24 maio 2015

[San Francisco 2012] 2º dia: San Francisco (Alcatraz / Pier 39 / Lombard Street)

ROTEIRO ORIGINAL (Terça – 23/10/2012):

Visita à ilha de Alcatraz, agendada para às 9:30AM
Almoço e passeio no Pier 39
Passagem pelo Fisherman's Wharf e pela Ghirardelli Square
Visita a Lombard Street, famosa rua sinuosa de San Francisco
Passeio pleo bairro de Nob Hill

RELATO DO DIA:

Acordamos bem cedo hoje, uma vez que temos ingressos para visitar a ilha de Alcatraz às 9:30AM. Tomamos café da manhã em uma lanchonete próxima e pegamos o cable car da linha Powell-Mason, que passa bem em frente ao hotel na Union Square, utilizando 3-Day Visitor Passport, que compramos quando chegamos ao aeroporto de San Francisco.

Descemos no fim da linha que fica na Bay Street esquina com Taylor Street. De lá, seguimos a pé pela Bay Street até o Pier 33, de onde sai o barco da Alcatraz Cruises.

Dica: A experiência de andar em um cable car é única e, com certeza, um "must do" em San Francisco!

Às 9:30AM em ponto, o barco deixou o píer rumo à ilha de Alcatraz, que fica a 1,5 milhas (cerca de 2,4km) de distância. O percurso é rápido, tipo 10 a 15 minutos.

Deixando o Pier 33. No topo da colina está a Coit Tower.

Vista da baía de San Francisco.

Uma das nossas primeiras visões da Golden Gate Bridge.

Nos aproximando da ilha de Alcatraz.


Desembarcamos na ilha e pegamos os aparelhos de áudio para dar início ao "self-guided tour" (traduzindo... um tour auto-guiado!)

Curiosidade: A pequena ilha de Alcatraz, apelidada de "The Rock" (A Rocha) já foi base para um farol, uma fortificação militar e depois uma prisão militar. Porém, ficou mundialmente conhecida quando se tornou uma penitenciária federal no período de 1933 a 1963. Nela, muitos prisioneiros já passaram, sendo um dos mais notórios o gângster ítalo-americano Al Capone. Atualmente, a ilha é gerenciada pelo National Park Service e está aberta à visitação.

Chegando à ilha de Alcatraz.

Desembarcando na ilha. Ao fundo, os prédios de San Francisco.
 
Iniciando o tour.

Área das celas.

Seus prisioneiros mais famosos.

Exemplo de como era dentro da cela.

Vista da baía de San Francisco.

Mais uma vez, a Golden Gate Bridge. Agora com um céu mais aberto!


Ficamos quase duas horas passeando por Alcatraz. Com certeza, o passeio vale muito à pena. Porém, lembre-se de comprar seu ingresso com antecedência, pois é muito difícil conseguir ingressos diretamente no local por conta da alta demanda.

Pegamos o barco de volta ao Pier 33 e, de lá, seguimos pela The Embarcadero Street até o Pier 39, famoso por suas opções de entretenimento. Inclusive, aqui estão algumas franquias famosas, como, por exemplo, o Hard Rock Cafe e o Bubba Gump Shrimp Co, onde resolvemos almoçar, por volta de 12:30PM.

Para ler minha avaliação sobre este restaurante, clique aqui.

Deixando a ilha de Alcatraz.

Chegando ao Pier 39.

Indo almoçar no Bubba Gump.


Ficamos um bom tempo passeando pelo Pier 39, assistindo às apresentações dos artistas de rua e aos fofíssimos leões marinhos se espremendo para conseguir um lugar ao sol nos flutuantes de madeira! Achei o ambiente super agradável, e o dia, apesar de um pouco frio, estava cada vez mais lindo!

Vários artistas se apresentam pelo Pier 39.

Até os leões marinhos adoram o Pier 39!

Escultura de um siri na entrada do Pier 39.

Deixando o Pier 39, com o dia cada vez mais lindo!


Do Pier 39, seguimos caminhando pela Jefferson Street, passando pelo Fisherman's Wharf (na tradução literal, cais de pescadores). Confesso que não achamos a região tão interessante, então só passamos mesmo. Talvez seja interessante para comer, pois há vários restaurante disponíveis, mas como já tínhamos almoçado, não vimos muito o que fazer por lá.

Famosa placa do Fisherman's Wharf de San Francisco.

Pão em formato de siri! Exposto na vitrine da Boudin Bakery.


Enfim, chegamos à Ghirardelli Square, onde fizemos uma parada rápida para experimentar um sorvete da Ghirardelli, antes de pegar o cable car da linha Powell-Hyde, que fica no finalzinho da Hyde Street.

Chegando a Ghirardelli Square, que fica na Beach Street.

Vista do alto da Ghirardelli Square.


Chegou a hora de pegar o cable car... pense na fila gigantesca a qual nos deparamos! Enfim, faz parte! O bom é que pudemos observar algumas coisas com mais atenção. Por exemplo, quando o cable car chega ao final de sua linha, como era o caso, ele fica sobre uma plataforma giratória para que possa retomar o sentido contrário. Porém, essa plataforma não gira automaticamente. Os operadores é que fazem o giro de forma manual.

Os históricos cable cars. Uma graça!

No fim da linha, os operadores giram o cable car para que este possa fazer o percurso contrário.


Depois de quase uma hora na fila, às 4:30PM, finalmente chegou a nossa vez de embarcar no cable car. E pensa que fomos sentados? Que nada! Tivemos que ir em pé nos segurando nas barras quase para fora do cable car, tal como fazem os moradores locais! Já viram o filme "Uma babá quase perfeita"?! Morri de medo, mas sobrevivemos!

Descemos na Hyde Street esquina com a Lombard Street, famosa rua sinuosa de San Francisco. Impressionante ver os carros descendo por essa rua, bem devagarinho!

Visto do alto da Lombard Street.

A sinuosidade da Lombard Street impressiona!

Não falta ladeira em San Francisco!


É claro que descemos a Lombard Street para tirar fotos de sua base. Descer foi super fácil! Difícil foi a subida de volta para pegar o cable car!

Curiosidade: Até 1922, o declive de 27% fazia com que este trecho da Lombard Street, na época desenhada em linha reta, fosse de difícil subida para carros e carruagens. Então, os moradores apresentaram uma petição à cidade para que se projetassem curvas para diminuir o declive. Atualmente, este trecho da Lombard Street é de sentido único, os carros podem apenas descer por ela, e não mais subir.

Um pouco depois das 5:00PM, pegamos o cable car e fizemos nossa última parada na Powell Street esquina com a California Street para conhecer e passear por Nob Hill, bairro nobre de San Francisco. Como já estávamos bem cansados, conhecemos basicamente as atrações situadas na California Street, como a Grace Cathedral (onde presenciamos uma aula de ioga no interior da catedral), Huntington Park, Pacific-Union Club, e os hotéis de luxo Fairmont San Francisco e InterContinental Mark Hopkins.

Fachada da Grace Cathedral, no bairro de Nob Hill.

Vista da catedral para o luxuoso hotel InterContinental Mark Hopkins.

Mais um hotel luxuoso: Fairmont San Francisco.

California Street.


Eram quase 6:30PM, quando resolvemos voltar a pé para o hotel, uma caminhada rápida de uns 5 minutos apenas. Ufa!

Abaixo, o mapa com os lugares que visitamos e os trajetos percorridos a pé, de quase 4km.



A seguir, avaliações de alguns lugares que visitamos:
- Ilha de Alcatraz
- Pier 39
Fisherman's Wharf
Ghirardelli Square
Lombard Street
- Nob Hill
Grace Cathedral

O dia de hoje rendeu bastante! A programação de amanhã é fazer um tour de ônibus por San Francisco. Então não perca o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...