio; e a Rua Nakamise, onde comprei o famoso melon pan da loja Asakusa Kagetudo.

Ainda em Asakusa, almocei no tradicional restaurante Asakusa Imahan, onde experimentei o sukiyaki, típica preparação de carne no Japão. Será que gostei?

A seguir, o relato detalhado deste primeiro dia em Tóquio, incluindo fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Domingo 09/09/2018):

Chegada ao Aeroporto de Haneda (Tóquio) às 05:05
Trocar moeda no aeroporto (apenas uma pequena quantia)
Comprar o cartão PASMO (cartão do transporte público)
Percurso aeroporto-hotel de trem
Deixar as malas no hotel
Parque Ueno
    Templo Kiyomizu Kannon
    Templo Bentendo
    Santuário Ueno Toshogu
    Ueno Zoo
    Museu Nacional de Tóquio
Asakusa
    Centro de Informações Turísticas de Asakusa
    Rua Nakamise
    Templo Sensoji
Tokyo Skytree (observatório)
Check-in no hotel Millennium Mitsui Garden Hotel Tokyo

20 janeiro 2019

[China/Japão 2018] 8º dia: Bate-Volta Hangzhou / Saída de Xangai (China)

Último dia de viagem pela China, reservado para fazer um bate-volta à cidade de Hangzhou com o objetivo de conhecer a sua principal atração: West Lake, considerado Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2011.

Fiz o percurso Xangai/Hangzhou (ida e volta) por meio de trem rápido, com duração aproximada de uma hora, para percorrer cerca de 175km de distância. Foi uma experiência tranquila e satisfatória, ainda mais viajando de primeira classe!

No fim da tarde, já de volta a Xangai, visitei novamente o Bund, uma área revitalizada que se estende por cerca de 1,5km às margens do Rio Huangpu e de onde se tem uma vista privilegiada do famoso skyline de Xangai, composto pelos edifícios da região de Pudong, o moderno distrito financeiro e comercial da cidade.

À noite, chegou a hora de seguir para o Aeroporto Internacional de Pudong, de onde pegaria um voo para Tóquio, no Japão.

E, assim, minha rápida visita à China se encerrou... deixando uma grata surpresa em minha memória!

A seguir, o relato detalhado deste dia, incluindo fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Sábado 08/09/2018):

Bate-volta à cidade de Hangzhou
    Visita a West Lake
    Hard Rock Cafe Hangzhou
Check-out no hotel Shanghai Marriott Hotel City Centre
Percurso até o Aeroporto de Pudong (Xangai) de trem Maglev (trem de levitação magnética)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...