14 abril 2016

[Inglaterra/França 2015] 13º dia: Saída Caen / Étretat / Chegada Rouen (Normandia)

Hoje pegaremos a estrada novamente para visitar o próximo destino na Normandia: a cidade de Rouen. Porém, antes, faremos uma parada em Étretat para visitar suas lindas falésias, que inspiraram diversos artistas, como o famoso pintor francês e impressionista Claude Monet.

Em Rouen, capital da Normandia, aproveitaremos para fazer um rápido walking tour (passeio a pé) para conhecer as principais atrações do seu centro histórico.

A seguir, o roteiro para o dia de hoje, com o relato detalhado, incluindo o mapa do trajeto percorrido de Caen a Étretat, e de Étretat a Rouen, onde indico os pontos de pedágio pelas estradas francesas por onde passamos. Além disso, apresento também o mapa com o walking tour que fizemos por Rouen e, ao final, a estimativa de gastos comparada com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Sexta-Feira – 02/10/2015):

Check-out no hotel Ibis Styles Centre Gare em Caen
Percurso Caen-Étretat (Normandia)
Visita às Falésias de Étretat
Percurso Étretat-Rouen (Normandia)
Check-in no hotel Ibis Champ de Mars em Rouen
Passeio (walking tour) por Rouen
    Cathédrale Notre-Dame de Rouen
    Rue du Gros Horloge
    Place du Vieux Marché

RELATO DO DIA:

Acordamos cedinho, nos arrumamos e fomos tomar café da manhã, o qual estava incluído na nossa diária no Ibis Styles Centre Gare. Depois do café da manhã, voltamos ao quarto para pegar as malas e partir de Caen. O dia amanheceu lindo demais!

Vista do nosso quarto no Ibis Styles Centre Gare em Caen.

Dia amanhecendo lindo!


Fizemos o check-out no hotel e tivemos que pagar uma taxa de $1,60 euros pelo nosso pernoite no quarto duplo. Além disso, pagamos também o valor de $2,00 euros referente ao estacionamento das 18:00 do dia anterior às 10:00 de hoje. Esse valor é diferenciado para os hóspedes do hotel (lembrando que o estacionamento no sub-solo é comum ao hotel e a um shopping center em anexo). Porém, como estacionamos antes das 18:00 do dia anterior, tivemos que pagar mais $5,00 euros na máquina eletrônica do estacionamento, que só aceitava moedas. Ainda bem que tínhamos esse valor em moedas!

Informação Importante: No momento da reserva do hotel Ibis Styles Centre Gare pelo Hoteis.com, havia a informação de que o hotel solicitaria o pagamento de uma taxa de $1,63 euros (calculado pelo número de diárias no quarto duplo) no momento do check-in ou check-out. Então, fique atento para depois não se assustar com a cobrança!

Às 9:15 pegamos a estrada rumo a Étretat, antes de seguir para a cidade de Rouen, onde faremos um último pernoite na Normandia antes de chegar ao destino final da nossa viagem... Paris!

Étretat fica à nordeste de Caen, a uma distância aproximada de 113km, totalizando em quase 1:30h de viagem. O trajeto é feito principalmente pelas rodovias pedagiadas A13 e A29. Conforme o site autoroutes.fr, o valor do pedágio para este trajeto totaliza em $9,30 euros (3 pedágios de $3,40 + $0,50 + $5,40).

Dica:site autoroutes.fr possui informações importantes sobre as rodovias da França, com opção de preencher a origem e o destino e o resultado é o itinerário com informações sobre distância, tempo, custo do pedágio e de combustível. No detalhamento do itinerário vem o trajeto completo com o nome das vias e os locais exatos das cabines de pedágio. Salvei o itinerário dos principais trajetos que iremos percorrer durante nossa visita ao interior da França.

Dica: Uma ferramenta muito útil para mim é o Dropbox, uma pasta virtual onde jogo todos os arquivos referentes ao planejamento da viagem e consigo acessá-los de qualquer lugar. No smartphone, é possível acessar os arquivos até sem internet disponível, contanto que estes tenham sido marcados como "disponível offline".

Depois de 15 minutos dirigindo pela rodovia A13, chegamos às cabines de pedágio. Aqui, diferente de outros momentos em que passamos pelo pedágio, não houve retirada de ticket e já tivemos que efetuar o pagamento. Escolhemos uma cabine específica para pagamento em espécie, sendo que o valor do pedágio totalizou em $3,40 euros, tal como previsto pelo site autoroutes.fr.

Dica: Atenção na hora de escolher a cabine de pedágio, pois algumas possuem propósitos específicos, como os passes especiais, que geralmente não costuma ser o caso de nós turistas. Outras aceitam somente pagamento no cartão ou em espécie.

Chegando às cabines de pedágio na rodovia A13.


Depois de mais uns 20 minutos, pegamos a saída da rodovia A13 para pegar a entrada para a rodovia A29. Neste momento, nos deparamos novamente com as cabines de pedágio. Aqui pagamos o valor de $1,10 euro em espécie diretamente ao atendente da cabine. Valor acima do pelo site autoroutes.fr...

Poucos minutos depois, tivemos uma ampla e bela visão da Pont de Normandie, a qual iríamos cruzar em alguns instantes. A Ponte da Normandia foi inaugurada em janeiro de 1995 e interliga as cidades de Le Havre e Honfleur, passando sobre o Rio Sena. Esta é a última ponte pelo qual o Rio Sena passa antes de desaguar no oceano. O comprimento total da ponte é de um pouco mais de 2km, possuindo acesso também para pedestres e ciclistas. Apesar de haver cobrança de pedágio aos veículos que cruzam a ponte, o acesso de pedestres e ciclistas é livre de cobrança.

Ampla visão da bela Pont de Normandie.

Cruzando a Ponte da Normandia, rumo a Étretat.


Após cruzar a Ponte da Normandia, nos deparamos mais uma vez com as cabines de pedágio. Escolhemos uma cabine com atendente para pagamento em espécie, pois desta vez precisaríamos de troco. O valor deste pedágio foi de $5,40 euros, tal como previsto pelo site autoroutes.fr.

Aqui vimos pela primeira vez uma cabine com uma cestinha, onde se deve jogar o valor exato do pedágio em moedas. Neste tipo de cabine não há atendentes. Por isso, atenção no momento de escolher a cabine de pedágio!

Novamente passando pelas cabines de pedágio, agora na rodovia A29.

Cestinha onde você deve jogar o valor exato do pedágio em moedas.


Saímos da A29 e pegamos a rodovia não pedagiada D39, que tem a estrada mais estreita e passa por pequenas cidades, fazendo com que o fluxo seja mais lento, porém com visual bem mais bonito!

Dirigindo pela rodovia D39 rumo a Étretat.


Quando chegamos a Étretat, tivemos dificuldade em achar estacionamento e, por conta disso, perdemos um bom tempo. Ainda bem que encontramos um estacionamento (pago) com algumas vagas livres e bem perto do calçadão à beira-mar de onde saem as trilhas para o topo das falésias. Fomos até uma máquina automática onde pagamos o valor do estacionamento baseado no tempo em que pretendemos deixar o carro. Pagamos $5,50 euros e, ao final, a máquina emite um ticket que deve ser colocado sobre o painel do carro para comprovar que o estacionamento foi pago.

Étretat é uma cidade conhecida principalmente por suas falésias, sendo as duas principais a Falaise d'Aval e a Falaise d'Amont, justamente por serem as duas que podem ser vistas e acessadas por meio de trilhas a partir do centro da cidade. A Falaise d'Aval fica à esquerda de quem chega à praia e a Falaise d'Amont fica à direita, com a Chapelle Notre-Dame de la Garde em seu topo.

A erosão com o passar do tempo acabou criando arcos nas pontas das falésias, deixando o visual ainda mais incrível. Há quem veja a cabeça de um elefante com sua tromba dentro d'água! Por conta dessa incrível beleza natural, as falésias de Étretat foram reproduzidas por vários artistas, sendo um deles o famoso pintor francês e impressionista Claude Monet.

Começamos nosso passeio às 11:10, fazendo antes uma parada estratégica em um banheiro público (deixamos $0,40 euro para contribuir com a limpeza do banheiro). Em seguida, pegamos a trilha para o topo da Falaise d'Aval (a 70 metros de altura), que fica do lado esquerdo de quem chega à praia e da qual estávamos mais próximos.

Subindo a trilha para a Falésia d'Aval. Do outro lado da praia, podemos ver a Falésia d'Amont.

Subindo a trilha para o topo da Falésia d'Aval.

Primeira parada para apreciar a vista (e descansar)!

No topo da Falésia d'Amont está a Chapelle Notre-Dame de la Garde.

Apreciando contemplativa tamanha beleza natural!

Pela trilha, há bancos em pontos estratégicos para apreciar a paisagem.

Subindo mais um pouco rumo ao topo da Falésia d'Aval.

Falésia d'Amont do outro lado praia.

Formações rochosas da Falésia d'Aval.

Chegando ao topo da Falésia d'Aval, podemos ver outra formação em arco.


A trilha para o topo da Falésia d'Aval é relativamente tranquila... do ponto de vista de uma mulher quase sedentárias, como eu! É claro que a subida dá uma canseira, mas o segredo é dar uma paradinha para descansar e apreciar a bela paisagem. Pelo meio da trilha, há alguns pontos estratégicos com banquinhos e mirantes. Sem falar que vale muito à pena ter essa visão panorâmica de Étretat, ainda mais em um dia tão lindo e ensolarado como o de hoje, apesar do frio!

Depois de um tempo lá em cima, resolvemos descer e passear pelo calçadão da praia, que aparentemente não é de areia e sim de pedrinhas. Um visual bem bonito!

Passeando pelo calçadão da praia de Étretat.

Falésia d'Amont com a Chapelle Notre-Dame de la Garde em seu topo.

Um zoom na Falésia d'Amont!

Do lado esquerda da praia, a Falésia d'Aval.


Às 13:00, a fome começou a apertar e resolvemos procurar um restaurante para almoçar. Rodamos, rodamos, mas não estávamos gostando de nada nos cardápios. A principal comida aqui são os mexilhões... para quem gosta é um prato cheio... mas não é o nosso caso!

Acabamos escolhendo um restaurante próximo ao estacionamento onde deixamos o carro. O atendimento estava péssimo, muito lento, e só havia uma atendente que "falava" inglês, e o nosso francês é praticamente inexistente! Conseguimos pedir um macarrão ao molho bolonhesa para mim e uma galette (nome do crepe salgado em francês) de queijo e presunto para o marido. A comida demorou horrores para chegar e, definitivamente, não podemos dizer que estava boa. Meu macarrão estava insípido e a galette do marido veio com uma gema crua no meio que, quando estourou, tomou conta de toda a galette, fazendo uma meleca só! Sei que há pessoas que amam uma gema crua, mas gosto não se discute, né?!

A conta totalizou em $33,80 euros, conforme descrição abaixo:

- Limonada: 3,50
- Refrigerante: 3,90
- Galette: 12,90
- Massa: 13,50
TOTAL: $33,80

O serviço não estava incluído na conta e nem fizemos questão de incluir, pois a experiência foi péssima!

Depois do almoço, resolvemos não mais subir no topo da Falésia d'Amont. Pegamos o carro e seguimos direto para Rouen, onde faremos o nosso pernoite de hoje.

A seguir, o mapa com o trajeto percorrido de Caen a Étretat, incluindo as indicações dos pontos de pedágio que há pelo caminho.




Deixamos Étretat às 14:00 rumo à cidade de Rouen, ainda na região da Normandia. Rouen é a capital da Normandia e fica à sudeste de Étretat, a uma distância aproximada de 90km, totalizando em um pouco mais de 1h de viagem. O trajeto é feito principalmente pelas rodovias pedagiadas A29 e A150. Conforme o site autoroutes.fr, o valor do pedágio para este trajeto totaliza em $5,80 euros (2 pedágios de $2,70 + $3,10).

Na saída de Étretat pegamos muitas estradas estreitas em meio à zona rural. Às vezes ficávamos bem apreensivos com medo de o GPS estar errado!

Deixando Étretat rumo à cidade de Rouen, na região da Normandia.

Estradas em meio à zona rural da França.


Finalmente entramos na rodovia pedagiada A29, momento em que retiramos o ticket do pedágio, não há pagamento ainda. O pagamento do pedágio deverá ser efetuado somente na saída da A29, sendo o valor calculado de acordo com a distância percorrida.

Informação Importante: Sempre guardar o ticket do pedágio na entrada de uma rodovia pedagiada, pois o mesmo será solicitado no momento da saída da rodovia para calcular o valor do pedágio, conforme a distância percorrida.

Depois de uns 25km, parte da rodovia A29 vira a rodovia A150. Pouco tempo depois, nos deparamos com as cabines de pedágio para fazer o pagamento. Escolhemos uma cabine, inserimos o ticket na máquina e no visor apareceu o valor do pedágio: $2,70 euros. Existem entradas específicas para cédulas e moedas. À medida que o marido colocava o dinheiro na máquina, no visor ficava aparecendo o valor que faltava. Ao final, a máquina retornou o ticket validado e a cancela abriu para que pudéssemos passar.

Pouco tempo depois, nos deparamos novamente com mais cabines de pedágio. Aqui não há retirada de ticket e pagamos o valor de $3,10 euros diretamente ao atendente da cabine. Interessante que logo em seguida, o GPS se perdeu completamente, pois não estava reconhecendo o trecho da rodovia em que estávamos. Chegamos à conclusão que deveria ser um trecho novo da rodovia A150 e o GPS ainda não estava atualizado. Seguimos em frente com fé! Ficamos alguns bons minutos por conta própria, até que finalmente o GPS se encontrou e recalculou a rota. Ufa!

Às 15:30 chegamos ao hotel Ibis Champ de Mars em Rouen, onde pernoitaremos.

Abaixo, o mapa com o trajeto percorrido de Étretat a Rouen, incluindo as indicações dos pontos de pedágio que há pelo caminho.




O hotel Ibis Champ de Mars possui um estacionamento subterrâneo, que parecia que estávamos descendo para o inferno! Estreito e escuro... sinistro demais!

Fizemos check-in no hotel, que não possui café da manhã incluído na diária, e fomos para o quarto descansar um pouco.

Nosso quarto no hotel Ibis Champ de Mars, em Rouen.


Voltamos a sair para visitar o centro histórico de Rouen, que fica a um pouco mais de 1km do hotel. Não é tão pertinho, mas como os centros de cidade geralmente oferecem grande dificuldade no quesito estacionamento, resolvemos deixar o carro no hotel e seguir a pé mesmo.

Dando início ao nosso walking tour (passeio a pé) por Rouen, capital da Normandia, o primeiro local que visitamos foi a Cathédrale Notre-Dame. A construção atual é datada do século XII, em estilo gótico, passando por várias ampliações e reformas ao longo dos anos. Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, um incêndio assolou a área existente entre a catedral e o Rio Sena, sendo que o fogo permaneceu por 48 horas uma vez que os nazistas não permitiram o acesso de bombeiros ao local. Outras áreas de Rouen foram destruídas durante a Batalha da Normandia em 1944, sendo que a catedral sofreu sérios danos durante os bombardeios das Forças Aliadas.

Passeamos pelo interior da catedral e percebemos que ainda há indícios dos incêndios sofridos durante as guerras, com partes bem escurecidas contrastando com outras partes já reformadas.

Fachada da Cathédrale Notre-Dame de Rouen.

Passeando pelo interior da Catedral de Rouen.

Altar da Catedral de Rouen.

Praça em frente à Catedral de Rouen.


Saímos da catedral e pegamos a Rue du Gros Horloge (Rua do Grande Relógio), uma rua onde o comércio é muito forte. Há todos os tipos de lojas, desde as mais simples até as de grifes famosas. Há também lanchonetes, restaurantes, bares e mercados.

Enquanto caminhávamos pela rua, nos deparamos com o seu símbolo principal, o Gros Horloge (Grande Relógio). Construído no século XIV, o Grande Relógio foi instalado em 1529 sobre um arco renascentista que cruza a rua. Seu mecanismo de funcionamento é um dos mais antigos da França e sua fachada representa um sol dourado com 24 raios sobre um fundo azul metálico. Além disso, as fases da lua são mostradas na sua parte superior, e os dias da semana mostrados na parte inferior. O relógio foi totalmente restaurado em 2006.

É possível visitar o interior do relógio, com acesso ao seu mecanismo de funcionamento e outras salas dedicadas à sua história. Porém não fizemos a visita.

Passando pelo Gros Horloge (Grande Relógio).


Continuamos caminhando pela Rue du Gros Horloge até que chegamos a Place du Vieux Marché (Praça do Antigo Mercado). Ao redor da praça existem vários restaurantes. Até procuramos um para fazer uma boa refeição antes de voltar ao hotel, mas muitos ainda estavam fechados.

Chegando a Place du Vieux Marché (Praça do Antigo Mercado).

Detalhe da arquitetura dos prédios ao redor da Place du Vieux Marché.

Muitos restaurantes ao redor da Place du Vieux Marché.


A Place du Vieux Marché possui uma história bem marcante... afinal, foi aqui que Joana d'Arc foi executada por heresia em 1431, aos 19 anos de idade. Amarrada em um tronco de madeira, ela foi queimada viva até morrer na manhã do dia 30 de maio de 1431. Suas cinzas foram recolhidas e jogadas no Rio Sena.

Em 1456, Joana d’Arc foi "inocentada" pelos seus supostos crimes cometidos contra a Igreja Católica e, em 1909, foi beatificada, sendo canonizada em 1920 pelo Papa Bento XV, e nomeada santa padroeira da França.

Em sua homenagem, foi construída a Église Sainte-Jeanne-d'Arc (Igreja de Santa Joana d'Arc). Sua construção, em uma arquitetura bem moderna, foi concluída em 1979, e uma grande cruz marca o local exato da execução.

Église Sainte-Jeanne-d'Arc, em homenagem a Joana d'Arc, que foi executada aqui em 1431.


O cansaço começou a apertar e acabamos não visitando o interior da igreja e nem o mercado que existe ao lado. Porém, o Arnóbio, do blog Meus Planos de Viagem, relata em detalhes sua visita a Rouen, incluindo vários locais que não visitamos. Recomendo a leitura!

Voltamos pela Rue du Gros Horloge e, como não estávamos encontrando um restaurante que nos agradasse (ou que estivesse aberto antes das 18:00), acabamos lanchando em uma McDonalds... Fazer o que né? Nem tudo é perfeito em uma viagem!

Nosso lanche totalizou em $12,50 euros, conforme descrição abaixo:

- Big Mac: 4,10
- McChicken: 4,00
- Fritas: 2,40
- Suco pequeno: 2,00
TOTAL: 12,50

Aproveitamos para comprar algumas frutas no supermercado Monoprix, também na Rue du Gros Horloge, totalizando em $3,15 euros. Depois, fomos caminhando tranquilamente e chegamos ao hotel por volta das 18:30.

Abaixo, o mapa dos lugares visitados e do trajeto percorrido durante o nosso walking tour por Rouen (mais de 3km):




Amanhã seguiremos viagem rumo a Paris. Finalmente! Mas antes passaremos em Giverny, que fica a caminho, para conhecer a casa e os jardins de Monet.


Algumas considerações sobre os últimos dias...

Relembrando o roteiro desses dois últimas dias, após a visita ao Mont Saint-Michel, seguimos para Caen, onde fizemos um pernoite. E hoje chegamos a Rouen para mais um pernoite, passando por Étretat para conhecer suas falésias. E amanhã finalmente seguiremos a Paris, com uma visita planejada a Giverny.

Analisando essas últimas visitas e paradas estratégicas na Normandia, e sendo bem sincera, concluo que não valeu à pena ter passado por Caen e Étretat. Tudo bem que as falésias são lindas, o dia estava lindo e garantiu belas fotos, mas as estradas de acesso a Étretat são muito estreitas, sinuosas e no meio do nada, tornando a vida de motorista um tanto estressante (ainda mais um motorista turista estrangeiro!). Sem falar que almoçamos mal em um restaurante com péssimo atendimento.

Sendo assim, com essa experiência, acho que poderíamos ter saído do Mont Saint-Michel direto para Rouen para um pernoite estratégico antes de seguir para Giverny e Paris. Desta forma, ganharíamos um dia no roteiro que poderia ter sido alocado para Londres ou Paris. Fica a dica!

GASTOS DIÁRIOS (em Euros, para o casal):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Alimentação: 80,00 Alimentação: 49,45 30,55
Taxas Hotel Ibis Styles Caen: 1,63 Taxas Hotel Ibis Styles Caen: 1,60 0,03
Estacionamento Caen: 10,00 Estacionamento Caen: 7,00 3,00
Pedágio Caen-Étretat: 9,30 Pedágio Caen-Étretat: 9,90 -0,60
Estacionamento Étretat: 10,00 Estacionamento Étretat: 5,50 4,50
Pedágio Étretat-Rouen: 5,80 Pedágio Étretat-Rouen: 5,80 0,00
Banheiro Étretat: 0,40 -0,40
116,73 79,65 37,08
Saldo Anterior: 1.374,80 / Saldo Atual: 1.295,15 / Economia Geral: 119,69

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...