13 maio 2017

[Viagens Curtas] Natal (Serhs Hotel) 2017

Ah Natal... capital do Rio Grande do Norte e amplamente conhecida como Cidade do Sol! Destino que escolhi para passar o feriadão do Carnaval 2017 com a minha mãe.

Como já não curto mais a muvuca das festas de Carnaval, resolvi fugir para o Serhs Natal Grand Hotel, um resort estrategicamente localizado próximo à Praia de Ponta Negra, e aproveitar todo o conforto e comodidade que um hotel deste tipo pode oferecer.

Durante a curta estadia em Natal, aproveitei para contratar um city tour pela cidade, a qual não visitava há mais de 20 anos!

E o que posso falar da gastronomia da região? Natal é repleta de ótimos restaurantes e fiz questão de selecionar os melhores para conhecer durante a viagem.

Então, continue a leitura e saiba todos os detalhes desta viagem maravilhosa que serviu para renovar as energias e começar 2017 com o pé direito!

Natal e um dos seus cartões postais... o Morro do Careca!


CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Período da Viagem

O período da viagem foi de 24/02/2017 a 28/02/2017, justamente durante o feriadão de Carnaval de 2017.

Hospedagem

Adoro me hospedar em resorts de praia e aproveitar todo o conforto e comodidade que este tipo de hotel oferece. Como um resort possui uma alta infraestrutura com vários serviços disponíveis, este é o estilo de hospedagem voltado para pessoas que querem justamente aproveitar toda a infraestrutura existente. Se o objetivo da viagem é passar o dia inteiro fora do hotel, com certeza não vale à pena pagar uma diária tão alta para se hospedar em um resort, a não ser que você seja rico!

Minha mãe e eu já nos hospedamos em vários resorts de praia pelo Brasil, principalmente pelo Nordeste. Como já havia um tempo que eu estava querendo voltar a Natal, acabei escolhendo o Serhs Natal Grand Hotel, considerado um dos melhores hotéis da cidade, com ótima avaliação no TripAdvisor.

Apesar da minha preferência por resorts, confesso que muita mordomia cansa! Então, na minha opinião, este tipo de viagem tem que ser mais curta, algo que casou perfeitamente com o tempo de viagem que teríamos disponível, no caso, o feriado de Carnaval. Sendo assim, efetuei a reserva utilizando o site Hoteis.com, totalizando em 4 diárias, incluindo apenas o café da manhã.

Traslados / Passeios

Inicialmente, entrei em contato com o Serhs para perguntar se eles ofereciam traslado entre o aeroporto e o hotel. Como tal serviço não é oferecido, eles me indicaram a agência Anauê Receptivo. Ao entrar em contato com a agência, o atendente Márcio, muito simpático, me falou sobre um pacote incluindo o traslado aeroporto/hotel/aeroporto mais um city tour por Natal no valor de R$ 160,00 por pessoa.

A agência me enviou também a relação de vários outros passeios disponíveis. Contudo, pela curta estadia em Natal, acabei optando apenas pelo pacote do city tour mesmo.

Toda a comunicação foi feita por e-mail (operacao@anauereceptivo.com.br) e telefone, e a reserva foi efetivada mediante transferência bancária. Ao final, a agência me enviou um voucher com os serviços contratados.

Desembarcamos no aeroporto de Natal às 22:13 do dia 24/02/2017 (sexta-feira) e o motorista Isaac, da agência Anauê, já estava à nossa espera. No carro, recebemos água e um pacotinho com castanhas de caju. Achei bem atencioso!

Às 22:40 pegamos a estrada rumo ao hotel, onde chegamos às 23:30, bem cansadas!

O Isaac aproveitou para confirmar o nosso city tour no dia seguinte (25/02/2017 - sábado) com saída às 8h do hotel.

CIDADE DE NATAL

City Tour

Contratamos um city tour por Natal com a agência Anauê Receptivo. Conforme descrição informada pela agência, o passeio oferece um city tour panorâmico pela Via Costeira passando pelas praias urbanas de Natal, e Fortaleza dos Reis Magos (não há parada para visitação). O passeio panorâmico continua pelo Centro Histórico e Centro de Turismo (centro de artesanato), onde acontece a primeira parada, com duração de aproximadamente 30 minutos para passeio e compras. A segunda parada acontece na Barreira do Inferno, considerado o primeiro centro de lançamento de foguetes espaciais da América do Sul, com duração de 15 a 20 minutos. A terceira parada acontece em Pirangi do Norte, para a visita ao Maior Cajueiro do Mundo, com duração de 1 hora (ingresso não incluso). O tour panorâmico segue pelo litoral sul pelas Praias de Búzios e Tabatinga, e última parada na Praia de Camurupim, local onde existe opção de restaurantes e bares para almoço e petiscos (não inclusos no pacote), sendo o ponto de apoio o Restaurante Alapaki. O retorno é previsto às 15:30. A agência ainda informa que a sequência de visitação pode ser alterada de acordo com a necessidade.

Às 8:05, a agência Anauê nos buscou no hotel e o nosso guia era o simpático Geneilson, ou Gegê! Passamos em outros hotéis para pegar mais passageiros. Às 8:45 iniciamos efetivamente o city tour, conforme a sequência abaixo:

- Centro de Lançamento Barreira do Inferno

Apesar de na descrição do passeio haver menção à uma parada no Centro de Lançamento Barreira do Inferno, na verdade só passamos pela frente.

O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno é uma base da Força Aérea Brasileira para lançamentos de foguetes, fundada em 1965 e localizada no Município de Parnamirim, a 12 km de Natal. É considerada a primeira base aérea de foguetes da América do Sul, concentrando operações de lançamento de foguetes de pequeno e de médio porte, além de sondas e radares. Nesta base já foram realizados 2.935 lançamentos de veículos espaciais, desde pequenos foguetes de sondagem meteorológica até veículos de alta performance.

Passando pela frente do Centro de Lançamento Barreira do Inferno.


- Cajueiro de Pirangi (O Maior Cajueiro do Mundo)

Às 09:10 fizemos a primeira parada para conhecer o Cajueiro de Pirangi, considerado o Maior Cajueiro do Mundo. Nosso guia Gegê nos deu 40 minutos para conhecer o local.

O cajueiro está localizado no Município de Parnamirim, na praia de Pirangi do Norte, tendo sido registrado como a maior árvore frutífera do planeta no Livro dos Recordes (Guiness Book) em 1994. Do seu tronco original saíram dezenas de galhos que, por sua vez se transformaram em outros verdadeiros troncos. A profundidade das raízes é de uma a dois metros e a do tronco principal de 20 a 25 metros, por isso todos dependem do tronco. O Cajueiro atualmente possui uma área de 8.500 m², o que corresponde a um agregado de 70 cajueiros de porte normal. Estima-se que se houvesse espaço para seu crescimento poderia alcançar 30 a 40.000 m².

Na época de safra, de novembro a janeiro, o cajueiro chega a produzir de 70 a 80 mil cajus, o equivalente a 2,5 toneladas. O fruto não é vendido e os turistas podem levar inclusive alguns para casa. O Cajueiro possui uma estrutura ao seu redor com lojas de artesanato da região, mirante com 10 metros de altura para apreciar sua copa inteira e guias que falam inglês e espanhol.

O horário de funcionamento do Complexo do Maior Cajueiro do Mundo é das 07h30 às 17h30, diariamente, e é cobrada uma taxa de visitação que varia de R$ 4,00 a R$ 8,00 reais (não incluídos no city tour). Durante a visitação, um guia local oferece uma explicação de uns 5 minutos sobre o cajueiro.

Depois de ouvir a explicação do guia sobre o cajueiro, minha mãe e eu subimos no mirante, de onde se tem uma vista incrível do local. Antes de sair do complexo, aproveitamos para beber um suco natural de caju oferecido gratuitamente.

E não dá para não falar do guia mirim Tom do Cajueiro que se tornou nacionalmente conhecido em 1995 por meio do programa Brasil Legal apresentado pela Regina Casé.

Chegando ao complexo do Cajueiro de Pirangi, o "Maior Cajueiro do Mundo".

Tronco principal do Maior Cajueiro do Mundo.

Visitando o complexo do Maior Cajueiro do Mundo.

Vista do mirante do complexo. Todo esse verde pertence ao Maior Cajueiro do Mundo!


- Praia de Camurupim

Às 10:00 seguimos para a Praia de Camurupim, onde chegamos às 10:20 para mais uma parada, agora para aproveitar a praia e almoçar. O ponto de apoio da agência é o restaurante Alapaki. Reservamos nosso almoço para às 11:30 e fomos curtir a praia, que, por conta dos arrecifes, uma piscina natural é formada, ótimo para tomar um banho bem tranquilo e relaxante.

Às 11:30 voltamos para almoçar no restaurante Alapaki. Pedimos carne de sol. A porção é bem generosa, contudo achei a comida salgada.

Praia de Camurupim, no litoral sul.

Os arrecifes formam uma piscina natural. Ótimo para um banho de mar tranquilo.


- Via Costeira

Às 12:40 seguimos com o city tour por Natal. Passamos pela Via Costeira, onde fica o Serhs Grand Hotel, rumo ao norte, passando pelas praias urbanas de Miami, Areia Preta, Artistas e Meio, até chegarmos próximo à Fortaleza dos Reis Magos.

A Fortaleza da Barra do Rio Grande, popularmente conhecida como Forte dos Reis Magos ou Fortaleza dos Reis Magos, foi o marco inicial da cidade, fundada em 25 de dezembro de 1599. Em formato de estrela, a fortaleza foi construída pelos colonizadores portugueses em 1598 e recebeu esse nome em função da data de início da sua construção, 6 de janeiro de 1598, Dia de Reis, pelo calendário católico.

Percorrendo a Via Costeira de Natal.

Passando pelas praias urbanas de Natal.

Fortaleza dos Reis Magos, marco inicial da cidade, fundada em 25 de dezembro de 1599.

Ponte Newton Navarro, inaugurada em 2007.


- Centro de Turismo (artesanato)

Continuamos o city tour pelo centro da cidade e, às 14:00, fizemos nossa última parada no Centro de Turismo, localizado no alto do bairro de Petrópolis em um prédio histórico, em estilo neoclássico, tendo sido residência particular, asilo de mendicantes, orfanato, área de segurança militar (durante a 2ª guerra mundial) e penitenciária pública de Natal até 1969.

Na década de 1970 o prédio foi restaurado com o propósito de abrigar o Centro de Turismo de Natal, tendo sido inaugurado como tal em 13 de novembro de 1976, mas seu tombamento pelo patrimônio histórico e artístico estadual só ocorreu em 11 de agosto de 1988.

Interessante que muitas lojinhas estão situadas dentro das antigas celas de quando o prédio funcionou como penitenciária.

Visitando o Centro de Turismo de Natal, que abriga várias lojas de artesanato.

Detalhe do teto do Centro de Turismo de Natal.

Interior do Centro de Turismo de Natal, que foi penitenciária pública até 1969.

As lojas ficam dentro das antigas celas do presídio.

Vista a partir do Centro de Turismo de Natal, no alto do bairro de Petrópolis. Ao fundo, a Ponte Newton Navarro.


Às 14:40 deixamos o Centro de Turismo e voltamos ao hotel, finalizando assim o nosso passeio.

Abaixo, o mapa com os lugares visitados durante o city tour por Natal:




Restaurantes

Natal é repleta de ótimos restaurantes e fiz questão de selecionar os melhores para conhecer durante a viagem. Como o período foi curto, priorizei os mais tradicionais e bem avaliados no TripAdvisor, no caso: Camarões, Nau e Mangai.

- Camarões

O Camarões é um restaurante bastante tradicional de Natal, inaugurado em 1989 no bairro de Ponta Negra. Com o passar do tempo foi se tornando referência gastronômica do Rio Grande do Norte. Hoje o Camarões conta com quatro estabelecimentos. Visitamos dois: Camarões Potiguar, com seu ambiente bem maior e mais requintado, e, claro, o tradicional Camarões Restaurante, o primeiro da rede. Ambos localizados no bairro de Ponta Negra.

O cardápio é muito variado e conta não só com camarões, mas também peixes e outros frutos do mar, carne bovina, frango, etc. Os pratos são fartos, podendo servir bem até três pessoas na minha opinião.

Na unidade Camarões Potiguar, pedimos "Camarões ao Gratin", onde os camarões vêm salteados com palmito, vinho branco, molho de mostarda Dijon e gratinado com queijos gruyère e parmesão, acompanhado de arroz à grega e purê de batata gratinado. Este prato custou R$ 126,00.

Na unidade Camarões Restaurante, pedimos "Camarões ao Pesto", onde os camarões vêm salteados com azeite, vinho branco, tomate seco e azeitona preta, servidos com macarrão fettuccine ao molho pesto de manjericão. Este prato custou R$ 106,00.

Os pratos chegaram bem rápido e só posso dizer que são sensacionais! Camarões e combinações deliciosas. Sem contar no atendimento sempre muito simpático e atencioso. Recomendo muito a experiência!

Conhecendo duas unidades do ótimo restaurante Camarões.


- Nau

O restaurante Nau Frutos do Mar foi inaugurado em dezembro de 2010, na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Com o seu sucesso, novas unidades foram abertas em Brasília e em Natal.

Em novembro de 2016, conheci a unidade de Brasília e simplesmente adorei! Por isso, resolvi conhecer a unidade de Natal, e mais uma vez, tive uma ótima experiência gastronômica.

O cardápio é variado, incluindo não só frutos do mar, mas também carnes bovina e suína, e frango. Aqui os pratos são fartos, podendo servir bem até três pessoas na minha opinião.

Já que estamos na terra do camarão, pedimos o chamado "Camarão na Chapa Vaporetto", onde os camarões vêm salteados no azeite com bacon, tomate em tiras, alho-poró e manjericão, acompanhados de legumes na chapa, batatas ao forno com manteiga temperada e arroz branco. Simplesmente divino!

Como o prato principal foi mais "leve", sobrou um espaço para compartilhar uma sobremesa. Pedimos a "Maré de Sorte", um crepe recheado com doce de leite argentino com banana, servido com com uma bola de sorvete. Delicioso!

Nosso delicioso jantar no restaurante Nau.


- Mangai

O restaurante Mangai, dos mesmos donos do Nau, teve sua história iniciada em 1989 na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Em 1998, a unidade de Natal foi inaugurada com uma estrutura maior e mais completa, tornando-se referência em qualidade da gastronomia nordestina e brasileira. Em 2008, o Mangai inaugurou uma unidade em Brasília, tendo sido escolhido pela revista Veja Brasília como o melhor restaurante brasileiro.

Como não consegui conhecer a unidade de Brasília em novembro de 2016, é claro que não iria perder a oportunidade de conhecê-lo em Natal!

O restaurante funciona em sistema "self-service", contando com um buffet de aproximadamente 70 deliciosas receitas de pratos quentes, o que inclui carne de sol com nata, baião de dois, carne de sol com queijo, suvaco de cobra, gororoba de charque, camarão na manteiga e macaxeira frita.

A carne de sol com nata é sensacional! E não deixe de experimentar também o suco de mangaba, fruta típica da região.

Interessante que, por todo o restaurante, há pencas de banana disponíveis para os clientes se servirem à vontade!

Almoçando no restaurante Mangai, referência em qualidade da gastronomia nordestina.


SERHS NATAL GRAND HOTEL

Como falei inicialmente, adoro me hospedar em resorts de praia, e há algum tempo tinha vontade de conhecer o Serhs Natal Grand Hotel.

O hotel, categorizado como resort, está localizado na Via Costeira de Natal, entre as praias de Ponta Negra e Areia Preta, a 38km do Aeroporto Internacional Aluízio Alves. O hotel disponibiliza internet Wi-Fi gratuita nas áreas comuns e nos quartos. O horário de check-in é a partir das 15:00 e o de check-out até 12:00.

Efetuei a reserva com três meses de antecedência utilizando o site Hoteis.com, totalizando em 4 diárias, incluindo apenas o café da manhã (justamente para que pudéssemos conhecer os restaurantes tradicionais fora do hotel).

Como chegamos ao hotel tarde da noite, estávamos bem cansadas. Nosso check-in foi rápido e extremamente atencioso, onde recebemos nossas pulseiras de identificação de hóspede, e logo fomos levadas ao nosso quarto.

Hotel Serhs visto da praia.

Grande estrutura do hotel Serhs.


Nosso Quarto

O hotel possui 396 acomodações, espalhadas em 7 andares, todas com varandas viradas para a praia, o que é um super diferencial!

Nosso quarto, 708B, possuía duas camas de solteiro e um banheiro espaçoso, incluindo secador de cabelo (importante para nós mulheres), e outras amenidades. Há também um frigobar abastecido com bebidas, além de uma cestinha com "snacks", tudo cobrado à parte, é claro!

A única coisa que não faz jus ao quarto é a micro televisão! Mas, quem está interessado em ver TV com uma praia sensacional lá fora?!

Nossa hospedagem foi muito agradável e confortável. Nosso único contratempo foi a falta de água que acometeu todo o hotel assim que chegamos do city tour por Natal. Acho que esperamos cerca de 30 minutos até que o problema fosse resolvido e enfim pudéssemos tomar banho.

Quarto em que ficamos hospedadas no hotel Serhs.

Linda vista do nosso quarto!


Áreas Comuns / Serviços Oferecidos

O hotel é tão grande que levamos um tempinho para nos adaptar e aprender a circular em suas áreas internas! As áreas comuns, tanto internas quanto externas, são bonitas e bem cuidadas.

Há diferentes restaurantes e bares, piscinas, quadra poliesportiva, salão de jogos, espaço para crianças, academia, SPA, lojas, etc. Há equipe de lazer e entretenimento, ótimo para as crianças.

Como fomos no feriado de Carnaval, todas as noites havia uma festinha, com muita música, confete e serpentina!

Para ser sincera, minha mãe e eu praticamente não usufruímos de toda a infraestrutura que o hotel oferece. O que mais gostávamos de fazer era aproveitar a praia pela parte da manhã, onde o hotel disponibiliza espreguiçadeiras e guarda-sóis aos hóspedes. À tarde, gostávamos de ficar em uma piscina menor e mais reservada, longe da muvuca da piscina principal do hotel.

Área central da piscina principal do hotel Serhs, com o Bar Molhado ao fundo.

Piscina menor e mais reservada. Nossa preferida!

Vista da praia a partir do hotel Serhs.

Caminhando pela praia em direção ao Morro do Careca.


Restaurantes / Alimentação

O café da manhã está incluído na diária e é servido no Restaurante Potiguar, que é o principal restaurante do Hotel, com capacidade para 400 pessoas, possuindo área interna e externa. O buffet é bastante variado, mas eu não conseguia resistir a uma tapioca feita na hora com os recheios desejados! Também podem ser feitos na hora ovos mexidos e omeletes.

Depois de um farto café da manhã, só uma caminhada pela praia para ajudar a queimar algumas calorias!

O hotel possui vários outros restaurantes, os quais listo abaixo:

- Tapiro Grill: Especializado em carnes nobres.
- Marenostrum: Especializado em peixes e mariscos.
- Renato Romagnoni Pizza: Especializado em pizzas feitas em forno à lenha. Também oferece buffet no almoço.
- Jangada: Restaurante e bar tropical em estilo caribenho e serviço informal, cozinha regional e drinks tropicais.
- Sports Bar: Local ideal para assistir a transmissão de esportes televisionados.
- Lobby Bar: Localizado próximo à recepção do hotel, serve drinks, cafés e lanches.
- Bar Molhado: Localizado na piscina principal, oferecendo sucos, água de coco e drinks.

Como fizemos a maioria das refeições fora do hotel, acabamos que experimentamos pouco das opções acima.

Almoçamos uma vez no Restaurante Jangada, onde pedimos salada Caesar e um filé ao molho teriyaki, para compartilhar. A comida não me impressionou...

No último dia, almoçamos no restaurante Renato Romagnoni Pizza, onde estava sendo servido o buffet de almoço, mas nada relacionado à gastronomia italiana. Mais uma vez, achei a comida bem fraquinha...

No Bar Molhado pedimos apenas água de coco, quando íamos à praia ou piscina.

Definitivamente, o que mais me agradou, tanto em sabor, ambiente e atendimento, foi o Lobby Bar, onde íamos todo dia tomar um café da tarde.

No dia em que chegamos, como era tarde da noite, fizemos uso do serviço de quarto para pedir um sanduíche, que veio bem servido no pão baguete acompanhado de batatas fritas.

Dica: Reserve o hotel apenas com o café da manhã incluído na diária e deixe para almoçar/jantar fora do hotel, em um dos vários restaurantes maravilhosos que Natal oferece.

Lobby Bar, cantinho muito agradável do hotel Serhs.

Café de toda tarde no Lobby Bar!


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Simplesmente adorei nossa viagem a Natal e a hospedagem no Serhs Grand Hotel. Aproveitamos para relaxar e recarregar as baterias, sendo agraciadas com dias lindos de sol (Natal fazendo jus ao seu apelido!).

Os restaurantes que conhecemos (Camarões, Nau e Mangai) foram ótimos, onde pudemos experimentar o melhor da gastronomia nordestina.

A agência Anauê Receptivo também nos prestou um ótimo serviço, pontual e cordial, seja no traslado aeroporto/hotel/aeroporto, seja no city tour por Natal com o simpático guia Gegê.

E o que falar do natalense?! Eita povo hospitaleiro e alegre! Todas as pessoas que tivemos contato nos trataram super bem, o que tornou nossa estadia muito mais agradável.

Espero não demorar mais 20 anos para voltar a Natal! E que da próxima vez eu tenha mais tempo para fazer outros passeios e aproveitar suas lindas praias.

Obrigada Natal, por renovar minhas energias, lavando minha alma com o sal de seu mar e me enchendo de luz com o seu sol constante!

Eu... feliz! Obrigada Natal!


Fico por aqui e até a próxima viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...