22 dezembro 2013

[Nova York 2013] Planejamento Inicial

Para mim, o prazer de viajar começa muito antes da viagem em si, principalmente quando se trata de viagens ao exterior. Adoro planejar todos os detalhes. Algumas pessoas devem me achar um tanto louca por conta disto. Porém, acredito que este também seja o meu diferencial, dada a quantidade de colegas e amigos que me pedem ajuda no planejamento de suas viagens!

Agora vamos ao que interessa! Vou compartilhar tudo que fiz durante o planejamento e montagem do roteiro da minha viagem para Nova York (NY) em junho de 2013.

1. Escolha do destino

Tudo começou ainda em novembro de 2012, quando a TAM lançou uma promoção maravilhosa de passagens Manaus-Miami para o período de março a junho de 2013. Simplesmente não resisti e comecei o processo de convencimento do marido para comprarmos as passagens, e olha que tínhamos acabado de chegar de San Francisco! 

Marido convencido, começamos a pensar em alguns destinos nos EUA, afinal não estávamos a fim de ficar em Miami, que não é uma cidade que gostamos muito. Como já havíamos visitado Orlando, Las Vegas e San Francisco em viagens recentes, logo surgiu a ideia de irmos para NY.

Destino escolhido, o próximo passo foi decidir a duração da viagem.

2. Duração da viagem

Infelizmente, meu marido não pode se ausentar do trabalho por períodos muito grandes. Geralmente, ele consegue tirar duas semanas para as nossas viagens de férias. Porém, como já tínhamos uma viagem de uma semana marcada para o início de abril de 2013, a sensatez de meu marido fez com que ele decidisse por apenas 10 dias para esta nova viagem. Confesso que fiquei um tanto frustrada, pois já estava maquinando na minha cabecinha, a possibilidade de estendermos a viagem para Washington e Boston, duas cidades que ficam bem próximas a NY. Assim, estas cidades vão ficar para uma próxima oportunidade, afinal tentar visitar três cidades em 10 dias é bobagem, ou, como se diz na minha terra, é leseira baré!

Próximo passo: decidir quando seria a viagem.

3. Período da viagem

A escolha do período da viagem, neste caso, estava restrita ao período de duração da promoção da TAM, que era de março a junho de 2013. Meu sonho sempre foi visitar NY na primavera ou outono. O outono, que nos EUA acontece no segundo semestre do ano, obviamente estava descartado! Porém, mais uma vez, a sensatez de meu marido e sua preocupação com o trabalho fez com que ele sugerisse que o período da viagem fosse o mais distante possível de nossa viagem já marcada para abril de 2013. Lá se foi meu sonho de visitar NY na primavera! Pois o período mais distante que poderíamos marcar a viagem seria no final da promoção, ou seja, final de junho. Para quem não sabe, em junho se inicia o verão nos EUA. Tudo bem, o mais importante é viajar!

Assim, o período escolhido foi de 19/06/13 a 29/06/13. Claro que confirmei no site da TAM se havia disponibilidade e se as passagens estavam realmente baratas neste período. Próximo passo: comprar as passagens.

4. Compra das passagens aéreas

Correndo para não perder a promoção da TAM, acessei o site e comprei as passagens para o período escolhido. O valor do trecho Manaus-Miami estava R$ 457,01. Incrivelmente barato! O valor total (ida, volta e taxa) por pessoa saiu R$ 1.106,50. Parcelamos em 5 suaves prestações! 

Porém, faltava ainda comprar o trecho doméstico Miami-NY-Miami. Pesquisei várias companhias aéreas e as passagens mais baratas estavam na American Airlines. Em NY, pode-se chegar por dois aeroportos principais: La Guardia ou JFK. Escolhi o La Guardia por ser o mais próximo da ilha de Manhattan. O valor total (ida, volta e taxa) por pessoa saiu R$ 414,26. Parcelamos novamente em 5 prestações e ficou tudo certo!

Próximo passo: escolha dos hotéis.

5. Escolha dos hotéis

Além do hotel em NY, precisaríamos escolher também um hotel em Miami. Isto porque o voo que sai de Manaus chega a Miami por volta das 20:30 e neste horário não havia voos de Miami para NY. Então, precisaríamos pernoitar em Miami para pegar o voo no dia seguinte às 10 da manhã. Além disso, o marido me pediu para que na volta tivéssemos um dia inteiro em Miami, pois ele queria fazer compras no outlet. Por mim eu ficava em NY a viagem inteira, mas... de vez em quando eu faço as vontades do marido!

Então vamos ao que interessa neste tópico: escolher hotéis!

Escolher o hotel sempre requer um trabalho maior e mais demorado. Para mim, dois sites são imprescindíveis na escolha de um hotel: TripAdvisor e Hoteis.com. O Hoteis.com é um daqueles sites que têm ofertas de hotéis, como o Decolar, Booking, entre outros. Gosto deste site especificamente pelos seguintes motivos: valores em Real com possibilidade de parcelamento no cartão de crédito; várias opções de hotéis e; o principal, programa de fidelidade, fazendo com que você ganhe diárias grátis (para maiores informações sobre este programa de fidelidade, sugiro visitar o site). 

Já o TripAdvisor é um site que contém diversas avaliações de turistas e locais sobre atrações, restaurantes e hotéis pelo mundo. É um site que utilizo demais nos meus planejamentos de viagem e que, por conta disto, faço questão de deixar minhas avaliações como contribuição.

Para escolher um hotel, levo em consideração simultaneamente três critérios: avaliação, preço e localização. Como não é minha primeira viagem a NY, já tenho noção da localização onde quero me hospedar, porém, a quantidade de hotéis disponíveis na ilha de Manhattan é imensa! Com relação a preço, cada um sabe o limite do seu bolso! Então estabeleci uma faixa aceitável e, juntamente com a localização desejada, neste caso Midtown, comecei a filtrar os resultados obtidos no Hoteis.com. Aplico a ordem decrescente dos preços das diárias e começo a analisar minhas opções da seguinte forma:

5.1. A primeira coisa que verifico é se há a opção de cancelamento gratuito da reserva. Por algumas vezes, precisei cancelar uma reserva no Hoteis.com, por isso é de suma importância para mim a opção de cancelamento gratuito, afinal não quero perder dinheiro! Se não houver essa opção, elimino o hotel de cara.
5.2. É padrão nos hotéis de NY a não disponibilização de internet Wi-Fi gratuita. Então, não pude ser muito exigente quanto a isto!
5.3. Verifico também outras coisas como a existência de frigobar, micro-ondas, secador de cabelo, cama king, etc. É interessante consultar o site do hotel para obter informações mais detalhadas. Além disso, não faço questão de café da manhã incluso na diária. Infelizmente, também não é padrão nos hotéis de NY a disponibilização de frigobar e micro-ondas nos quartos. 
5.4. Depois de um pente fino inicial, começo a consultar o nome do hotel no TripAdvisor e o endereço no Google Maps.
5.5. Monto uma lista auxiliar, em um bloco de notas mesmo, para colocar os hotéis em ordem crescente conforme o ranking do TripAdvisor. Com esta informação, já consigo eliminar os piores hotéis no quesito avaliação.
5.6. No Google Maps, analiso a distância dos hotéis em relação às principais atrações e a existência de estações de metrô por perto, visto que este é um dos principais meios de transporte em NY. Também utilizo a funcionalidade Street View para ter uma noção do hotel e seus arredores.
5.7. E não há escapatória! Leio várias avaliações no TripAdvisor até conseguir chegar a uma decisão. Geralmente fico entre dois hotéis e peço a opinião do marido para batermos o martelo!

Parece loucura, mas adoro fazer isso! Nem todo mundo tem essa paciência!

Para a hospedagem em NY, escolhemos o Salisbury Hotel localizado à rua W57th, perto do Central Park e com duas estações de metrô bem próximas, sem café da manhã, duas camas queen size, frigobar e micro-ondas e sem Wi-Fi gratuito. 

Como eu tinha um crédito no programa fidelidade do Hoteis.com, achei que este seria um bom momento para utilizá-lo! A diária então ficou em torno de R$ 425,00. Se assustou né?! Infelizmente, hospedagem em Manhattan sai bem caro. Imagina os hotéis mais requintados! Enfim, parcelamos em 5 prestações para aliviar um pouco!

Com relação ao hotel em Miami, não tive tanto trabalho para escolher, pois o objetivo era apenas pernoitar. Logo, quanto mais próximo do aeroporto, melhor! Escolhi, então, o Sleep Inn Miami International Airport, que, por sinal, já havíamos nos hospedado em outra viagem. Aqui temos café da manhã incluído na diária e internet Wi-Fi gratuita. A diária ficou em torno de R$ 150,00, também pelo Hoteis.com, parcelado em duas vezes no cartão de crédito.

Uma informação importante: toda reserva utilizando o Hoteis.com tem a aplicação de impostos e taxas, e estes são um pouco maiores quando se opta em parcelar o pagamento. Caso não se opte pelo parcelamento, a compra será cobrada no cartão de crédito como sendo internacional, ou seja, o valor virá em dólar com a cobrança adicional de IOF. Pelo menos foi o que aconteceu comigo quando reservei apenas uma diária num hotel e não optei pelo parcelamento.

Então, foram sete diárias em NY, uma diária em Miami na ida e duas diárias em Miami na volta. 

Já temos passagens e hospedagem. Como vamos fazer compras em Miami na volta, o ideal é alugar um carro. E NY, alugar um carro seria loucura!

6. Aluguel do carro

Para alugar um carro, já tenho um site que confio: Orlando Tickets Online. Eles trabalham com a locadora Alamo, que gosto também. No site você escolhe o plano e a categoria do carro. Gostamos de escolher o plano que já tenha o GPS incluído e na categoria, preferimos o Midsize (Toyota Corolla ou similar). Já escolhemos em outra viagem a categoria Compact, mas o porta-malas não cabe muita coisa. Depois, basta preencher os dados com o período do aluguel e em um dia, mais ou menos, recebemos a confirmação da reserva por e-mail com o valor total em dólar a ser pago. Ressalto que não há pagamento prévio neste caso. O pagamento será efetuado apenas na entrega do carro.

Nossa reserva, para um dia em Miami, ficou em US$ 67.00.


Então por hoje é isso! No próximo post, falarei sobre o roteiro da viagem. Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...