27 abril 2014

[Uruguay/Argentina 2014] 7º dia: Buenos Aires (Palermo e Puerto Madero)

ROTEIRO ORIGINAL (Sexta – 07/02/2014):

Parques de Palermo
   Planetario Galileo Galilei
   Jardín Japonés
   Heladeria Volta
   El Rosedal (Parque 3 de Frebrero)
Palermo Soho
   Almoço: La Cabrera (reservado para às 13h)
Puerto Madero
   Puente de la Mujer
   Museu-Barco Fragata Presidente Sarmiento
   Jantar: La Parolaccia Trattoria (reservado para às 20:30)

RELATO DO DIA:

Hoje o dia começou com muita chuva e o planejamento acabou ficando totalmente comprometido. Resolvemos tomar o café da manhã mais uma vez no hotel e ficamos esperando a chuva amenizar para tomar uma decisão do que fazer. Às 10h, resolvemos ir ao shopping Galerias Pacifico, bem pertinho do hotel, para passar o tempo e torcer para que a chuva parasse.

O shopping é muito bonito e cheio de lojas sofisticadas. Os brasileiros estavam enlouquecidos fazendo compras e eu, sinceramente, não entendia a vantagem de se fazer compras nesse shopping, visto que os preços, quando convertidos para Reais, estavam similares aos do Brasil. Acho que era só mesmo o desejo consumista dos brasileiros atacando!

Fachada das Galerias Pacifico.

Galerias Pacifico.

Galerias Pacifico.


Antes da viagem, eu já estava interessada em assistir a um show de tango em exibição no Centro Cultural Borges, anexo ao shopping. Então, aproveitamos a oportunidade para comprar os ingressos do show "Bien bailado y Bien porteño", da companhia Bien de Tango, para o dia seguinte às 20h.

Ficamos vagando pelo shopping até dar o horário da reserva de almoço no restaurante La Cabrera, em Palermo Soho. Pegamos um táxi em frente ao shopping e seguimos para o restaurante. Na mesma rua existem dois restaurantes La Cabrera, fiz reserva para o localizado ao número 5099, porém, chegando lá descobrimos que o restaurante estava fechado... E olha que fiz reserva no próprio site do restaurante! Seguimos, então, para o La Cabrera do número 5127, que estava aberto. Aceitaram nossa reserva e fomos levados a uma mesa. O local é pequeno e as mesas são bem próximas umas das outras.

Decoração interna do La Cabrera.


Enfim, pedimos um bife de chorizo de 400g e uma massa. Enquanto a comida não vinha, o "cubierto" foi servido. Confesso que não havia pesquisado sobre este restaurante e descobrimos na hora que a carne vem servida com uma série de pequenas guarnições a sua escolha, que vêm em pequenos potes, como salada, purê de batatas, purê de abóbora, creme de brócolis, etc. Resultado: foi um grande erro ter pedido a massa! No fim, era muita comida e acabamos deixando mais da metade da massa.

Cubierto.

Amostra de algumas das várias guarnições que podem acompanhar a carne.


Infelizmente, meu paladar até agora não se adaptou ao sabor da carne argentina, pois me parece muito sem sal. Gostei mais da carne uruguaya!

De sobremesa, pedimos um flan com doce de leite. A fatia era enorme! Pelo visto, tudo é exagerado nesse restaurante!

Flan com doce de leite.


Para ser bem sincera, este restaurante não me agradou e fiquei um pouco decepcionada.

A chuva deu uma trégua e ficamos passeando pelo bairro de Palermo Soho. Mais uma decepção... Não sei se era por causa da chuva ou do horário, mas achei o bairro morto e sem graça. Algumas ruas são mais charmosas que outras. O problema é que li tantos comentários positivos sobre este bairro que acabei criando altas expectativas. Existem várias lojas bacaninhas e descoladas, mas como não vim a Buenos Aires para compras, então não me empolguei. Talvez à noite o bairro fique mais agitado e interessante.

Ruas de Palermo Soho.

Ruas de Palermo Soho.

Ruas de Palermo Soho.


Resolvemos seguir para os Parques de Palermo a pé. Péssima ideia! Muito longe, as ruas estavam molhadas e enlameadas. E como o sol começou a sair, estava ficando quente e abafado. Então quando chegamos aos parques, eu já estava extremamente cansada e indisposta. Sem contar que havia muitas partes alagadas, dificultando o passeio. Tiramos umas fotos na frente do Planetario Galileo Galilei e pegamos um táxi de volta para o hotel.

Planetario Galileo Galilei.


Descansamos um pouco e, por volta das 19h, fomos a pé para Puerto Madero, que fica a algumas quadras do hotel (uns 10 minutos de caminhada). Passeamos um pouco até se aproximar do horário da nossa reserva de jantar às 20:30 no restaurante La Parolaccia Trattoria.

Puente de la Mujer, símbolo de Puerto Madero.

Museu-Barco Fragata Presidente Sarmiento.


Seguimos, então, para o restaurante La Parolaccia Trattoria. O ambiente é bacana, à meia luz, ótimo para um jantar romântico! Fomos muito bem recebidos e nos serviram, de cortesia, uma bebida que não lembro o que era, mas que estava bem boa!

Fachada do restaurante La Parolaccia Trattoria.

"Cubierto" e bebidas de cortesia.


De prato principal, pedimos um filé ao creme acompanhado de purê de batatas para dividir. Tomamos um vinho tinto muito bom e, de sobremesa, pedimos um brownie com sorvete. Tudo estava muito saboroso. Foi um dos melhores restaurantes onde comemos em Buenos Aires.

Vinho ótimo!

Filé ao creme acompanhado de purê de batatas.

De sobremesa, brownie com sorvete.


Veja minha avaliação sobre o restaurante La Parolaccia Trattoria no TripAdvisor.

Após o jantar, caminhamos um pouco em Puerto Madero para umas fotos noturnas.

Puente de la Mujer em Puerto Madero.


Estava tudo indo muito bem, quando resolvemos pegar um táxi de volta para o hotel...

IMPORTANTE: O golpe da nota falsa...

Mesmo sabendo de todos os golpes aplicados pelos taxistas de Buenos Aires e mesmo tendo cuidado e atenção na hora de pegar um táxi, meu marido e eu não escapamos do golpe da nota falsa. Infelizmente, cometemos erros que nos sujeitaram a isso... Porém, é muito triste a forma como os taxistas de Buenos Aires estão tratando os turistas.

Escolhemos um táxi que possuía o logotipo de um rádio táxi. Quando entramos no carro, procurei a identificação do taxista atrás dos bancos, porém não encontrei, o que já me deixou preocupada. Ao invés de descer do carro, seguimos em frente (Erro 1). Utilizei os nomes das ruas para identificar onde iríamos parar. Chegando perto, o taxista nos perguntou onde ficaríamos especificamente, eu acabei falando o nome do hotel (Erro 2) e ele pediu para nos deixar em uma rua transversal e aceitamos (Erro 3)! A corrida havia dado um pouco menos de quarenta pesos argentinos. Meu marido, infelizmente, entregou uma nota de 50 para o taxista (Erro 4). De repente, o taxista nos disse que a nota estava rasgada e nos perguntou se poderíamos trocá-la. Neste momento, identificamos o golpe. Eu peguei a nota, olhei contra a luz e percebi que era falsa. Ou seja, sem que percebêssemos, o taxista trocou nossa nota verdadeira por uma falsa. No mesmo instante, eu o questionei dizendo que ele havia trocado a nota... E é claro que ele negou! Nesse momento, meu marido disse ao taxista que não tinha mais nenhuma outra nota de 50, somente alguns trocados que dava uns vinte e poucos pesos argentinos. O taxista aceitou, afinal ele já havia nos roubado 50!

Voltamos para o hotel muito tristes, abalados e revoltados. Minha vontade era de acabar a viagem naquele momento. Uma pena que o país esteja passando por tamanha crise, fazendo com que alguns argentinos sintam necessidade de enganar o turista de tal forma. Enfim, tivemos uma péssima noite de sono, mas o fato é que ainda temos mais um dia em Buenos Aires, então bola pra frente!

ESTIMATIVA DE GASTOS (em pesos argentinos - ARG):

café da manhã: 150,00
taxi até Palermo: 50,00
Jardín Japonés: 64,00
sorvete Volta: 60,00
taxi até Palermo Soho: 35,00
almoço no La Cabrera: 500,00
táxi para o hotel: 60,00
jantar no La Parolaccia: 500,00
taxi para o hotel: 35,00
TOTAL ESTIMADO: 1.454,00

GASTOS EFETIVOS (em pesos argentinos - ARG):

Lembrando que a cotação é de BRL 1,00 = ARG 4,30.

café da manhã no hotel (duas pessoas): 171,50
pão de queijo na Starbucks (Galerias Pacifico): 11,00
taxi até Palermo Soho: 47,30
almoço no La Cabrera: 550,00
    cubierto (2 x 26,00): 52,00
    jugos de naranja (2 x 40,00): 80,00
    bife de chorizo: 179,00
    massa: 129,00
    flan: 62,00
    propina (gorjeta): 48,00
táxi para o hotel: 50,00
jantar no La Parolaccia: 422,00
    cubierto (2 x 24,00): 48,00
    água sem gás: 24,00
    garrafa de vinho: 115,00
    lomo: 140,00
    brownie: 57,00
    propina (gorjeta): 58,00
taxi para o hotel: 29,70
golpe taxista: 50,00
TOTAL EFETIVO: 1.331,50 (economizamos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...