05 fevereiro 2016

[Inglaterra/França 2015] 6º dia: Stonehenge, Bath e Windsor

Resolvi contratar a empresa International Friends para fazer dois passeios pelo interior da Inglaterra. O relato de hoje é sobre o passeio de um dia inteiro por Stonehenge, Bath e Windsor.

Ao final do relato, apresento o mapa com as cidades visitadas e uma comparação entre a estimativa de gastos com os gastos efetivos deste dia.

A principal dica é visitar o Castelo de Windsor, uma das residências oficiais da Família Real Britânica.

ROTEIRO ORIGINAL (Sexta-Feira – 25/09/2015):

Stonehenge
Bath
Windsor

RELATO DO DIA:

Durante o planejamento desta viagem, reservamos dois passeios pelo interior da Inglaterra com a empresa International Friends, diretamente em seu site com o pagamento feito com cartão de crédito.

O passeio de hoje abrange Stonehenge, Bath e Windsor, com duração de um dia conforme descrição detalhada no site da empresa. O preço deste passeio inclui:

- Transporte e guia
- Ingressos para Stonehenge
- Ingressos para os Banhos Romanos, na cidade de Bath

Observação: Apesar de o passeio incluir a cidade de Windsor, o ingresso para entrada no Castelo de Windsor não está incluído no preço do passeio.

Os locais de saída do passeio são estipulados pela empresa, que informa o horário que a van passará em cada local. No momento da reserva online do passeio já temos que selecionar o local de nossa preferência. Sendo assim, escolhemos o International Students House Car Park perto da Great Portland Street, que era o ponto mais próximo do nosso hotel.

Como a van passaria no local que selecionamos às 7:30, tivemos que acordar super cedo e tomar café da manhã bem rapidinho. Optamos por ir a pé mesmo, o que deu em torno de 20 minutos de caminhada em passo rápido do hotel ao ponto de encontro. Chegando lá, esperamos um pouco e logo a van apareceu. Nosso motorista/guia era o Tony, muito simpático e com o típico humor irônico dos londrinos! Passamos nos demais pontos de encontro e, por fim, totalizamos em 10 pessoas. Nós éramos os únicos brasileiros. Havia duas moças do Japão e todos os demais eram dos Estados Unidos.

Saímos de Londres por volta das 8:00 rumo a Stonehenge, localizado no Condado de Wiltshire, a aproximadamente 142km a oeste de Londres. Durante o percurso, o Tony foi contando algumas histórias interessantes sobre Londres, entre outras coisas, além de explicar como seria o nosso dia.

Observação: Caso você não entenda muito bem o inglês, talvez este passeio não seja tão interessante, justamente porque o guia só fala inglês. No site da International Friends, existem alguns passeios disponibilizados em espanhol.

Stonehenge é o nome dado a um monumento pré-histórico composto de grandes pedras dispostas em círculos concêntricos. Estas pedras chegam a ter cinco metros de altura e a pesar quase cinquenta toneladas. Arqueólogos acreditam que este monumento foi construído entre os anos 3.000 a 2.000 antes de Cristo. Muitas são as teorias sobre a razão pela qual construído. As especulações vão desde a astronomia até sacrifícios humanos! Porém, evidências arqueológicas encontradas em 2008 indicam que Stonehenge foi utilizado como cemitério durante os seus primeiros anos de existência. O fato é que, desde 1986, Stonehenge é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO e chega a receber mais de 800 mil visitantes por ano.

Stonehenge, monumento pré-histórico que guarda muitos mistérios em sua construção.


Chegamos a Stonehenge às 9:50. Tony distribuiu nossos ingressos, que davam direito a um aparelho individual de áudio para utilizarmos como guia de visitação, e nos deu 1 hora para aproveitar o local.

Quando Stonehenge foi aberto ao público pela primeira vez, era possível caminhar por entre as pedras. Porém, por conta de várias erosões nas pedras, o monumento está isolado e protegido por uma corda por todo o seu redor desde 1977. Sendo assim, os visitantes não podem mais chegar perto das pedras, que agora estão bem longe do nosso alcance.

A visita, então, consiste em rodear o monumento, parando em pontos determinados por números para ouvir o áudio correspondente contendo informações e curiosidades sobre Stonehenge.

Recomendo a leitura da postagem do blog Viajar pelo Mundo!, onde a Claudia Liechavicius relata sua visita ao local.

O monumento é protegido por uma corda ao seu redor, mantendo os visitantes a uma boa distância.

Um zoom nas famosas pedras de Stonehenge.

Vista aérea de Stonehenge.


Ao fim da visita, devolvemos os aparelhos de áudio, demos uma passadinha no banheiro e retornamos à van, onde Tony estava esperando para dar continuidade ao passeio.

Às 11:10 pegamos a estrada rumo à cidade de Bath, que fica a uns 54km a noroeste de Stonehenge, e a viagem durou aproximadamente 1 hora.

Bath é uma cidade do Condado de Somerset conhecida pelos seus "Banhos Romanos". Este termo foi introduzido pelos romanos para designar os locais destinados aos banhos públicos, com finalidades que variam de simples higiene corporal à terapia pela água com propriedades medicinais. Desde 1987, Bath é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Assim que chegamos a Bath, fomos direto visitar os Banhos Romanos, complexo construído pelos romanos em um local onde, até hoje, corre água naturalmente quente. Não se sabe exatamente a data de construção deste complexo, porém, a primeira referência escrita dos banhos ocorreu em 1784.

Entramos no saguão principal, onde Tony distribuiu nossos ingressos e nos deu algumas orientações, uma delas é de que não é permitido tocar na água das piscinas. O ingresso dá direito a um aparelho individual de áudio para utilizarmos como guia de visitação. Tony nos deu um pouco mais de 1 hora para aproveitar o local.

Fachada do prédio onde estão os famosos Banhos Romanos, na cidade de Bath.


Iniciamos a visitação do complexo e seguimos direto para o terraço, de onde já podemos ver no subsolo a principal atração do local, o denominado "Great Bath" (Grande Banho), uma piscina de 1,6 metros de profundidade com água quente, rodeada de pilares e a céu aberto.

Sobre os pilares existem estátuas representando imperadores romanos e governadores britânicos. As estátuas datam de 1894 e foram esculpidas para a grande inauguração dos Banhos Romanos em 1897.

Vista do terraço para o Great Bath, principal e maior piscina de água quente do complexo dos Banhos Romanos.

Estátuas rodeiam o terraço do complexo. Ao fundo, podemos ver a Abadia de Bath.

Great Bath vista agora de pertinho, no subsolo do complexo.


Na parte interna do complexo há muito o que se ver... objetos, ruínas, outras piscinas de água quente, vídeos explicativas, enfim... acho que é possível passar o dia inteiro aqui! Mas como nosso tempo era curtíssimo, tivemos que visitar tudo bem rapidinho, pois ainda tínhamos que escolher um local na cidade para almoçar.

Saímos do complexo dos Banhos Romanos às 13:00 e pudemos apreciar um pouco da arquitetura tão bela e graciosa de Bath. A cidade é um verdadeiro charme!

Fachada do elegante restaurante The Pump Room, cujo prédio data de 1789.

Passeando pela charmosa Bath.


Além dos Banhos Romanos, outra bela construção para se visitar é a Abadia de Bath. Três diferentes igrejas já ocuparam o local desde o ano 757. O primeiro Rei da Inglaterra, Rei Edgar, foi coroado aqui em 973, sendo esta coroação representada em um dos vitrais da igreja. Infelizmente, a partir de 1539, a igreja foi abandonada e permaneceu mais de 70 anos se transformando em ruínas. Apenas em 1616 as reparações foram feitas, passando por novas adições em 1830. A Abadia que vemos atualmente é resultado do trabalho de Sir George Gilbert Scott que, de 1864 a 1874, transformou completamente o interior da Abadia com sua visão de arquitetura Gótica Vitoriana. Uma pena que não tivemos tempo hábil para visitar o interior da abadia.

À esquerda, a Abadia de Bath. À direita, a entrada para os Banhos Romanos.

Agora em outra perspectiva. À esquerda, o complexo dos Banhos Romanos e, à direita, a lateral da Abadia de Bath.


Caminhamos um pouco para ver as opções de lugares para almoçarmos e acabamos escolhendo uma pizzaria chamada The Real Italian Pizza Company, na York Street. Como estávamos com pressa, pedimos uma pizza média de pepperoni para viagem (pois não vendiam por fatia) que custou $10,45 libras, e fomos comer em uma pracinha perto do ponto de encontro marcado pelo Tony. A pizza estava uma delícia!

Enquanto esperávamos o horário marcado para ir embora, pudemos apreciar a vista e perceber o quanto Bath é linda. Com certeza, é uma cidade onde valeria a pena passar um dia inteiro de visitação. Por conta disso, caso você tenha tempo disponível, recomendo muito a leitura da postagem sobre Bath do blog Viajar pelo Mundo!, da Claudia Liechavicius. Uma verdadeira inspiração! Também recomendo a postagem do blog Meus Planos de Viagem, onde o Arnóbio descreve sua visita à cidade com muitos detalhes.

Apreciando um pouquinho da bela cidade de Bath.

Belo parque Parade Gardens, no centro de Bath.

Mais um pouquinho do Parade Gardens neste lindo dia de sol em Bath.


Às 13:30 voltamos para a van e Tony nos levou para dar uma rápida volta por Bath e conhecer outro ponto turístico muito interessante por conta da sua arquitetura, o chamado "The Circus", um conjunto de prédios residenciais, divididos em três segmentos de igual tamanho, em forma de círculo, projetado pelo arquiteto John Wood e construído entre os anos de 1754 a 1768.

Tony nos deu algumas informações interessantes sobre este local, como por exemplo, citando algumas pessoas famosas que possuem apartamento aqui, incluindo até brasileiros!

The Circus, um conjunto de prédios residenciais em forma de círculo, em Bath.


Pegamos novamente a estrada rumo a cidade de Windsor, que fica a leste de Bath em uma distância de, aproximadamente, 153km, quase duas horas na estrada.

Chegamos à cidade de Windsor por volta das 15:45. Tony nos deu 1:30 para aproveitar a cidade e marcou um ponto de encontro. Sem dúvida, a principal atração da cidade é o Castelo de Windsor, lembrando que os ingressos para entrada no castelo não estão incluídos no preço do passeio.

O ingresso custa $19,20 libras por pessoa, com direito à aparelho de áudio para servir de guia. Não tínhamos planejado entrar no castelo, mas como conseguimos economizar um bom dinheiro nos dias anteriores e não tínhamos mais nada interessante para fazer na cidade, resolvemos fazer a visitação.

Entrada para o Castelo de Windsor pela rua Castle Hill.


O Castelo de Windsor é uma das residências oficiais da Família Real Britânica. O castelo original foi construído no século 11, passou por várias reformas e, desde o reinado de Henry I, tem sido utilizado pela monarquia, sendo o maior e mais antigo castelo ocupado do mundo. A Rainha Elizabeth II costuma passar alguns fins de semana aqui.

A área do castelo é enorme, mais de 5 hectares. O centro de visitantes sugere de 2:30 a 3 horas para a visitação, tempo este que infelizmente não tínhamos.

Depois que passamos pelo centro de visitantes começamos nosso tour subindo a Castle Hill, de onde já temos uma primeira visão para a Round Tower (Torre Redonda). Fomos caminhando sem um roteiro definido, e quando encontrávamos indicação de áudio de um local mais interessante, fazíamos uma parada para escutar a informação disponível no aparelho, bastando apenas selecionar a numeração indicada.

Caminhando pela Castle Hill, já dentro do Castelo de Windsor.

Cruzando o St George's Gate. À direita, a King Edward III Tower.

Belo jardim que fica à base da Round Tower. Ao fundo, a King Edward III Tower.

À esquerda, a Round Tower. À direita, a King Edward III Tower.

Vista para o "Quadrilátero" e outros prédios que não tínhamos acesso.

The Home Park visto do alto do Castelo de Windsor.

Vista para a cidade de Windsor.


Uma das principais atrações dentro do Castelo de Windsor são os chamados "State Apartments", um grande prédio localizado na parte alta do castelo (The Upper Ward) e composto por várias salas, porém, nem todas abertas para visitação, que refletem as características de seus antigos moradores, principalmente do Rei Charles II, de 1660 a 1685, e do Rei George IV, de 1820 a 1830. Além da exposição do mobiliário original, há vários outros artigos que compõem o acervo de obras de arte da Família Real, como pinturas, tapeçarias e esculturas.

Curiosidade: Dentro do complexo de prédios do State Apartments existe uma área de acesso restrito e de alta segurança onde estão os quartos e outras salas que são utilizados durante as estadias da Rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor.

Entrada para visitação dos chamados "State Apartments".


Fizemos uma rápida visita de 15 minutos pelos State Apartments, que é muito bonito e interessante. Porém, infelizmente, não é possível tirar fotos em seu interior. Daqui, seguimos nosso passeio rumo à parte baixa do Castelo de Windsor, chamada de The Lower Ward. Porém, antes, compramos duas garrafas de água em uma barraquinha dentro do castelo a um preço de $2,00 libras cada uma.

Conjunto de prédios formado por: Saxon Tower, King Henry III Tower, Military Knights' Lodge e Mary Tudor Tower.

Um zoom nos prédios Military Knights' Lodge e Mary Tudor Tower, rumo à parte baixa do castelo.

Round Tower e King Henry III Tower.

À esquerda, a Albert Memorial Chapel, enquanto seguimos para a parte baixa do castelo.

Em detalhe, a St George's Chapel.

Um dos vários guardas reais espalhados pelo castelo.


Às 16:40 saímos do Castelo de Windsor, ou seja, fizemos a visitação em quase 1h, bem abaixo do tempo recomendado. Porém, antes de ir embora da cidade, queríamos dar uma volta pelos arredores do castelo e ainda fazer um lanche.

Saída do Castelo de Windsor, pelo King Henry VIII Gate.

Rua denominada Castle Hill, onde ficam a entrada e saída do Castelo de Windsor.

Vários bancos espalhados ao redor do Castelo de Windsor.

Entrada para o Windsor Royal Shopping.


Como queríamos fazer um lanche rápido, escolhemos o Cafe Mauds, na esquina da Castle Hill com a Thames Street, bem pertinho do Castelo de Windsor e do ponto de encontro marcado pelo Tony. Dividimos um panini (sanduíche) com queijo, tomate e manjericão, que estava uma delícia, a um preço de $5,95 libras.

Às 17:15 deixamos Windsor e chegamos a Londres por volta das 18:15. Tony nos deixou perto da estação de metrô South Kensington, de onde poderíamos pegar a linha Piccadilly e facilmente chegar ao nosso hotel. Como gostamos bastante do trabalho do Tony, resolvemos agraciá-lo com uma gorjeta de $10,00 libras. Vimos outras pessoas dando gorjetas a ele também.

Ao invés de voltarmos direto ao hotel neste penúltimo dia em Londres, resolvemos realizar um desejo e fomos jantar no restaurante do Hard Rock Cafe (HRC), afinal, como fizemos uma boa economia nos primeiros dias em Londres, nada mais justo que gastar um pouco mais que o planejado nestes últimos dias. Sendo assim, pegamos a linha Piccadilly e descemos na estação Hyde Park Corner, a mais próxima do HRC.

Chegando lá, escolhemos uma mesa na área externa, pois não havia fila de espera, mas sempre preferimos sentar na área interna que costuma ser mais animada.

De entrada, pedimos uma porção de Potato Skins, que são batatinhas recheadas com molho de queijo salpicado com bacon defumado. De prato principal, dividimos um New York Strip Steak, acompanhado de purê de batatas e vegetais, além de uma porção de Onion Rings, rodelas de cebolas empanadas. No final acabou sendo muita comida!

De entrada, Potato Skins.

De prato principal, New York Strip Steak, acompanhado de purê de batatas e vegetais, mais uma porção de Onion Rings.


O ambiente do HRC é muito bacana, a comida estava ótima, porém o atendimento estava extremamente lento, a ponto de ser bem irritante.

Abaixo, a quantia que pagamos com o valor de cada item (em libras):

- Potato Skins: 8,95
- New York Strip Steak: 21,95
- Onion Rings: 5,05
- Smoothies (bebidas): 2 x 5,25 = 10,50
- Serviço: 5,81
TOTAL: $52,26

Acabamos deixando $52,30 libras pois não tínhamos o valor exato em moedas e não estávamos a fim de esperar uma eternidade por um troco de 4 centavos!

Voltamos para a estação de metrô Hyde Park Corner, onde pegamos a linha Piccadilly e descemos na estação Russell Square, a mais próxima do nosso hotel.

Pegando o metrô na estação Hyde Park Corner.


Depois que saímos da estação Russell Square, passamos no Tesco Express para comprar mais pão e água, no total de $3,75 libras.

Abaixo, o mapa com as cidades visitadas no dia de hoje.




GASTOS DIÁRIOS (em Libras, para o casal):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Alimentação: 70,00 Alimentação: 72,70 -2,70
Gorjeta: 10,00 -10,00
Windsor Castle: 19,20x2=38,40 -38,40
70,00 121,10 -51,10
SALDO ANTERIOR PARA SUPRIMENTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
39,24 3,75 35,49
39,24 3,75 35,49
Saldo Anterior: 313,31 / Saldo Atual: 188,46 / Economia Geral: 82,97

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...