05 setembro 2017

[Peru 2017] 8º dia: Aguas Calientes / Machu Picchu / Cusco

Mais um dia de viagem pelo Peru e, sem dúvida, o momento mais aguardado de toda a nossa viagem: a visita ao Parque Arqueológico de Machu Picchu!

Acordamos às 05:00 e, juntamente com o nosso guia Marco Escalante, pegamos um dos primeiros ônibus que levam à entrada do parque montanha acima. Já dentro do parque, pudemos presenciar um lindo nascer do sol, o que fez toda a diferença! Ficamos a manhã toda aproveitando o local e só posso dizer que Machu Picchu é simplesmente incrível!

Depois da visita, pegamos o ônibus de volta a Aguas Calientes, onde almoçamos no ótimo restaurante Indio Feliz. E, à tarde, pegamos o trem da Inca Rail, agora de classe executiva, até Poroy, estação mais próxima de Cusco, onde faremos um pernoite, para no dia seguinte pegar um voo bem cedo para Lima, capital do Peru.

A seguir, o relato detalhado deste dia, incluindo muitas fotos, informações importantes, dicas e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Domingo 04/06/2017):

Check-out no hotel Tierra Viva Machu Picchu
Encontro com o guia Marco Escalante às 5:00 no hotel
Ônibus para Machu Picchu - Consettur (bilhetes comprados)
Parque Arqueológico de Machu Picchu (ingressos comprados)
Almoço: Indio Feliz Restaurant Bistro
Trem Inca Rail Aguas Caliente - Poroy (saída às 16:12)
Traslado Poroy - Cusco (reservado às 20:00 com a Taxi Datum)
Check-in no hotel LP Los Portales Cusco

RELATO DO DIA:

E finalmente chegou o dia mais aguardado desta viagem! Hoje visitaremos o Parque Arqueológico de Machu Picchu!

Acordamos às 04:00, arrumamos tudo e descemos às 04:30 para fazer o check-out, deixar as malas na recepção (que serão levadas para a estação de trem antes do nosso embarque) e tomar café da manhã, que está incluído na diária do hotel Tierra Viva Machu Picchu.

Dica: Não costumo passear de mochila, mas neste caso foi inevitável. Levei alguns snacks, garrafas de água, chapéu (com cordinha que prende no pescoço, por conta do vento) e repelente, para mami e eu.

Pontualmente às 05:00, o guia Marco Escalante nos encontrou no hotel e dali seguimos direto para a fila de embarque dos ônibus que levam à entrada do parque. Para a nossa surpresa, já havia uma boa fila formada!

Dica: É extremamente recomendável contratar um guia para acompanhar sua visita a Machu Picchu, pelo menos em parte dela, para conhecer melhor a história do local. Depois de muito pesquisar, encontrei a indicação do guia Marco Escalante, da agência Ask Me Travel Organizer, no blog Sundaycooks. Entrei em contato pelo site da agência e agendei o guia, sem necessidade de pagamento prévio. O valor acordado foi $70.00 dólares.

Às 05:25, os ônibus começaram a chegar. São 24 ônibus que chegam juntos neste horário. Depois disso, somente a cada 30 minutos.

Ressaltando que, antes da viagem, já havia comprado os ingressos para Machu Picchu e também os bilhetes do ônibus que leva até a entrada do parque. Mais detalhes na postagem de Planejamento Inicial, nos tópicos 5 e 6.

Existem diferentes tipos de ingresso para a visitação do parque, alguns incluem o acesso às montanhas de Machu Picchu e Huayna Picchu, que possuem um limite bem menor de visitantes por dia. Durante as minhas pesquisas, constatei que o acesso a essas montanhas exige mais de condicionamento físico e, como estou indo com minha mãe, achei melhor comprar o ingresso básico, com o qual você visita a principal parte do parque, que chamam de cidadela (cartão postal de Machu Picchu).

Informação Importante: Desde 01/07/2017, a sistemática para a visitação do Parque Arqueológico de Machu Picchu mudou. Uma das principais mudanças é que o ingresso ao parque foi separada em dois turnos: das 6:00 às 12:00 e das 12:00 às 17:30. Sendo assim, o visitante, no momento da compra do ingresso, deverá escolher seu turno e, durante a visitação ao parque, o turno escolhido deverá ser respeitado. Como não fui afetada com esta mudança, prefiro não dar mais detalhes. Recomendo, então, a leitura da postagem do blog Viaje na Viagem que explica detalhadamente cada alteração.

Madrugando em Aguas Calientes para ir a Machu Picchu.

Fila de embarque nos ônibus que levam a Machu Picchu. Isso às 05:10 da manhã!

Ônibus que leva até a entrada do Parque Arqueológico de Machu Picchu.


Às 05:45 conseguimos embarcar em um ônibus e seguimos montanha acima rumo à entrada do Parque Arqueológico de Machu Picchu. O percurso dura uns 20 minutos e é feito por uma estrada ziguezagueando a montanha. Como mencionei na postagem anterior sobre Aguas Calientes, há quem prefira fazer o percurso a pé, que pode durar umas duas horas de caminhada...

Ao desembarcar do ônibus, já nos deparamos com uma boa muvuca para entrar no parque!

Antes de irmos para a fila, nosso guia sugeriu que fôssemos ao banheiro, uma vez que não há qualquer infraestrutura dentro do parque. É cobrado um valor simbólico de $1,00 sol, por pessoa, para utilização do banheiro.

Pequena muvuca para entrar no Parque Arqueológico de Machu Picchu! Isso às 06:20 da manhã!


Um pouco depois das 06:30, conseguimos entrar no Parque Arqueológico de Machu Picchu e iniciamos a nossa visitação.

Machu Picchu, que significa "velha montanha", está a 2.400 metros de altitude e foi construída no século XV. Contudo, devido à sua localização com difícil acesso, somente foi descoberta em 1911. Por conta disso, Machu Picchu também é conhecida como "cidade perdida dos incas". Conforme estudos, apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído.

É possível destacar duas grandes áreas no local, a agrícola constituída principalmente por terraços e recintos de armazenagem ("qolqas"), e a urbana constituída por templos, praças, residências, etc.

Por conta de toda a sua magnitude e valor histórico, Machu Picchu é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, desde 1983. Além disso, é considerada também uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

A título de curiosidade, segue abaixo o mapa de Machu Picchu com a indicação das rotas de visitação e as principais atrações do local. Como fizemos a maior parte da nossa visita com o guia Marco Escalante, não nos preocupamos com a rota, já que ele foi nos conduzindo por todos os pontos de interesse sempre com muitas informações sobre o local.

Mapa do Parque Arqueológico de Machu Picchu e rotas de visitação. (Fonte: Internet)


Iniciamos nossa visita passando por alguns pontos de interesse como os terraços agrícolas, os recintos de armazenagem denominados de "qolqas", a torre (também conhecida como Templo do Sol), as fontes e a praça principal. Quando fomos para uma área mais alta, pudemos apreciar o sol surgindo por detrás das montanhas e iluminando todo o parque. Esse momento foi simplesmente mágico! O céu estava azul e sem nuvens. Que dia incrível para visitar Machu Picchu!

Depois continuamos com a visitação de outras atrações, como o Templo Principal, o observatório astronômico "Intiwatana", o Templo das Três Janelas, a pedra cerimonial e o Templo do Condor.

Dica: Para obter informações mais detalhadas sobre as principais atrações do parque, encontrei uma interessante postagem do site Ingresso Machu Picchu.

A seguir, fotos das principais atrações que conhecemos com o nosso guia Marco Escalante.

Uma panorâmica para registrar nosso primeiro momento em Machu Picchu!

Iniciando a rota de visitação pelos terraços agrícolas. À direita, a imponente montanha Huayna Picchu.

Terraços agrícolas e, ao fundo, os recintos de armazenagem ("qolqas").

A torre, também conhecida como Templo do Sol, em arquitetura semicircular.

Uma das várias fontes, e aquedutos, existentes no local.

Encontramos várias llamas transitando pela praça principal de Machu Picchu.

Hora de apreciar o sol surgindo por detrás das montanhas e iluminando Machu Picchu. Mágico!

O que é essa panorâmica que nosso guia Marco Escalante tirou?! Maravilhosa!

O denominado Templo Principal de Machu Picchu.

Lá no alto, o observatório astronômico denominado "Intiwatana".

O Templo das Três Janelas.

Rocha cerimonial.

Mais uma foto incrível do nosso guia Marco Escalante!

O Templo das Três Janelas sob outro ângulo.

À esquerda, os terraços agrícolas, onde no seu topo há a "casa do guardião". À direita, as residências da área urbana.

Arquitetura denominada de Templo do Condor.

Mais uma visão incrível da área urbana de Machu Picchu.


Por volta das 09:00, nosso guia Marco Escalante finalizou a nossa visita guiada e nos levou até a saída do parque, onde carimbamos nossos passaportes com o símbolo do Parque Arqueológico de Machu Picchu. Não deixe de carimbar o seu passaporte também! Fica a dica!

Aqui nos despedimos do nosso querido guia, sempre atencioso, cuidadoso, paciente e cheio de informações interessantes que agregaram, e muito, na nossa visita à Machu Picchu. Sem falar nas ótimas fotos que ele tirou de nós duas. Recomendo demais!

Passaporte carimbado com o símbolo do Parque Arqueológico de Machu Picchu.

Nosso querido guia Marco Escalante! Nossa visita a Machu Picchu não teria sido tão especial sem ele!


Aproveitamos para ir novamente ao banheiro e reentramos no parque para aproveitar mais um pouco, e fazer outras trilhas, onde pude tirar muitas, mas muitas fotos da visão clássica da cidadela com a Huayna Picchu (que significa "jovem montanha") ao fundo, o cartão postal clássico de Machu Picchu!

Cartão postal de Machu Picchu!

Foto panorâmica de Machu Picchu. Lugar incrível!

Machu Picchu vista agora a partir dos terraços agrícolas da zona oeste.

Nossa última visão de Machu Picchu... mas é hora de dizer tchau!

Saindo do Parque Arqueológico de Machu Picchu e passando pelos recintos de armazenagem ("qolqas").


Como o dia estava ficando bem quente e o sol incomodando na moleira, resolvemos finalizar nossa visita ao Parque Arqueológico de Machu Picchu. Foram ao todo quase 5 horas de visitação e acho que aproveitamos bem o local. Mami mais uma vez arrasou no condicionamento físico para subir e descer tantas trilhas em meio às pedras!

Sem dúvida, este foi o ponto alto da nossa viagem, e não poderia ter feito um roteiro melhor. Perto de Machu Picchu, todos os outros sítios arqueológicos perdem um pouco a graça, mesmo sendo todos bem interessantes.

Com relação à energia tão comentada entre os visitantes de Machu Picchu, confesso que não senti nada diferente, ou "do além". O lugar é sim incrível, de tirar o fôlego e de nos questionar constantemente como o Império Inca conseguiu construir tudo aquilo em lugar aparentemente tão inóspito. Contudo, inegavelmente, a quantidade de visitantes tira um pouco (mas só um pouco) da magia do local. Nos principais pontos, a disputa pela foto perfeita é grande! E o calor que estava fazendo neste dia, acabou nos deixando mais cansadas também. Mas cada segundo dentro do parque foi sensacional, e poder presenciar o sol surgindo por detrás das montanhas iluminando todo o local foi uma experiência incrível e fez toda a diferença na nossa visita.

Às 11:00, pegamos o ônibus de descida até Aguas Calientes, onde chegamos por volta das 11:30. Como tomamos café da manhã super cedo e só fizemos um lanchinho discreto dentro do parque, a fome estava grande! Então fomos direto para o restaurante Indio Feliz, o mesmo onde jantamos na noite anterior. No caminho, passamos pela pequena e graciosa Plaza de Armas de Aguas Calientes.

Plaza de Armas de Aguas Calientes (Povoado de Machu Picchu).

Nosso farto almoço no restaurante Indio Feliz, em Aguas Calientes.


De entrada, são servidos pãezinhos de cortesia. Os pãezinhos são uma delícia e vêm bem quentinhos. Não dá vontade de parar de comer!

Para beber, pedimos uma limonada para dividir, pois o copo é gigante! De prato principal, pedi frango ao molho de gengibre e mami pediu frango ao molho de abacaxi. Como os pratos são bem servidos, acabou sendo muita comida para nós duas!

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Indio Feliz:

- Limonada: 16,50
- Frango ao gengibre: 49,50
- Frango ao abacaxi: 52,50
SUBTOTAL: 118,50
- Gorjeta (10%): 12,00
TOTAL: $130,50 soles


Depois do banquete de almoço, ficamos batendo perna por Aguas Calientes até dar o horário de ir para a estação de trem, onde pegaríamos, às 16:12, o trem para Poroy, estação mais próxima de Cusco.

Uma representação do ônibus que leva à entrada do Parque Arqueológico de Machu Picchu.

Passeando por Aguas Calientes. Tudo bem voltado aos turistas.

Rio Urubamba que passa por Aguas Calientes.


Antes de ir para a estação, resolvemos parar em um restaurante para tomar um café, que totalizou em $26,00 soles.

Por volta das 15:00, seguimos para a estação de trem. Lá encontramos os carregadores do hotel Tierra Viva Machu Picchu com nossas malas. Demos uma gorjeta de $6,00 soles para os rapazes.

Apresentamos nossos bilhetes na portaria da estação e ficamos na sala de espera até o início do embarque no trem da Inca Rail, com horário de saída agendado para às 16:12. Desta vez, vamos na classe executiva. Infelizmente, não havia opção de primeira classe para o percurso Aguas Calientes-Poroy.

Durante nossa espera na estação, resolvi comprar duas garrafas de água na única cafeteria do local. Cada garrafa custou $6,00 soles, valor bem inflacionado...

O percurso de Aguas Calientes até Poroy dura em torno de 3:30h, com uma parada no meio do caminho na estação de Ollantaytambo, e previsão de chegada a Poroy às 19:38.

Logo no início da viagem foi servido um lanchinho de cortesia, que se resume a um mix de castanhas e frutas secas e uma bebida quente ou gelada. Perto do fim da viagem, serviram mais um lanchinho no mesmo estilo.

Paramos na estação de Ollantaytambo às 17:50 para embarques e desembarques, e depois continuamos a viagem até Poroy, onde chegamos às 19:30.

Chegou a hora de ir à estação de trem e nos despedir de Aguas Calientes.

Mami sonhando com o vagão de primeira classe, mas só nos resta a classe executiva no trem da Inca Rail!

Lanchinho discreto servido na classe executiva do trem que vai de Aguas Calientes a Poroy.

Estação de Poroy, a mais próxima de Cusco.


Conforme mencionei na postagem de Planejamento do Roteiro, agendei o traslado de Poroy a Cusco com a empresa Taxi Datum. Esta empresa oferece traslados e passeios privativos, contudo os motoristas não atuam como guias. Tomei conhecimento da Taxi Datum em uma postagem sobre Cusco e Vale Sagrado do blog Viaje na Viagem e, durante minhas pesquisas, encontrei ótimas recomendações. Por isso, todos os traslados privativos que precisei durante a viagem, agendei previamente no próprio site da empresa Taxi Datum. Para efetuar a reserva não há exigência de pagamento antecipado. O pagamento é feito diretamente ao motorista.

O motorista já estava à nossa espera na estação de Poroy e nos levou até Cusco. Porém, achei o trânsito bem intenso para o horário e fomos chegar ao hotel por volta das 20:30, de onde não saímos mais. Além dos $40,00 soles referentes ao valor do traslado, dei mais $10,00 soles ao motorista, a título de gorjeta.

Reservei o hotel LP Los Portales Cusco, pelo site Hoteis.com, apenas para o pernoite, uma vez que pegaremos o voo para Lima bem cedo no dia seguinte. O hotel é simples, porém arrumado e o quarto confortável. Contudo, não há elevador. Um ajudante levou nossas malas para o quarto e demos uma gorjeta de $2,00 soles.

Abaixo, o mapa com os lugares por onde passamos em Aguas Calientes no dia de hoje:




GASTOS DIÁRIOS

Em dólares, para duas pessoas:

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Guia Machu Picchu: 70.00 Guia Machu Picchu: 70.00 0,00
70.00 70.00 0,00
Saldo Anterior: 300.00/ Dólares Restantes: 230.00

Em soles peruanos, para duas pessoas:

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Almoço (Indio Feliz): 200,00 Almoço (Indio Feliz): 130,50 69,50
Lanche: 50,00 Lanche: 26,00 24,00
Traslado Poroy-Cusco: 40,00 Traslado Poroy-Cusco: 40,00 0,00
Banheiro Machu Picchu: 4,00 -4,00
Gorjeta motorista: 10,00 -10,00
Gorjetas maleiros: 8,00 -8,00
290,00 218,50 71,50
SALDO PARA SUPRIMENTOS/FARMÁCIA GASTOS EFETIVOS SALDO
60,00 12,00 48,00
60,00 12,00 48,00
Saldo Anterior: 1.575,35/ Saldo Atual: 1.344,85 / Economia Geral: 560,05

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...