20 agosto 2017

[Peru 2017] 7º dia: Ollantaytambo / Aguas Calientes

Sétimo dia de viagem pelo Peru! Hoje deixamos a graciosa Ollantaytambo rumo a Aguas Calientes, também conhecida como povoado de Machu Picchu. Fizemos o percurso de trem com a empresa Inca Rail, no vagão de primeira classe, o que foi uma experiência incrível! Pena que o trajeto dura apenas 1:30h!

Em Aguas Calientes, ficamos hospedadas por uma noite no hotel Tierra Viva Machu Picchu. E à noite, jantamos no restaurante Indio Feliz, bastante procurado entre os viajantes.

A seguir, o relato detalhado deste dia, incluindo muitas fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Sábado 03/06/2017):

Check-out no hotel El Albergue Ollantaytambo
Trem Inca Rail Ollantaytambo - Aguas Calientes (saída às 11:15 com almoço incluído)
Check-in no hotel Tierra Viva Machu Picchu
Encontrar com o guia de Machu Picchu às 18:00 no hotel (Marco Escalante)
Jantar: Indio Feliz Restaurant Bistro

RELATO DO DIA:

Hoje aproveitamos para acordar mais tarde. No café da manhã, incluído na diária do hotel El Albergue Ollantaytambo, há um buffet com pães, frutas, iogurtes e bebidas para se servir à vontade, e um cardápio para pedir os pratos quentes, como ovos fritos/mexidos, omeletes, torradas, etc. Tudo bem saboroso e fresquinho.

Por volta das 10:30 fizemos nosso check-out. Como falei na postagem de Planejamento Inicial, tópico 3, esta foi a única hospedagem que não foi paga previamente durante a reserva pelo Hoteis.com, devendo ser paga diretamente ao hotel. O valor da hospedagem de duas noites em quarto duplo ficou em US$217.80, que na cotação do hotel ficou em $721,00 soles.

Deixamos o hotel, que já está localizado dentro da estação de trem de Ollantaytambo, e seguimos para a plataforma de embarque, onde pegaremos o trem Inca Rail rumo a Aguas Calientes (povoado de Machu Picchu), saindo às 11:15, de primeira classe. De acordo com o site da Inca Rail, o bilhete de primeira classe inclui drink de boas vindas, almoço gourmet, sucos de frutas frescas e chás. Para mais detalhes sobre a compra dos bilhetes, veja a postagem de Planejamento Inicial, tópico 4.

Às 10:50, o embarque da primeira classe foi iniciado e, para nossa grata surpresa, fomos informadas que ficaríamos em uma mesa maior, de quatro assentos, apenas para nós duas, uma vez que a primeira classe não estava em sua lotação máxima.

Importante: Conforme site da Inca Rail, o passageiro poderá levar unicamente bagagem de mão (mochila, bolsa ou maleta) com um peso que não seja maior a 8kg e com medida máxima de 157cm (altura + largura + espessura). Como eu e minha mãe viajamos apenas com duas malas de bordo cada, não tivemos problemas.

Pontualmente às 11:15 o trem partiu e foi dado início ao serviço da primeira classe.

Trem da Inca Rail na estação de Ollantaytambo.

Embarcando no vagão da primeira classe do trem da Inca Rail.

Nossa mesa no vagão da primeira classe da Inca Rail. Muito chique!

Partindo de Ollantaytambo rumo a Aguas Calientes.

Bela paisagem durante o percurso de trem.


De acordo com o cardápio, o serviço de primeira classe inclui:

  • Drink de boas vindas: pisco sour.
  • Prato de entrada: carpaccio de vegetais.
  • Prato principal: medalhão de truta (peixe) acompanhado de batatas gratinadas.
  • Sobremesa: delícia de chirimoya (espécia de fruta do conde) e aguaymanto (frutinha que parece uma mini laranja).
  • Bebidas diversas.

Para começar, foi servido o drink de boas vindas, no caso, o pisco sour. Finalmente pude apreciar esta típica bebida alcoólica! Enquanto estava em Cusco, achei melhor não consumir álcool para não piorar os efeitos do soroche (mal da altitude).

Curiosidade: O pisco sour (pronuncia-se "sauer" e significa azedo, em inglês) é uma bebida destilada à base de uva e com elevado teor alcoólico, sendo tradicional tanto no Peru quanto no Chile, com algumas diferenças entre suas receitas.

Enquanto o almoço não vinha, ficamos apreciando a bela paisagem do Vale do Sagrado pelas janelas panorâmicas do trem.

Cardápio do almoço servido na primeira classe do trem da Inca Rail.

Brindando nossa viagem com pisco sour!

Rio Urubamba que passa pela região do Vale Sagrado.

Rio Urubamba que passa pela região do Vale Sagrado.

Placa indicando o caminho inca, para aqueles que querem desbravar a região a pé.

Caminho inca para aqueles que querem desbravar o Vale Sagrado a pé.

Nosso almoço maravilhoso na primeira classe do trem da Inca Rail.


Após o delicioso almoço, fomos avisadas de que a classe presidencial estava liberada para visitação, uma vez que não estava sendo ocupada por passageiros. É claro que fomos lá conferir!

O legal da classe presidencial é que há uma pequena varanda para apreciar a área externa. Varandinha bem disputada! Todos querendo sentir o vento no rosto e nos cabelos, inclusive eu!

Mami desfrutando a classe presidencial do trem da Inca Rail.

Cabelos ao vento na varanda do trem!

Viajando de trem pelo Vale Sagrado. De primeira classe fica melhor ainda!


O percurso de Ollantaytambo a Aguas Calientes totaliza em apenas 1:30h. E passa super rápido! Simplesmente adorei a experiência de viajar de primeira classe e recomendo demais! O serviço foi impecável, com atendimento cortês e atencioso, sem falar na ótima experiência gastronômica. Perfeição em cada detalhe.

Chegamos na estação de Aguas Calientes pontualmente às 12:45. E, no momento do desembarque, recebemos pequenos frascos de repelente feito com ingredientes naturais e desenvolvido artesanalmente.

Estação de trem de Aguas Calientes.


Em Aguas Calientes, ficaremos hospedadas por uma noite no hotel Tierra Viva Machu Picchu, cuja reserva também fiz pelo Hoteis.com. Como o hotel é relativamente próximo da estação, resolvemos ir a pé. Contudo, acabamos nos perdendo no meio do caminho! Pedimos orientação a um policial e enfim conseguimos chegar ao hotel às 13:15. Durante o check-in, o atendente falou que sempre fica uma pessoa do hotel esperando na estação para ajudar com as malas... Agora já era, mas fica a dica!

O hotel é bonito, às margens do Rio Urubamba, e nosso quarto amplo e bastante confortável. Havia duas garrafas de água como cortesia, o que parece ser costume nos hotéis pelo Peru. Aprovadíssimo!

Pelas ruas de Aguas Calientes.

Hotel Tierra Viva Machu Picchu, onde ficaremos hospedadas em Aguas Calientes.

Lobby do hotel Tierra Viva Machu Picchu, em Aguas Calientes.

Nosso amplo e confortável quarto no hotel Tierra Viva Machu Picchu.

Vista do nosso quarto no hotel Tierra Viva Machu Picchu.


Deixamos as malas no quarto e saímos para dar uma voltinha nos arredores do hotel. Em frente há uma pracinha e ficamos passeando pelas margens do Rio Urubamba.

Aguas Calientes, fundada em 1901, está a 2.000 metros de altitude e também é conhecida como "Machupicchu Pueblo" (povoado de Machu Picchu), justamente por ser o ponto de acesso mais próximo às ruínas da cidade inca de Machu Picchu, que está a 6km de Aguas Calientes.

Inclusive, bem próximo ao hotel, na Avenida Hermanos Ayar, está o início da estrada que leva até a entrada do Sítio Arqueológico de Machu Picchu. Muitas pessoas fazem o percurso a pé montanha acima, o que costuma dar em torno de duas horas de caminhada. É claro que mami e eu vamos de ônibus no dia seguinte, que totaliza em apenas 30 minutos de percurso!

Povoado de Machu Picchu, como é conhecida Aguas Calientes.

Pracinha em frente do hotel Tierra Viva Machu Picchu, às margens do Rio Urubamba.

Rio Urubamba. Impressionante a quantidade de pedras.

Caminho que leva ao Sítio Arqueológico de Machu Picchu e que pode ser feito a pé montanha acima.

Mochileiros voltando a pé de Machu Picchu. Que disposição!


Por volta das 16:00, a fome apertou e voltamos ao hotel para fazermos um lanche no quarto, pois o restaurante do hotel já havia fechado. Pedimos sanduíche e bebidas, totalizando em $27,20 soles.

Aproveitamos para descansar um pouco até o horário marcado, às 18:00 no hotel, com o guia Marco Escalante para acertar os detalhes da nossa visitação a Machu Picchu no dia seguinte.

Dica: É extremamente recomendável contratar um guia para acompanhar sua visita a Machu Picchu, pelo menos em parte dela, para conhecer melhor a história do local. Depois de muito pesquisar, encontrei a indicação do guia Marco Escalante, da agência Ask Me Travel Organizer, no blog Sundaycooks. Entrei em contato pelo site da agência e agendei o guia, sem necessidade de pagamento prévio.

Infelizmente, um imprevisto aconteceu e ele não pode nos encontrar no hotel. A agência deixou recado na recepção e retornamos a ligação para combinar o horário de saída no dia seguinte, que ficou marcado às 5:00 da manhã.

Ressaltando que, antes da viagem, já havia comprado os ingressos para Machu Picchu e também os bilhetes do ônibus que leva até a entrada do parque. Mais detalhes na postagem de Planejamento Inicial, nos tópicos 5 e 6.

Informação Importante: Desde 01/07/2017, a sistemática para a visitação do Parque Arqueológico de Machu Picchu mudou. Uma das principais mudanças é que o ingresso ao parque será separada em dois turnos: das 6:00 às 12:00 e das 12:00 às 17:30. Sendo assim, o visitante, no momento da compra do ingresso, deverá escolher seu turno e, durante a visitação ao parque, o turno escolhido deverá ser respeitado. Como não fui afetada com esta mudança, prefiro não dar mais detalhes. Recomendo, então, a leitura da postagem do blog Viaje na Viagem que explica detalhadamente cada alteração.

Por volta das 19:00 saímos do hotel no intuito de jantar no restaurante Indio Feliz, bastante badalado em Aguas Calientes e bem avaliado no TripAdvisor.

Mas antes de chegar ao restaurante, passamos pela pequena Plaza de Armas, com muitos restaurantes ao seu redor. Tudo bem turístico.

Plaza de Armas de Aguas Calientes.

Igreja ao redor da Plaza de Armas de Aguas Calientes.

Muitos restaurantes ao redor da Plaza de Armas de Aguas Calientes.


Chegamos ao restaurante Indio Feliz e foi bem tranquilo conseguir mesa. O ambiente é bem inusitado, porém agradável e divertido.

De entrada, são servidos pãezinhos de cortesia. Os pãezinhos são uma delícia e vêm bem quentinhos. Não dá vontade de parar de comer!

Para beber, pedimos uma limonada para dividir, ainda bem, porque o copo é gigante! De prato principal, fomos de sopa. Pedi uma sopa de tomate e mami uma sopa de legumes. De sobremesa, dividimos uma fatia de torta de maçã. Tudo muito saboroso e bem servido. Gostei!

Decoração inusitada e divertida do restaurante Indio Feliz, em Aguas Calientes.

Ambiente interno do restaurante Indio Feliz, em Aguas Calientes.

Nosso ótimo jantar no restaurante Indio Feliz, em Aguas Calientes.


Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Indio Feliz, em Aguas Calientes:

- Limonada: 16,50
- Sopa: 2 x 25,50 = 51,00
- Torta de maçã: 27,50
SUBTOTAL: 95,00
- Gorjeta (10%): 9,50
TOTAL: $104,50 soles


Depois do ótimo jantar, voltamos ao hotel às 20:30 para deixar tudo preparado para nossa visita a Machu Picchu no dia seguinte, e para dormir bem cedo, uma vez que marcamos com o guia às 05:00 para sair do hotel. Ansiosa pelo próximo dia, que será o ápice dessa viagem!

Abaixo, o mapa com os lugares visitados no dia de hoje:




TROCA DE MOEDA:

DÓLARES TROCADOS EQUIVALENTE A SOLES COTAÇÃO
US$200.00 S/662,00 3,31 (hotel)
Dólares Restantes: US$300.00

GASTOS DIÁRIOS (em soles peruanos, para duas pessoas):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Hotel El Albergue: 707,85 Hotel El Albergue: 721,00 -13,15
Lanche: 50,00 Lanche: 27,20 22,80
Jantar (Indio Feliz): 200,00 Jantar (Indio Feliz): 104,50 95,50
Gorjetas: 8,00 -8,00
957,85 860,70 97,15
Saldo Anterior: 1.774,05 + 662,00 / Saldo Atual: 1.575,35 / Economia Geral: 488,55

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...