02 janeiro 2016

[Inglaterra/França 2015] 2º dia: Londres (Natural History Museum, Hyde Park e Buckingham Palace)

Na postagem de hoje, apresento o relato detalhado do nosso primeiro dia de passeio na capital inglesa, equilibrando o dia com uma visita ao Museu de História Natural de Londres e um passeio a pé (walking tour), conforme roteiro original apresentado a seguir.

Ao final, apresento também um mapa com os lugares visitados neste dia e o trajeto percorrido a pé. Além de comparar a estimativa de gastos com os gastos efetivos.

As principais dicas que deixo no relato são: aquisição do Oyster Card para utilização do metrô de Londres e alimentação na Pret a Manger, rede de fast food saudável e com preço bem acessível.

ROTEIRO ORIGINAL (Segunda-Feira – 21/09/2015):

Natural History Museum
Hyde Park
Hard Rock Cafe
Wellington Arch (monumento)
Buckingham Palace
Piccadilly Circus
    Jantar no restaurante Jamie's Italian (reservado para às 19:30)

RELATO DO DIA:

Preparamos nosso café da manhã no quarto e saímos às 9:00 rumo à estação de metrô Russell Square. Aproveitamos para comprar no guichê da estação o Oyster Card, que é um cartão pré-pago para utilização do metrô de Londres e outros transportes públicos. No momento da aquisição, paga-se um depósito de $5,00 libras pelo cartão mais uma quantia desejada. No nosso caso, carregamos cada cartão com $30,00 libras. Se houver necessidade, é possível recarregar o cartão depois. Além disso, a tarifa do metrô utilizando o Oyster Card é mais barata do que comprando o bilhete individual.

Dica: O Oyster Card pode ser retornado no guichê da estação de metrô. Neste caso, o depósito inicial de $5,00 é devolvido, assim como a quantia que restar no cartão. Para nós turistas, esta é uma informação muito importante, já que a libra está pela hora da morte!

De posse dos nossos Oyster Cards, pegamos a linha Piccadilly na estação Russel Square e descemos na estação South Kensington, que é a mais próxima do Museu de História Natural de Londres (Natural History Museum).

Dica: No site da TFL (Transport for London) é possível planejar uma viagem de metrô informando a origem e o destino. De resultado temos as estações, linha do metrô e sua direção, o tempo de viagem, quantas paradas pelo caminho e se é necessário fazer baldeação.

Chegamos à entrada do museu na Cromwell Road às 9:40 e ficamos na fila aguardando o horário de abertura às 10:00. A melhor parte é que a entrada no museu é gratuita. Olha que maravilha!

A construção do prédio foi concluída em 1880, com a inauguração do museu em 1881. A arquitetura interna impressiona logo quando entramos no Hintze Hall, saguão principal do museu. Há uma réplica de um esqueleto de dinossauro e uma estátua de Charles Darwin, importante cientista conhecido por sua grande contribuição à teoria da evolução.

Fachada do Museu de História Natural.

Saguão principal do museu, denominado de Hintze Hall.

A arquitetura do museu é linda!

Área externa do museu que pode ser acessada pelo Darwin Centre.


Algumas das galerias que visitamos: DinosaursDarwin CentreEarth HallVolcanoes and Earthquakes. Infelizmente, durante nossa visita, havia algumas galerias fechadas para manutenção.

Subindo em direção ao Earth Hall, o saguão da Terra.

Réplica de um corpo de uma pessoa e um cachorro encontrados após a erupção de um vulcão.


Aproveitamos para comer um almoço simples no museu. Pegamos sanduíche, batata chips, suco e uma fatia de bolo, tudo para dividirmos, totalizando em $12,40 libras. Às 13:00 deixamos o museu. Pena que estava chuviscando, mas lá fomos nós com os nossos guarda-chuvas passear pelas ruas nesta tarde chuvosa de Londres!

Seguimos pela Cromwell Road, passando pelo Victoria and Albert Museum, outro importante museu de Londres mas que visitaremos em outro dia.

Passamos também pela Harrods, um shopping de luxo com lojas de grifes famosas, que fica em Knightsbridge, bairro conhecido pelas residências e lojas de alto padrão. Sem dúvida, a região é muito bonita, mas tem um trânsito bem caótico!

Deixando o Museu de História Natural.

Passando pelo Victoria and Albert Museum.

Típico pub em Londres.

Fachada da Harrods, shopping de grifes famosas.

Pelas ruas do luxuoso bairro de Knightsbridge.


Continuamos caminhando até chegar ao Hyde Park. Entramos no parque e passeamos um pouco até encontrar um banco em uma área coberta por árvores, onde nos sentamos para descansar e fugir da chuva que estava atrapalhando bastante nosso passeio.

Entrando no Hyde Park. Aqui pudemos perceber o outono chegando.

Hyde Park.

The Huntress Fountain.

Descansando e fugindo da chuva no Hyde Park.


Saímos do Hyde Park e passamos na frente do Hard Rock Cafe que fica pertinho. Em uma esquina da Piccadilly Street com a Old Park Lane fica o restaurante e na outra esquina fica a loja, a Rock Shop. Entramos rapidinho na loja mas achei tudo caro, principalmente quando estamos falando de libras!

Fachada do restaurante do Hard Rock Cafe.

As famosas cabines telefônicas vermelhas de Londres. Perderam a utilidade ao longo dos anos, mas continuam a decorar a cidade.


Daqui, seguimos para o Palácio de Buckingham. Antes, passamos pelo Wellington Arch, um monumento que teve sua construção original datada de 1825–27, depois foi movido para a sua localização atual em 1882-83, e a escultura no seu topo foi colocada em 1911–12.

Wellington Arch.

Caminhando pela Constitution Hill rumo ao Palácio de Buckingham.


Finalmente chegamos ao Palácio de Buckingham, residência oficial da família real e sede administrativa da monarquia.

Ambos concordamos que não fazíamos questão de ver a troca de guarda, que costuma começar às 11:30, sendo que a galera começa a se posicionar bem antes disso para conseguir um local bom para acompanhar tudo de pertinho. Achamos que perderíamos um tempo precioso, tempo este que poderíamos usufruir passeando pela cidade.

Caso haja curiosidade em saber como é a troca de guarda, sugiro uma visita ao blog Meus Planos de Viagem, onde o Arnóbio relatou sua experiência.

Fachada do Palácio de Buckingham.

Guarda real com seu uniforme e chapéu tão característicos.

Em frente ao Palácio, está o Victoria Memorial. Ao fundo, o portão dourado do Canada Gate.

Victoria Memorial, com sua estátua dourada no topo do monumento.

Deixando o Palácio de Buckingham.

The Diana Princess of Wales Memorial Walk.


Seguimos caminhando pelo The Mall, uma longa rua em linha reta com quase 1km de comprimento. Infelizmente, a chuva começou a engrossar, atrapalhando e muito o nosso passeio. Subimos uma escadaria à esquerda entre os prédios The Royal Society e Institute of Contemporary Arts para sair na Waterloo Place. Nosso objetivo era chegar ao Piccadilly Circus.

Caminhando pela Waterloo Place rumo a Piccadilly Circus.


Quando vimos uma Pret a Manger, não tivemos dúvida, entramos para fazer um lanche e fugir um pouco da chuva e do frio. Nada melhor do que uma sopa quentinha para aquecer! E um croissant também! Este nosso pequeno lanche, mais uma garrafa de água, totalizou em $5,44 libras.

Dica: A Pret a Manger é uma rede de fast food saudável com um preço bem acessível. Alguns itens possuem preços diferenciados para quem vai comer no local e para quem vai levar a comida para viagem (take away). O preço para viagem, logicamente, é mais barato.

Lanche da tarde na Pret a Manger: sopinha e croissant.


A vontade era de não sair mais da Pret! Olhar a chuva lá fora que não passava nunca, só servia para nos desencorajar... Mas tínhamos que seguir em frente. E assim fomos para o Piccadilly Circus. Há muitas lojas, museus, teatros, lanchonetes e restaurantes, parecendo uma pequena versão da Times Square de Nova York. Inclusive, fiz uma reserva para o jantar no Jamie's Italian, restaurante italiano do famoso chef inglês Jamie Oliver. Porém, a reserva era para às 19:30, e ainda eram 16:00... Quando vimos a estação de metrô bem na nossa frente, acabamos resolvendo voltar ao hotel, pois estávamos exaustos, com frio e debaixo de chuva.

Chegando ao Piccadilly Circus.

À esquerda, o Shaftesbury Memorial Fountain

Entrada para a estação de metrô Piccadilly Circus.


Pegamos a linha Piccadilly na estação Piccadilly Circus e descemos na estação Russell Square. Chegamos ao hotel por volta das 16:30. Sentimos que o cansaço da longa viagem do dia anterior e o fuso horário começaram a apertar. Por conta disso, resolvemos comer no próprio quarto e cancelar a reserva de jantar no Jamie's Italian. Uma pena...

Abaixo, o mapa dos lugares visitados e do trajeto percorrido (mais de 5km):




GASTOS DIÁRIOS (em Libras, para o casal):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Oyster Card: 35,00x2=70,00 Oyster Card: 70,00 0,00
Alimentação: 70,00 Alimentação: 17,84 52,16
140,00 87,84 52,16
Saldo Anterior: 572,72 / Saldo Atual: 484,88 / Economia Geral: 77,27

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...