02 abril 2016

[Inglaterra/França 2015] 12º dia: Saída Mont Saint-Michel / Chegada Caen (Normandia)

Hoje faremos mais uma visita, porém bem rápida, ao Mont Saint-Michel para ver o fenômeno da maré alta em seu ápice. Em seguida, pegaremos a estrada para visitar o próximo destino na Normandia: a cidade de Caen. Contarei também um pouquinho sobre a Batalha da Normandia e o famoso "Dia D".

A seguir, o roteiro para o dia de hoje, com o relato detalhado, incluindo o mapa do trajeto percorrido de Pontorson a Caen, e o walking tour (passeio a pé) por Caen para visitar algumas de suas principais atrações. Ao final, a estimativa de gastos comparada com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Quinta-Feira – 01/10/2015):

Check-out no hotel Best Western Montgomery em Pontorson
Visita ao Mont Saint-Michel
Percurso Mont Saint-Michel - Caen (Normandia)
Check-in no hotel Ibis Styles Centre Gare em Caen
Passeio (walking tour) por Caen
    Abbaye aux Hommes
    Château de Caen
    Église de Saint-Pierre

RELATO DO DIA:

Acordamos cedo e tomamos café da manhã no próprio hotel, que não está incluído na diária e custa $12,00 euros por pessoa. O hotel é um antigo casarão e sua decoração foi mantida em um estilo bem clássico. As salas reservadas para o café da manhã são muito bonitas.

Sala principal do café da manhã do hotel Best Western Montgomery.

Outra sala principal do café da manhã do hotel Best Western Montgomery.


Voltamos para o quarto, terminamos de arrumar nossas coisas e fomos fazer o check-out no hotel. Tivemos que pagar uma taxa de $1,66 euros pelo nosso pernoite.

Informação Importante: No momento da reserva do hotel Best Western Montgomery pelo Hoteis.com, havia a informação de que o hotel solicitaria o pagamento de uma taxa de $3,31 euros (calculado pelo número de diárias para o quarto duplo) no momento do check-in ou check-out. Então, fique atento para depois não se assustar com a cobrança!

Tivemos uma hospedagem bem tranquila em Pontorson, levando em consideração que apenas pernoitamos na cidade. O hotel Best Western Montgomery tem uma boa localização, com restaurantes próximos e a 10km do Mont Saint-Michel, coisa de 15 minutos de carro. O quarto era bastante confortável, mas não há condicionador de ar. Como fomos no outono, o clima estava agradável, então isso não foi um problema. O café da manhã era variado, incluindo itens da região. Com relação à falta de estacionamento, não tivemos dificuldade em encontrar vaga na rua para deixar o carro. O hotel também possui um pequenino elevador para ajudar a subir com as malas, ou melhor dizendo... uma mala de cada vez!

Fachada do hotel Best Western Montgomery, na cidade de Pontorson.


Deixamos o hotel um pouco depois das 10:00 e, antes de seguirmos para o nosso próximo destino na Normandia, a cidade de Caen, resolvemos visitar mais uma vez o Mont Saint-Michel para ver o fenômeno da maré alta no seu ápice. Conforme o site oficial do Mont Saint-Michel, a maré alta estava prevista para hoje às 10:02, então chegaremos em um horário perfeito!

Chegamos por volta das 10:15 e estacionamos o carro no amplo estacionamento inaugurado em 2012. O preço para 24 horas consecutivas é de $12,50 euros. Para menos de duas horas, o preço do estacionamento fica em $6,30 euros. Do estacionamento, fomos pegar o ônibus gratuito que leva à entrada do Mont Saint-Michel, passando também pela vila de acesso, onde há hotéis, lojas e restaurantes.

Desembarcamos na entrada do monte mas desta vez não entramos, ficamos só do lado de fora apreciando a maré alta em seu ápice tomando conta de toda a baía. Uma imagem bem diferente da que tivemos no dia anterior, onde a baía estava praticamente seca com bancos de areia expostos. Veja a postagem da nossa visita mais completa ao Mont Saint-Michel.

Mont Saint-Michel tomado pela maré alta.

Apreciando a maré alta em seu ápice.

A baía do Mont Saint-Michel tomada pela maré alta.

A água está bem próxima da base da ponte de acesso ao Mont Saint-Michel.

No dia anterior, este local estava seco e com bancos de areia expostos.


É legal dar uma olhada nas fotos da postagem da nossa visita ao Mont Saint-Michel no dia anterior para comparar o local totalmente seco e agora tomado pela maré alta. Algo surpreendente!

Ficamos apenas uns 10 minutinhos na base do monte e, para ter uma nova perspectiva do local, resolvemos caminhar pela ponte de acesso até a vila. O percurso é de uns 2km... Mas vamos lá!

Não tem como se arrepender, pois a visão mais ampla do Mont Saint-Michel ao longe é impressionante. Recomendo esta caminhada!

Além de ônibus, é possível chegar à base do monte por meio de carros puxados por cavalos.

Mont Saint-Michel e sua ponte de acesso inaugurada em 2014.

Que visão! Que lugar! O Mont Saint-Michel é apaixonante!

Mais uma foto porque não me canso dessa vista!


Finalmente chegamos à vila de acesso ao monte, onde há hotéis, lojas e restaurantes. Porém, antes de visitar a vila e suas galerias, resolvemos dar uma olhada na represa construída para conter as águas do rio Couesnon, que passa pela região e que deságua ao lado do Mont Saint-Michel, além de ajudar a conter o fenômeno da maré alta.

Esta represa é resultado de um projeto anunciado em 2006 pelo o Primeiro-Ministro da França juntamente com autoridades regionais. Deste projeto também resultou a construção do novo estacionamento localizado a 2,5km da ilha, inaugurado em 2012, e a ponte de acesso interligando a vila e a entrada do Mont Saint Michel, inaugurada em 2014.

Chegando à represa sobre o rio Couesnon.

A represa foi construída para conter as águas do rio Couesnon e as altas marés.

Represa para conter o rio Couesnon.


Depois de visitar a represa, fomos caminhar pela rua principal da vila, onde há restaurantes, lojas e hotéis. Resolvemos entrar na "Les Galeries du Mont Saint-Michel", pois havia indicação de banheiro público. Além de banheiro, nesta galeria havia uma loja cheia de lembrancinhas (souvenirs) de todos os tipos. Não resisti e comprei uma latinha com biscoitos e outra com caramelos. As latinhas são uma gracinha e os biscoitos uma delícia! Me arrependi de não ter comprado mais.

Passeando pela vila com o Mont Saint-Michel lá no fundo.

Galerias com lanchonete, banheiro público e loja de lembrancinhas. Não me pergunte sobre a vaquinha!

Na loja comprei essa latinha de biscoitos deliciosos! Pena que não comprei mais!

Comprei também caramelos. O Mont Saint-Michel está na Normandia, mas quase na fronteira com a Bretanha.


Assim que saímos da loja, fomos esperar o ônibus que leva ao estacionamento. Chega de andar... Por ora!

Informação Importante: O serviço de traslado no Mont Saint-Michel é gratuito levando os visitantes entre o estacionamento e a entrada do monte passando pela pequena vila de acesso onde estão hotéis, restaurantes e lojas. O horário de funcionamento dos ônibus de traslado é de 07:30AM a 01:00AM. Neste horário, os ônibus transitam de forma ininterrupta. Porém, de 01:00AM a 07:30AM os ônibus param de circular e, caso haja necessidade de traslado, deve-se ligar para o número +33 (0)2 14 13 20 00 e solicitar um veículo.

Esperando o ônibus que leva ao estacionamento. Muitos visitantes chegando.


Pegamos o ônibus de volta ao estacionamento por volta das 12:00, pagamos o ticket em uma máquina automática, totalizando em $6,30 euros, valor cobrado para permanência inferior a duas horas no estacionamento.

Deixamos o Mont Saint-Michel e pegamos a rodovia rumo à cidade de Caen, ainda na região da Normandia. Caen fica à nordeste do Mont Saint-Michel, a uma distância de aproximadamente 131km, dando um pouco mais de 1h de viagem. O trajeto é feito principalmente pela rodovia pedagiada A84. Porém, conforme o site autoroutes.fr, o trecho entre o Mont Saint-Michel e Caen não possui cobrança de pedágio.

Dica: O site autoroutes.fr possui informações importantes sobre as rodovias da França, com opção de preencher a origem e o destino e o resultado é o itinerário com informações sobre distância, tempo, custo do pedágio e de combustível. No detalhamento do itinerário vem o trajeto completo com o nome das vias e os locais exatos das cabines de pedágio. Salvei o itinerário dos principais trajetos que iremos percorrer durante nossa visita ao interior da França.

Dica: Uma ferramenta muito útil para mim é o Dropbox, uma pasta virtual onde jogo todos os arquivos referentes ao planejamento da viagem e consigo acessá-los de qualquer lugar. No smartphone, é possível acessar os arquivos até sem internet disponível, contanto que estes tenham sido marcados como "disponível offline".

Resolvemos incluir no nosso roteiro outras cidades para visitar na Normandia para fazer um retorno a Paris mais interessante e sem a necessidade de fazer uma longa viagem de carro do Mont Saint-Michel a Paris, que possui uma distância de 365km, correspondendo a 4 horas de carro. Para algumas pessoas viajar 4 horas de carro pode ser moleza, mas, por conta de experiências anteriores, achamos muito cansativo e, por isso, decidimos que a melhor estratégia (logística e turística) seria acrescentar Caen, Étretat, Rouen e Giverny no nosso trajeto até Paris.

Dirigindo pela rodovia A84 rumo à cidade de Caen na região da Normandia.


Chegamos à cidade de Caen às 13:30, e tal como informado no site autoroutes.fr, não houve cobrança de pedágio. Abaixo, o mapa com o trajeto percorrido entre Pontorson, Mont Saint-Michel e Caen.




Ficaremos hospedados por apenas esta noite no hotel Ibis Styles Centre Gare, com café da manhã já incluído na diária. O hotel fica às margens do rio Orne e, apesar de estar fora do centro da cidade, possui uma boa localização.

Durante o planejamento da viagem, tive a preocupação de escolher hotéis com estacionamento facilitado nas cidades onde estaríamos de carro. No site do hotel Ibis Styles Centre Gare, há a informação da existência de estacionamento para os hóspedes, porém pago (mas não havia informação do preço). Como não tínhamos certeza de onde era a entrada do estacionamento, deixamos o carro temporariamente na rua em frente ao hotel e fomos fazer o check-in. A atendente nos explicou onde ficava a entrada do estacionamento e o respectivo preço (os hóspedes do hotel ganham desconto). Voltamos ao carro e seguimos para o estacionamento. Constatamos que o hotel fica anexo a um shopping center (Les Rives de l'Orne), e o estacionamento no sub-solo é comum aos dois estabelecimentos, inclusive existe um acesso no interior do estacionamento para o saguão do hotel.

Retiramos o ticket do estacionamento, pegamos nossas malas e finalmente subimos para o nosso quarto para descansar um pouquinho. Nunca havia me hospedado em um Ibis Styles, percebi que é um padrão com decoração mais moderna, quartos amplos e disponibilizando amenidades que não vemos nos outros padrões de nível inferior da rede Ibis. Por conta disso, é claro que a diária é mais cara!

Nosso quarto no hotel Ibis Styles Centre Gare, em Caen.


Voltamos a sair para conhecer o centro histórico de Caen, porém, antes, fomos procurar o que comer, pois estávamos morrendo de fome! Ao lado do hotel encontramos uma lanchonete PAUL, a mesma onde tomamos café da manhã no aeroporto de Lisboa (veja a postagem sobre a nossa chegada à Europa por Lisboa). O PAUL é uma rede francesa que possui estabelecimentos em vários países. Como tivemos uma ótima experiência na unidade do aeroporto de Lisboa, resolvemos entrar e fazer nosso lanche. Pedimos duas baguetes com queijo e presunto, uma quiche Lorraine e um café grande para dividir. Infelizmente, não gostamos muito dos sanduíches, pois não vieram quentinhos, como aconteceu no aeroporto de Lisboa. Perguntamos da atendente se era possível esquentar os sanduíches e ela explicou que o tipo de pão não era para ser esquentado, caso contrário perderia as características e blá blá blá... coisa de franceses! O jeito foi comer o sanduíche gelado mesmo e vou falar que a baguete estava bem dura, difícil até de mastigar... Ainda bem que a quiche estava gostosa! A conta totalizou em $19,00 euros.

Depois desse lanche sem graça, por volta das 15:00, seguimos a pé até o centro histórico de Caen, sendo um trajeto de quase 2km. Não é muito pertinho, mas como os centros de cidade geralmente oferecem grande dificuldade no quesito estacionamento, resolvemos deixar o carro no hotel e seguir a pé mesmo.


Um pouco de história...

A cidade de Caen foi fundada por William "O Conquistador" (em francês, Guillaume le Conquérant) no século XI, tornando-se a capital da Baixa Normandia. Por conta de sua localização estratégica, a poucos quilômetros do Canal da Mancha, que separa a França da Inglaterra, Caen foi duas vezes capturada pelos ingleses, sendo a primeira em 1346 e a segunda em 1417 até 1450.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a França foi ocupada pelos alemães. Com isto, a Batalha da Normandia em 1944 foi uma decisão política e estratégica para libertar a França da Alemanha Nazista, com a ajuda de exércitos de Países Aliados, como Estados Unidos, Reino Unido e Canadá. O "Dia-D" marca a principal data de desembarque das tropas aliadas na Normandia, que aconteceu em 6 de junho de 1944, e foi extremamente importante para a libertação do território francês do domínio alemão. A Batalha da Normandia durou quase três meses (junho, julho e agosto de 1944) e continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados cruzando o Canal da Mancha desembarcando em diferentes pontos da costa da Normandia.

Infelizmente, como consequência desta Batalha, a cidade de Caen foi 80% destruída por terríveis bombardeios. Contudo, logo em seguida, durante as décadas de 50 e 60, a cidade começou a ser reconstruída. Caen juntamente com Rouen são as duas maiores cidades da região da Normandia.


Dando início ao nosso walking tour (passeio a pé) por Caen, o primeiro local que visitamos foi a Abbaye aux Hommes (Abadia dos Homens), conhecida também como Abadia de Saint-Étienne. Fundada por William "O Conquistador", sua construção é datada de 1066. Inclusive é o local onde William foi sepultado após sua morte em 1087. A bela construção sobreviveu à Revolução Francesa (1789-1799) e à Batalha da Normandia (1944), tendo sido utilizada como refúgio aos moradores de Caen durante os bombardeios. Em janeiro de 1965, a Prefeitura de Caen (Hôtel de Ville, em francês) se instalou em um dos prédios anexos à Abadia.

É possível fazer a visitação livre ou guiada pelo interior da Abadia, mas resolvemos passear apenas pela área externa, chamada de Esplanada Jean-Marie Louvel, que já é belíssima!

Antes de chegar a Abbaye aux Hommes (Abadia dos Homens), passamos por esta outra igreja.

Esplanada Jean-Marie Louvel, onde fica a bela Abbaye aux Hommes em Caen.

Abbaye aux Hommes em detalhe.

A Esplanada Jean-Marie Louvel é toda florida e linda, com bandeiras de vários países.

Palácio da Justiça ao fundo, visto da Esplanada Jean-Marie Louvel.


Deixamos a Esplanada Jean-Marie Louvel, onde fica a Abbaye aux Hommes, e continuamos com o nosso walking tour. Seguimos em direção ao Palácio da Justiça e depois pegamos a Place Saint-Sauveur que fica à direita do Palácio. Nosso objetivo era chegar ao Château de Caen (ou Château Ducal).

A Place Saint-Sauveur é a mais antiga praça de Caen e foi cenário de várias execuções ao longo de sua existência. Atualmente, há vários restaurantes e lojas no local. E quando passamos pela praça, estava em exposição um conjunto de estátuas, denominado La Caravane (A Caravana), do artista Joep Van Lieshout.

Palácio da Justiça em Caen.

Place Saint-Sauveur e suas esculturas do artista Joep Van Lieshout. Ao fundo, uma estátua de Luís XIV.

Église (Igreja) du Vieux-Saint-Sauveur.


Caminhamos pela mesma rua por quase 1km até chegar no Château de Caen, também conhecido por Château Ducal. O castelo foi construído por volta de 1060 por Willian "O Conquistador" e serviu de quartel durante a Segunda Guerra Mundial, sendo bombardeado em 1944, sofrendo sérios danos.

Atualmente, no interior de suas muralhas estão o Museu de Belas Artes (Musée des Beaux-Arts) e o Museu da Normandia (Musée de Normandie). A pequena Igreja Saint-Georges, também em seu interior, foi restaurada após os bombardeios de 1944 e agora funciona como Centro de Visitantes do local.

Chegando ao Château de Caen, também conhecido como Château Ducal.

Já no interior do Château de Caen podemos encontrar muitas esculturas. Ao fundo, a Igreja Saint-Georges.

Igreja Saint-Georges, onde atualmente funciona o Centro de Visitantes do Château de Caen.

Museu da Normandia, no interior do Château de Caen.

Passeando pelo interior do Château de Caen.

Igreja de Saint-Pierre vista do alto do Château de Caen.


Depois de passear um pouco mais de uma hora por Caen, o cansaço apertou e resolvemos voltar ao hotel. O cansaço era tanto que não ficamos com vontade de entrar em nenhum dos museus e igrejas. Mas para quem estiver com tempo e disposição, deve ser interessante conhecer de perto a história da Normandia.

Quando chegamos ao hotel, resolvemos passar no supermercado Monoprix (espécie de supermercado com loja de departamentos) existente no shopping center em anexo. Compramos água, frutas, iogurte e outros lanchinhos. A conta totalizou em $17,90 euros.

Voltamos ao quarto às 16:45 e por lá ficamos o resto do dia. Acabamos pegando no sono e quando acordamos, já passava das 21:00. Até chegamos a descer para procurar o que comer, mas o shopping já estava fechado e os poucos restaurantes que estavam abertos pelos arredores não nos interessaram. Acabamos jantando as comidinhas que compramos mais cedo no Monoprix.

Abaixo, o mapa dos lugares visitados e do trajeto percorrido durante o nosso walking tour em Caen (mais de 4km):




Amanhã seguiremos viagem rumo a outros destinos da Normandia. Visitaremos as falésias de Étretat e depois a cidade de Rouen, onde pernoitaremos.

GASTOS DIÁRIOS (em Euros, para o casal):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Alimentação: 100,00 Alimentação: 60,90 39,10
Taxa Hotel Best Western Pontorson: 3,31 Taxa Hotel Best Western Pontorson: 1,66 1,65
Estacionamento Mont Saint-Michel: 6,30 Estacionamento Mont Saint-Michel: 6,30 0,00
109,61 68,86 40,75
Saldo Anterior: 1.443,66 / Saldo Atual: 1.374,80 / Economia Geral: 82,61

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...