12 setembro 2015

[Viagens Curtas] Armação dos Búzios 2015

No início de julho/2015 (pleno inverno), fiz minha primeira viagem ao Rio de Janeiro com o intuito de visitar minha prima que estava grávida de trigêmeos, e de também fazer um turismo básico, é claro! Fiz a viagem acompanhada do marido e teve duração de apenas uma semana, dividida em 5 noites em Armação dos Búzios (ou simplesmente Búzios) e 2 noites na cidade do Rio de Janeiro (ver a postagem sobre nossa visita ao Rio de Janeiro).

A seguir, vou relatar nossa experiência, dia a dia, na pequena e charmosa cidade de Búzios, que fica a, aproximadamente, 175km da capital Rio de Janeiro.

1° Dia - Chegada a Búzios, Rua das Pedras e Orla Bardot

Desembarcamos no Aeroporto Santos Dumont por volta das 7:00. A área de desembarque era bem pequena e com poucas opções para café da manhã. Escolhemos a franquia Frango Assado (nossa velha conhecida nas rodovias de São Paulo!) e compramos, para cada um, um sanduíche de croissant com queijo e presunto mais um cappuccino. Infelizmente, a comida estava tão ruim quanto foi o atendimento!

Depois do pobre café da manhã, pegamos um táxi especial para a rodoviária Novo Rio, no valor tabelado de R$ 40,00. Chegando lá, compramos nossas passagens de ônibus para Búzios (no valor de R$ 65,85 cada) com a empresa Auto Viação 1001, partindo às 9:02. Aproveitamos que ainda estava cedo e compramos alguns lanchinhos em uma loja da rodoviária para comer durante a viagem.

Dormimos quase toda a viagem e, por volta das 12:00, enfim chegamos na pequena rodoviária de Búzios, onde pegamos um táxi (no valor de R$ 20,00) para a Pousada Bucaneiro, onde ficaremos hospedados pelos próximos dias (ao final desta postagem comentarei sobre a pousada). Fizemos o check-in, seguimos para o quarto, tomamos banho e logo saímos para almoçar no centrinho de Búzios. Da pousada ao centro, tem-se uma caminhada de quase 1km, que, dependendo do ritmo, varia entre 10 a 15 minutos. Coisa rápida!

Escolhemos almoçar no restaurante Bananaland, perto da famosa Rua das Pedras. Chegamos por volta das 14:00 e foi bem tranquilo conseguir mesa. O buffet a quilo possui várias opções de saladas e pratos quentes, com algumas combinações bem requintadas. Gostamos bastante e saímos bem satisfeitos! Além da ótima avaliação no TripAdvisor, também havia lido sobre este restaurante em uma postagem do blog Viagens Cinematográficas.

Após o almoço, fomos conhecer a famosa Rua das Pedras, que possui várias lojas (todas em liquidação por conta da baixa temporada) e restaurantes. Isso aqui deve bombar no verão!

Famosa Rua das Pedras, tranquila na baixa temporada.


Na Rua das Pedras há várias galerias que dão vista para a orla. Entramos em uma e ficamos apreciando a bela paisagem em um lindo dia de inverno.

Praia do Canto, em frente ao centrinho de Búzios.

Ao fundo, a Ilha do Caboclo.

Pequeno píer de onde saem os barcos de passeio.


Daqui, seguimos para a Orla Bardot, que é uma continuação da Rua das Pedras à direita do pequeno píer. A orla recebeu este nome em homenagem à atriz Brigitte Bardot, que em 1964 passou uma temporada no local. Na época, Búzios era apenas uma vila de pescadores, com poucas casas. A estadia da atriz fez com que Búzios ganhasse fama nacional e internacional.

Passeando pela Orla Bardot.


Inclusive, uma estátua em bronze de Brigitte Bardot foi colocada na orla em 1999 para homenagear a atriz. Porém, para a minha surpresa, no lugar da estátua estava uma grande mala fazendo propaganda da promoção "Onde está Brigitte?". É claro que não entendi nada! Pesquisando na internet, descobri que a estátua havia sido retirada do local para restauração.

A estátua de Brigitte Bardot foi retirada da orla para reparos.


Outra escultura, bem mais interessante na minha opinião, é a de três pescadores dentro do mar puxando uma rede de arrastão. Quando a maré está baixa, percebemos que as estátuas estão sobre pedras. A Escultura dos Pescadores reflete bem a origem de Búzios, uma vila de pescadores, que acabou se transformando em um local badalado e sofisticado.

Bela vista da Orla Bardot.

Escultura dos Pescadores, em frente à Orla Bardot.


O cansaço da viagem foi batendo e resolvemos caminhar de volta ao centrinho, onde aproveitamos para experimentar um sorvete da Finlandês, bem avaliado também no TripAdvisor. O sorvete é gostoso, mas achei meio caro!

Galeria charmosa onde fica a sorveteria Finlandês.

Sorvete gostoso, porém caro!


Como estava perto do horário do pôr do sol, fomos para o píer, de onde teríamos uma visão melhor. Porém, à medida que esperávamos, o tempo começou a ficar super nublado, sem falar nos ventos cortantes. Tiramos algumas fotos e desistimos de ficar pelo píer.

Curiosidade: Nesta época do ano (primeira quinzena de julho) o sol estava se pondo por volta das 17:30.

Pôr do sol visto do píer de Búzios.


Antes de voltar à pousada, resolvemos jantar um crepe no badalado Chez Michou. Dividimos um crepe de filé mignon com molho gorgonzola que estava uma delícia!

Abaixo, o mapa com os lugares visitados neste primeiro dia em Búzios.




2° Dia - Praia do Forno e Praia Brava

Hoje o dia amanheceu nublado, com bastante vento e uma temperatura de 17°C. Na noite anterior e durante a madrugada choveu bastante. Não dava nem vontade de sair da pousada! O café da manhã, por sinal, estava uma delícia, com muita variedade. Gostei!

Um pouco depois das 9:00, saímos da pousada rumo à Praia do Forno. A distância é de quase 1km e fomos caminhando tranquilamente. Chegando lá, a praia estava vazia, um tanto óbvio com o tempo que fazia!

A Praia do Forno fica em uma enseada, protegida do vento e das correntes marinhas. Isso faz com que suas águas sejam bem tranquilas, ótimas para o mergulho. Outra característica interessante é a areia em tons avermelhados.

Existe apenas um estabelecimento no local para vender petiscos e bebidas.

Chegando à Praia do Forno, cercada por rochedos e com areia em tons avermelhados.

Água calminha ótima para o mergulho.

A praia estaria totalmente deserta, se não fosse essa aí na foto!


Daqui, resolvemos caminhar até a Praia Brava. O percurso é um pouco maior que 1km e achei mais cansativo, pois a rua principal que leva à praia é um tanto íngreme. Pelo menos sei que a volta será mais fácil, ladeira abaixo!

A Praia Brava é bem maior que a Praia do Forno, além de possuir mais infraestrutura para os visitantes. Existem estabelecimentos menores, mas percebi que o principal, e mais requintado, é o Silk Beach Club, que oferece um deck com várias espreguiçadeiras com vista para a Praia Brava.

Como é uma praia de mar aberto, a água aqui acaba sendo mais agitada, por isso leva o nome de Praia Brava. Porém, confesso que não achei o mar tão agitado hoje. Mesmo assim, nem cogitei em entrar na água, afinal o dia continuava bem nublado e com muitos ventos.

À esquerda da praia, há uns rochedos onde é possível subir facilmente e apreciar uma bela vista do local.

Chegando à Praia Brava.

A praia é rodeada de paredões rochosos e vegetações rasteiras.

Silk Beach Club e seu deck com vista para a praia.

Vista da Praia Brava do alto dos rochedos.

Caminhando pelos rochedos, de onde se tem uma bela vista.


Infelizmente, o inverno resolveu se fazer presente neste nosso segundo dia em Búzios, fazendo com que não pudéssemos aproveitar realmente as praias (#chateada). Então, como a fome já estava apertando, resolvemos caminhar até o centro de Búzios para almoçar. Mas antes, fizemos uma parada estratégica na pousada para descansar um pouco as pernas e usar o banheiro.

Chegando ao centro de Búzios, escolhemos almoçar no restaurante Estância Don Juan, que fica na Rua das Pedra, por conta de um relato que li no blog Viaje na Viagem, além de ter uma ótima avaliação no TripAdvisor. A comida estava ótima, o atendimento nem tanto! Ao final dessa postagem, comentarei com detalhes sobre os restaurantes onde comi.

Saindo do restaurante, resolvemos passear mais uma vez pela Orla Bardot, porém o vento estava implacável! Então, acabamos voltando para a pousada e por lá ficamos o resto da tarde. Só voltamos a sair à noite para jantar, como sempre, no centro de Búzios. Pena que estava chuviscando... mas mesmo assim fomos a pé até o centro nos protegendo com um guarda-chuva.

Escolhemos jantar no restaurante Lorenzo. Desta vez não teve planejamento ou indicação de alguém. Ficamos com vontade de comer uma massa e então resolvi procurar no aplicativo do TripAdvisor os melhores restaurantes de comida italiana. Aí apareceu o Lorenzo. O restaurante é grande, porém estava praticamente vazio. A comida estava bem saborosa e saímos satisfeitos.

Depois do jantar, o jeito era voltar para a pousada, pois a chuva não iria passar nem tão cedo. Espero que amanhã o sol resolva aparecer, nem que seja um pouquinho!

Abaixo, o mapa com os lugares visitados e os percursos caminhados neste segundo dia em Búzios.




3° Dia - Praias: João Fernandes, Azeda, Ossos e Armação

Hoje vamos começar o dia visitado a Praia de João Fernandes. Para variar só um pouco, o dia começou bastante nublado e frio. Esse inverno está atrapalhando nossas férias!

Como a distância da pousada ultrapassa os 2km, nem pensar em ir a pé. Então, caminhamos até a Estrada da Usina Velha (apenas 5 minutinhos da pousada) e pegamos uma van no sentido de João Fernandes.

Dica: Búzios disponibiliza o serviço de vans públicas que passam pelos principais bairros e praias da cidade. A tarifa custa R$ 2,50.

O motorista da van parou no início da Rua Praia de João Fernandes, onde tivemos que descer e caminhar ainda uns 10 minutos até chegar à praia. Durante a nossa caminhada, percebi que a região é mais nobre, com muitas casas enormes e lindas.

Caminhando por João Fernandes rumo à praia.


A Praia de João Fernandes é a preferida dos turistas estrangeiros, especialmente dos argentinos. Possui águas calmas, do jeito que gosto. Mas nem pensar entrar com o frio que estava fazendo!

Além disso, há uma ótima infraestrutura de bares e restaurantes. Chegando à praia, percebi que o idioma principal era o espanhol, inclusive das pessoas que ficavam oferecendo cadeiras e passeios.

Praia de João Fernandes, com suas águas bem calmas.

Vista do lado direito da Praia de João Fernandes.


Bem próximo à Praia de João Fernandes está uma praia menor e mais reservada chamada João Fernandinho. Bem criativo!

O acesso é pelo canto direito da Praia de João Fernandes caminhando pelas pedras ou por uma trilha com degraus pelo morro. Como somos muito aventureiros (#sqn) e vimos uma moça caminhando pelas pedras, resolvemos fazer o mesmo!

Na foto, podemos ver do lado esquerdo as pedras que dão acesso à Praia de João Fernandinho.

Resolvemos caminhar pelas pedras para chegar a João Fernandinho.

Aqui, o arrependimento começou a bater!

Falta pouco! Já podemos ver a Praia de João Fernandinho.


Só posso dizer que foi um pouco tenso fazer a trilha pelas pedras para chegar a João Fernandinho! E que por alguns momentos bateu aquele arrependimento! Mas no final chegamos sãos e salvos! Exceto a minha perna que ganhou uns arranhões logo no final da trilha, no momento de descer das pedras!

Depois de desfrutar da pequena praia, olhei ao redor e perguntei ao marido: "Como sair daqui sem ser pelas pedras?". Só vimos uma escadaria enorme, que aparentemente sairia dentro de um hotel. Foi o jeito!

Saímos bem no meio do Colonna Park Hotel, que é enorme! Fomos invadindo o hotel até encontrar a saída para a rua, fazendo de conta que éramos hóspedes!

Pedras por onde chegamos e escadaria por onde saímos!

Vista do alto da escadaria para a Praia de João Fernandinho.


Daqui, seguimos a pé até a Praia da Azeda, que fica entre a Praia de João Fernandes e a Praia dos Ossos. Foi uma bela caminhada de uns 20 minutos (em torno de 1,5km), passando pela Praia dos Ossos, onde há uma rua de paralelepípedos que leva à Praia da Azeda. Ao final desta rua, há uma escadaria de madeira que dá acesso à praia.

Escadaria de madeira que dá acesso à Praia da Azeda.


No canto direito da Praia da Azeda existe um caminho curto e fácil perto das pedras que leva à pequenina Praia da Azedinha, e bota pequenina nisso!

Ambas as praias possuem águas bem tranquilas, ótimas para um mergulho. Pena que o tempo permanecia nublado e frio, e desse jeito, eu que não iria entrar na água!

Notei, ainda, que não havia qualquer infraestrutura nessas praias.

Vista da Praia da Azeda em meio à trilha para a Praia da Azedinha.

Casarão em estilo colonial abandonado na Praia da Azeda.

Chegando à Praia da Azedinha, bem pequenina.


Voltamos pelo mesmo caminho rumo à Praia dos Ossos, repleta de barquinhos de pesca todos coloridos. Descobri depois que a praia recebeu este nome por conta da caça às baleias que era realizada no local, sendo os ossos espalhados pela praia.

No lado esquerdo da Praia dos Ossos estão o Iate Clube de Búzios e, no alto, a igreja de Sant'Ana, datada de 1740.

Praia dos Ossos, de onde sai a trilha para a Praia da Azeda.

Igreja de Sant'Ana, datada de 1740.


Saindo do complexo da igreja, está a Praia da Armação, que vai contornando a Orla Bardot. Enquanto caminhávamos pela orla, encontramos mais uma escultura, a de Juscelino Kubitschek.

Praia da Armação.

Escultura de Juscelino Kubitschek na Orla Bardot.


Nosso passeio da manhã terminou às 12:00, quando resolvemos seguir para a Pousada Abracadabra, no Alto do Humaitá, onde havia feito reserva para o almoço no seu badalado, e muito bem avaliado, restaurante Místico.

Como a pousada fica em um morro, a vista que se tem da área da piscina é sensacional. É possível visualizar toda a orla do centro de Búzios. Muito lindo!

Área externa da Pousada Abracadabra, onde fica o restaurante Místico.

Bela vista que se tem da Pousada Abracadabra, no Alto do Humaitá.


Depois do almoço, que por sinal foi ótimo, voltamos para a Orla Bardot rumo ao píer. De lá, fomos caminhando pela Praia do Canto, com o objetivo de ir até à Praia dos Amores. Porém, achei a praia tão isolada, com muitas construções abandonadas que bateu aquele medinho! Falei com o marido para desistirmos da ideia e resolvemos, então, entrar em uma ruela onde saímos pertinho da Rua das Pedras. Ficamos um pouquinho pelo centro e depois voltamos para a pousada, pois estávamos cansados de tantas caminhadas.

Caminhando pela Praia do Canto.


Devido ao cansaço, esta noite resolvemos não sair e jantamos um sanduíche no bar da piscina da pousada.

Abaixo, o mapa com os lugares visitados e os percursos caminhados (quase 8km) neste terceiro dia em Búzios.




4° Dia - Praia de Geribá, Passeio de Trolley e Praia de Manguinhos

Hoje é o último dia inteiro em Búzios, por isso, nossa intenção era de fazer um passeio de escuna pelas principais praias com a empresa Tour Shop, que fica localizada na Orla Bardot. Porém, como o dia amanheceu bem nublado e com bastante vento, os passeios de escuna não estavam confirmados. A atendente acabou nos convencendo a fazer o passeio de trolley que sairia às 12:00. O passeio custa R$ 50,00 por pessoa e dura em torno de 2 horas.

Como ainda estava cedo, 9:30, decidimos pegar uma van para visitar a Praia de Geribá, que fica a uns 5km do centro de Búzios.

Chegando à praia, o tempo começou a abrir, finalmente! A Praia de Geribá foi a maior que visitamos até agora em Búzios. Achei a praia bem bonita e estava super tranquila, acho que por conta da baixa estação, pois dizem que Geribá é a praia mais badalada da cidade!

Praia de Geribá.


Pena que não pudemos aproveitar muito tempo na Praia de Geribá, pois tínhamos que pegar a van de volta ao centro. Percebi que nesta região, o trânsito é mais intenso e as vans ficam lotadas e acabam tendo que fazer várias paradas.

Quando chegamos à Orla Bardot para o passeio de trolley, o dia já estava lindo e ensolarado. Inclusive, os passeios de escuna começaram a sair. Bateu um certo arrependimento, mas resolvemos seguir em frente com o passeio de trolley, uma vez que não somos muito entusiastas de barcos, mergulhos e de ficar expostos ao sol pegando um bronze!

Conforme programação, o passeio possui três paradas em mirantes e uma parada na Praia do Forno. A seguir, as principais fotos do passeio.

Passando pelo mirante de João Fernandes.

À direita, a Praia de João Fernandes. À esquerda, a Praia de João Fernandinho. Entre elas, a trilha pelas pedras que fizemos no segundo dia.

Vista para a Praia de João Fernandes.

Vista para a Ponta do Criminoso.

Uma das vistas do primeiro mirante onde paramos.

Vista para a Praia Brava.

Praia Brava, vista em outra perspectiva.

Trolley estacionado no segundo mirante onde paramos.

Vista para a Praia do Forno.

Praia do Forno, onde fizemos também uma parada.

Vista de outro ângulo da Praia do Forno, rumo à Ponta da Lagoinha. As rochas à direita parecem formar uma tartaruga!

A cabeça da tartaruga!

Mais uma parada, agora na Ponta da Lagoinha.


Curiosidade: A Ponta da Lagoinha é formada por rochas de mais de 500 milhões de anos. Além disso, dados científicos obtidos em Búzios mostram que essas rochas foram formadas durante uma colisão entre a América do Sul e a África, na época em que as massas continentais da América do Sul, África, Austrália, Antártica e Índia formavam um grande continente chamado Gondwana. Há placas pelo local que explicam e mostram como tudo ocorreu. Bem interessante!

Passando pela Praia da Ferradura.


O passeio acabou um pouco antes das 14:00, e para ser bem sincera, adorei! Acho que esse tipo de passeio deu super certo com o nosso perfil. O dia estava lindo, o que rendeu paisagens de tirar o fôlego. Lógico que adoraria ter feito o passeio de escuna, porém, tínhamos que escolher um dos dois e não nos arrependemos da escolha.

Abaixo, o mapa com o percurso feito pelo trolley.




Daqui, fomos direto almoçar no restaurante Bananaland, pela praticidade e também porque gostamos muito da comida.

Depois do almoço bem tranquilo, resolvemos pegar uma van e visitar a Praia de Manguinhos, que fica a uns 4km do centro de Búzios (na mesma direção para a Praia de Geribá). Dizem que é um ótimo lugar para apreciar o pôr do sol.

No local existe o chamado Porto da Barra, um espaço de compras e lazer em Búzios. Há várias lojas, porém, o diferencial, são os restaurantes que ficam à beira da Praia de Manguinhos, com mesas e até espreguiçadeiras destinadas às pessoas que querem apreciar o pôr do sol e aproveitar uma experiência gastronômica.

Chegando à Praia de Manguinhos.

Muitos restaurantes à beira da praia, ótimo para apreciar o pôr do sol.

Praia de Manguinhos.

Pequeno píer na Praia de Manguinhos.


Apesar de o dia ter sido de céu azul e ensolarado, mais uma vez, no fim da tarde as nuvens acabaram tomando conta do cenário. Então, nada de pôr do sol espetacular hoje!

O máximo de pôr do sol que pudemos apreciar na Praia de Manguinhos.


Pegamos uma van de volta ao centro, onde jantamos mais uma vez na creperia Chez Michou.

Abaixo, o mapa com os lugares visitados fora do passeio de trolley neste quarto dia em Búzios.




5° Dia - Arraial do Cabo

Neste quinto dia de hospedagem em Búzios, resolvemos visitar Arraial do Cabo, uma pequena cidade na Região dos Lagos, a cerca de 36km de Búzios.

Veja a postagem sobre a nossa visita a Arraial do Cabo.


RESTAURANTES

O que mais gostei em Búzios é que, além das belas praias, esta pequena cidade oferece uma ótima infraestrutura aos seus visitantes, com uma grande opção de hotéis e pousadas, muitas lojas, sejam de marcas famosas ou não, vida noturna agitada (principalmente em alta temporada), e o que mais me agrada... restaurantes, muitos restaurantes!

Durante as minhas pesquisas pré-viagem, li vários comentários sobre os altos preços cobrados pelos restaurantes em Búzios. Bem, na minha experiência de viajante, lugares muito turísticos costumam ser caros mesmo. A diferença é se o alto valor cobrado vem junto com uma alta qualidade oferecida. Vamos ver!

A seguir, a lista dos restaurantes onde comemos durante nossa estadia em Búzios e minha opinião sobre cada um.

1. Bananaland

O Bananaland é um restaurante de buffet a quilo próximo à famosa Rua das Pedras. Tive conhecimento deste restaurante por conta de uma postagem do blog Viagens Cinematográficas. Além disso, possui ótima avaliação no TripAdvisor.

Almoçamos aqui por duas vezes. O buffet a quilo possui várias opções de saladas e pratos quentes, inclusive com algumas combinações bem requintadas, que não costumo encontrar em restaurantes deste tipo. O preço do buffet é alto, R$ 78,50/quilo. Porém, a qualidade da comida compensou o valor. O atendimento também foi muito atencioso. Gostamos bastante e saímos bem satisfeitos!

Fachada do restaurante Bananaland.

Comida muito saborosa.


2. Chez Michou

Chez Michou é uma creperia bem badalada em Búzios, localizada na Rua das Pedras. Praticamente todos os blogs que li sobre a cidade comentam sobre este creperia. Então fomos lá conhecer! O ambiente é bem descontraído e colorido. O pedido deve ser feito, e pago, diretamente no balcão de atendimento. Você fala seu nome e quando o pedido estiver pronto, os atendentes dão aquele grito chamando o nome do cliente.

Jantamos duas vezes aqui. Da primeira vez, dividimos um crepe de filé mignon com molho gorgonzola e um suco, o que totalizou em R$ 35,00. O crepe estava divino! Da segunda vez, dividimos um crepe de queijo, presunto e tomate. Achei que exageraram na quantidade de queijo mussarela, aí já não curti tanto.

Informação Importante: O estabelecimento só aceita pagamento em dinheiro (em espécie).

Creperia Chez Michou na Rua das Pedras.

Ambiente colorido e descontraído.

Os crepes salgados tem essa mesma cara! A diferença está no recheio. 


3. Estância Don Juan

A Estância Don Juan possui tema argentino e está localizado na Rua das Pedra. Descobri esse restaurante, e acabei criando interesse em conhecer, por meio de um relato que li no blog Viaje na Viagem. Além disso, possui uma ótima avaliação no TripAdvisor.

Fomos para o almoço. De entrada, pedimos o couvert, que nada mais é que uma cestinha com pães e algumas pastas. De prato principal, dividimos um filé migon ao molho poivre, acompanhado de purê de batatas. Aproveitamos o tempo frio que estava fazendo e pedimos ainda uma garrafa pequena de vinho tinto.

A comida estava ótima e o ambiente é bem agradável. Porém, o atendimento estava péssimo, isso porque o restaurante estava praticamente vazio. Como a conta não chegava nunca, fomos direto ao caixa efetuar o pagamento.

Restaurante Estância Don Juan na Rua das Pedra.

Ambiente interno do restaurante.

Um vinho para aquecer no inverno de Búzios!

De entrada, cesta com pães acompanhada de pastas.

De prato principal, filé migon ao molho poivre, acompanhado de purê de batatas. Delícia!


4. Lorenzo

O Lorenzo é um restaurante de culinária italiana. Desta vez não teve planejamento ou indicação de alguém. Ficamos com vontade de jantar uma massa e procurei no TripAdvisor os melhores restaurantes de comida italiana. Aí apareceu o Lorenzo. O restaurante é grande, porém estava praticamente vazio.

De entrada, pedimos uma cesta de pães, que acompanha manteiga. De prato principal, dividimos um rondele de ricota e espinafre com molho misto (mistura de molho vermelho com molho branco). A comida estava bem saborosa e saímos satisfeitos.

Ambiente interno do restaurante Lorenzo.

Rondele de ricota e espinafre com molho misto. Muito saboroso! Para que fique claro, a porção servida é bem maior do que essa no meu prato!


5. Místico

O restaurante Místico fica localizado na Pousada Abracadabra, no Alto do Humaitá. Minha prima me indicou este restaurante e sugeriu que eu fizesse reserva, pois é um restaurante bastante badalado, com ótima avaliação no TripAdvisor.

Enviei um e-mail para a pousada, com antecedência, e solicitei uma reserva para o almoço às 12:30. Chegando lá, o restaurante estava vazio. Mas na alta temporada a situação é bem diferente. Por isso é sempre recomendável reservar com antecedência.

O restaurante é pequeno e fica na área da piscina, de onde se tem uma bela vista de Búzios. O atendimento foi extremamente atencioso.

De prato principal, pedi um Spaghetti Caseiro com Camarões e o marido pediu um Filé Mignon Empanado. Desta vez, resolvemos não pedir nenhuma entrada, o que foi bastante auspicioso! Pois, enquanto o prato principal não chegava, serviram de cortesia pãezinhos bem quentinhos, e, logo em seguida, um bolinho frito de peixe com banana. Divino! De sobremesa, dividimos um Tiramisu, que estava gostoso mas que não nos agradou tanto.

A apresentação dos pratos é linda! Só posso dizer que foi uma ótima experiência gastronômica!

Ambiente interno do restaurante Místico, da Pousada Abracadabra.

De cortesia, pãezinhos quentinhos e deliciosos.

Também de cortesia, bolinho frito de peixe com banana. Divino!

De prato principal, pedi um Spaghetti Caseiro com Camarões.

O marido pediu um filé mignon empanado.

De sobremesa, Tiramisu.


POUSADA BUCANEIRO

Depois de muito pesquisar sobre hotéis e pousadas em Búzios, resolvi que nossa hospedagem seria na Pousada Bucaneiro. Escolhi esta pousada por conta da ótima avaliação no TripAdvisor e também porque achei a localização ótima (na Avenida do Forno), bem próxima do centrinho de Búzios e com possibilidade de fazer alguns passeios a pé.

Efetuei a reserva pelo Hoteis.com, que é um site com oferta de hotéis, como o Decolar, Booking, entre outros. Gosto muito deste site e sempre faço as minhas reservas de hotéis por aqui. Há um programa de fidelidade bem interessante, fazendo com que você ganhe diárias grátis (para maiores informações sobre este programa de fidelidade, sugiro visitar o site).

A pousada é uma graça e muito aconchegante. Nosso quarto ficava na parte alta da pousada. Ainda bem que um atendente levou nossa mala escada acima!

Chegando à Pousada Bucaneiro.

Recepção da pousada.

Decoração em frente aos quartos.

Quarto em que ficamos hospedados.

Banheiro.

Vista para a piscina.

A área externa é uma graça e muito bem cuidada.

Área da piscina.

Mesa do café da manhã, sempre farta e com opções variadas.


Tivemos uma hospedagem muito tranquila e agradável. As atendentes da recepção sempre foram muito atenciosas e solícitas, principalmente a Ju, que ficava na parte da noite e que sempre dava dicas ótimas de passeios. Foi por causa dela que nos interessamos a visitar Arraial do Cabo. O café da manhã era ótimo, sempre farto e com opções variadas.

Como nem tudo pode ser perfeito, aproveito para fazer uma observação sobre alguns itens que careciam de manutenção ou renovação.

- A porta do box do banheiro não corria direito no trilho, então sempre tinha um pouco de dificuldade para fechar.
- Havia uma prateleira dentro do box do banheiro que parecia que a qualquer momento iria cair, então morria de medo de esbarrar nela!
- O secador de cabelo (item muito importante para nós mulheres!) era fraco demais, então eu levava muito tempo para conseguir secar meu cabelo.
- A TV por assinatura possuía poucos canais.
- Achei os travesseiros finos.

Durante o check-out, preenchi uma ficha de avaliação listando tudo isso e posteriormente recebi um e-mail da pousada pedindo desculpas por quaisquer contratempos, e salientando que fariam o possível para efetuar tais mudanças gradativamente.

Achei bem atencioso por parte da pousada. Além do mais, são coisas que não prejudicaram a nossa hospedagem. Por isso, recomendo sim a pousada e me hospedaria nela novamente.

E por aqui me despeço com esta postagem enorme e repleta de fotos da nossa adorável visita a Búzios. Voltei encantada com esta pequena e charmosa cidade. Espero ter inspirado você a conhecê-la ou revisitá-la!

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...