02 novembro 2017

[Fernando de Noronha 2017] Planejamento Geral

Para ser bem sincera, Fernando de Noronha era um destino que nunca esteve na minha "wish list". Gosto da vida urbana e de conhecer grandes cidades do mundo. Por conta disso, nunca fui muito conectada à natureza e a viagens que exigissem este tipo de interação... não me julguem!

Então, por que escolhi viajar para Fernando de Noronha? Bem, tudo começou em junho de 2017 enquanto eu tentava decidir aonde passaria meu aniversário, no fim de outubro. Queria uma viagem curta e, de preferência, pelo Brasil. Fui no Google e pesquisei sobre os melhores destinos para se viajar em outubro... foi quando Fernando de Noronha apareceu na lista! Pensei... por que não? Ultimamente tenho viajado para destinos tão diferentes do meu perfil e têm sido experiências inesquecíveis, como Lençóis Maranhenses e Machu Picchu. Perguntei, então, da minha mãe o que ela achava da ideia e ela simplesmente adorou! Disse que sempre sonhou em conhecer Noronha! Pronto, decisão tomada!

Logo em seguida, comecei a pesquisar sobre este novo destino e a fazer o planejamento da viagem, o qual compartilho a seguir.

1. Conhecendo um pouco sobre Fernando de Noronha

O arquipélago de Fernando de Noronha (distrito do Estado de Pernambuco) é formado pela ilha principal (Fernando de Noronha) e mais 20 ilhotas. Atualmente, a única ilha habitada é a de Fernando de Noronha, com cerca de 3.500 moradores, possuindo uma área de 17 km², com aproximadamente 10 km de comprimento e 3,5 km de largura máxima. Possui clima tropical e vegetação predominantemente composta por espécies típicas do agreste. Seu fuso horário está uma hora a mais em relação a Brasília, exceto no período do horário de verão (época da minha viagem), quando Noronha e Brasília ficam com o mesmo horário.

Além do mais, o arquipélago está dividido entre Área de Proteção Ambiental (APA) e Parque Nacional Marinho (PARNAMAR), ambos administrados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

O Parque Nacional Marinho é constituído, além dos ecossistemas marinhos, por 2/3 da ilha principal e todas as ilhas secundárias. O parque, declarado em 1988, tem como objetivo proteger e preservar a sua fauna, flora e recursos naturais. Já a área habitada, que se encontra fora do Parque Nacional Marinho, foi decretada Área de Proteção Ambiental em 1986, com o objetivo de conciliar a ocupação humana e o turismo com a proteção ao meio ambiente.

Outra divisão interessante de conhecer é sobre o "Mar de Dentro" e o "Mar de Fora". O mar de dentro, voltado para o continente, é o lado abrigado do vento, sendo assim, normalmente mais tranquilo (falarei depois sobre o "swell"), com águas de coloração azul turquesa mais clara. Por sua vez, o mar de fora sofre maior influência dos ventos, sendo mais agitado na maior parte do ano e com águas de coloração azul mais intenso.

Fernando de Noronha costuma ser afetada, principalmente no período de outubro a março, pelo fenômeno denominado "swell". Resumidamente, o swell é uma formação de ondas ininterruptas a partir de tempestades em alto mar. Essas ondas se propagam por grandes distâncias e, à medida que vão chegando perto da parte mais rasa, na costa, se quebram ao bater em um banco de areia ou recife de corais. O swell deixa o mar mais agitado e cheio de ondas, ou seja, é ótimo para os surfistas e péssimo para aqueles que buscam um mar calmo...

Abaixo, o mapa do arquipélago de Fernando de Noronha.

Mapa geral do arquipélago de Fernando de Noronha. Fonte: www.noronha.pe.gov.br.


2. Período e duração da viagem

Como amo viajar, nada mais natural do que querer passar o meu aniversário viajando. Por isso, escolhi justamente a semana do meu aniversário para conhecer Fernando de Noronha. Sendo assim, o período escolhido foi de 21/10/17 a 27/10/17, totalizando em seis dias de viagem.

3. Compra das passagens aéreas

São duas as grandes companhias aéreas que operam em Fernando de Noronha com voos diretos saindo de Recife: Gol e Azul. Li em alguns blogs que existe também voos diretos saindo de Natal, porém, não encontrei tais voos disponíveis em nenhuma companhia aérea.

Fazendo a pesquisa de preços, levando em consideração que partimos de Manaus, escolhi comprar as passagens aéreas pela Gol. Contudo, um detalhe... ao fazer uma comparação entre comprar todos os trechos em um único localizador e separar o trecho Recife-Fernando de Noronha-Recife dos demais, descobri que a última opção saia bem mais barato. Então, fique atento na hora de comprar sua passagem e verifique se não é mais em conta separar os trechos como eu fiz.

Sendo assim, o trecho Manaus-Recife-Manaus, com conexão em Brasília, custou R$ 997,60 (937,80 + 59,80 de taxa) por pessoa. Por sua vez, o trecho Recife-Fernando de Noronha-Recife, voo direto, custou R$ 793,69 (711,80 + 53,39 de taxa + 28,50 de assentos especiais) por pessoa. Portanto, no total, pagamos R$ 1.791,29 na compra de passagens aéreas por pessoa, com quatro meses de antecedência à viagem.

Dica: Durante as minhas pesquisas, descobri que os assentos do lado esquerdo do avião, na poltrona da janela, proporcionam uma imagem espetacular de Fernando de Noronha durante a aproximação para pouso, ou seja, quando se está chegando à ilha. Munida desta informação, fiz questão de comprar assentos especiais do lado esquerdo, janela e meio, logo no início da aeronave, para que a turbina do avião não ficasse atrapalhando nossa visão. Para o voo de volta, segui a mesma lógica e escolhi assentos especiais do lado direito do avião, também janela e meio.

4. Escolha da hospedagem

Costumo reservar minhas hospedagens pelo site Hoteis.com, até porque meu blog faz parte do programa de filiados e, para cada reserva feita a partir do meu blog (clicando no banner do Hoteis.com ao lado), ganho um percentual de comissão. Porém, para esclarecer, faço reservas utilizando o Hoteis.com desde 2012 e, por gostar muito, resolvi me filiar ao programa em 2016.

Quando pesquisei hotéis e pousadas disponíveis para o nosso período de viagem, constatei que todas as opções apresentadas para quarto duplo, com exceção do hotel Dolphin, eram com cama de casal... não rola dormir na mesma cama com minha mãe... nada contra, tá?! Sendo assim, por conta da disponibilidade de duas camas de solteiro, e sem falar da melhor infraestrutura oferecida, reservei nossa hospedagem no hotel Dolphin. Ressalte-se que o Dolphin possui ótima avaliação no TripAdvisor.

A parte chocante vem agora... o valor da diária: R$ 1.126,00, totalizando em R$ 6.756,00 para o período de seis dias. Diária de resort sem toda aquela infraestrutura de resort! Sistema all-inclusive (todas as refeições incluídas)? Não! Só café da manhã mesmo! Mas tudo bem... já sabíamos que seria uma viagem cara... e também não iria colocar minha mãe em qualquer lugar só para economizar na hospedagem.

E se você acha que a diária do Dolphin é a mais cara da ilha, pesquise, por exemplo, os valores das pousadas Morena, Teju-Açu, Triboju, Maria Bonita, do Vale, etc!

Após efetuar a reserva (isso com quatro meses de antecedência à viagem), o hotel entrou em contato comigo para informar a forma de pagamento, podendo ser parcelado em 3x no cartão de crédito ou à vista por meio de transferência bancária com 10% de desconto no valor da reserva. Além do mais, fui informada de que o transfer para o hotel era um serviço cortesia.

Para que você, caro leitor, não se desespere com o valor da nossa hospedagem, informo que existem opções mais baratas. No caso, pousadas menores, simples, quase que familiares, mas que costumam atender às necessidades, principalmente se você estiver em casal, ou não se importe em dividir a mesma cama com outra pessoa. Uma amiga, por exemplo, ficou hospedada em uma pousada, cujo valor total para seis dias custou praticamente o valor de uma diária que paguei no Dolphin! Tá vendo? Há esperança!

5. Pagamento da Taxa de Preservação Ambiental

Para entrar em Fernando de Noronha, é obrigatório o pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), cobrada de acordo com o tempo de permanência na ilha, em dias. A tabela com os valores estão disponíveis no Site Oficial do Arquipélago de Fernando de Noronha.

A taxa pode ser paga no aeroporto de Fernando de Noronha no momento do desembarque da aeronave ou, antecipadamente, pela internet. Claro que optei por fazer o pagamento pela internet! Para isso, preenchi separadamente, para mim e minha mãe, o formulário online disponível no Site Oficial do Arquipélago de Fernando de Noronha, onde devemos informar os dados da visita (período, hospedagem, etc), do visitante (nome, CPF, nascimento, etc), endereço residencial, contato e outros dados complementares. Após o preenchimento online deste formulário, são gerados três documentos por pessoa: formulário de controle migratório, contendo as informações anteriormente preenchidas e com espaço para a assinatura do turista; guias de identificação do visitante, contendo código de barra; e o boleto com o valor correspondente à TPA, com vencimento de um dia anterior à data de chegada à ilha.

Como vamos ficar seis dias em Fernando de Noronha, o valor da TPA ficou em R$ 387,70, por pessoa.

6. Compra do ingresso do Parque Nacional Marinho

Para acessar a área do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (Sancho, Sueste, Atalaia, Abreus, Leão, Baía dos Golfinhos) ou para fazer qualquer passeio que exija a entrada no parque, é necessário comprar ingresso.

É possível comprar o ingresso durante a estadia na ilha nos quiosques do ICMBio localizados na Praça Flamboyant ou no Centro de Visitantes ao lado do Projeto Tamar. Contudo, mais uma vez, escolhi a opção de comprar nossos ingressos online no site do PARNAMAR.

Observação: A opção de compra online dos ingressos somente ficou disponível para mim com dois meses de antecedência da viagem, logo, no fim de agosto/2017.

Ressalte-se que os valores dos ingressos são diferentes para brasileiros e estrangeiros. No nosso caso, então, o ingresso estava custando R$ 99,00. A boa notícia, pelo menos para mim, é que estão isentos do pagamento os brasileiro acima de 60 anos. Como minha mãe tem 66 anos, só precisei pagar pelo meu ingresso.

Depois de preencher os dados necessários, efetuei o pagamento utilizando cartão de crédito. No final da compra, foi emitido um voucher que deverá ser trocado pelos ingressos durante nossa estadia em Fernando de Noronha. Ou seja, mesmo comprando o ingresso online, não dá para fugir de ir nos quiosques do ICMBio na ilha, até porque é necessário fazer um cadastro fotográfico no momento de retirada dos ingressos.

7. Agendamento prévio de passeios

- Ilha Tour

Durante o planejamento desta viagem, descobri que um dos principais passeios em Fernando de Noronha é o denominado "Ilha Tour", a versão city tour da ilha. O mais interessante são as opiniões tão divergentes em torno deste passeio. Enquanto muitas pessoas defendem que fazer o ilha tour é primordial para se conhecer a ilha de um modo geral, muitas outras defendem que este é um passeio totalmente desnecessário.

Por conta da quantidade de dias que teríamos em Noronha juntamente com todas as opiniões que li, inicialmente havia decidido não fazer o ilha tour, por achar que teríamos tempo suficiente para conhecer a ilha por conta própria. Contudo, como minha mãe avariou as costas e levou mais de um mês para se recuperar, acabei mudando de ideia três semanas antes da viagem. Agora era decidir com que agência/guia iria fazer este passeio.

Descobri que existe no Facebook um grupo fechado denominado "Dicas de Noronha (Oficial)". Solicitei a participação no grupo e assim pude acompanhar vários relatos, dicas e fotos sobre Fernando de Noronha. Foi dentre os vários relatos que encontrei diversas ótimas recomendações sobre o guia Tony, que trabalha com o ilha tour privativo, ou seja, com apenas 2 a 4 pessoas. Prontamente, consegui seu contato de WhatsApp (+55 81 8757-5548) e mandei mensagem sobre sua disponibilidade no período da minha viagem. Por sorte, consegui agendar o ilha tour privativo (apenas minha mãe e eu) para o dia 23/10/17, nosso segundo dia inteiro em Noronha. O valor informado e a ser pago no dia do passeio foi de R$ 500,00 para duas pessoas.

Conforme informação enviada pelo Tony, o passeio inicia as 8:00 da manhã e termina com o pôr do sol. Iniciando na Praia do Boldró, em seguida Praia do Sancho, onde conhecemos também alguns mirantes para fotos, Praia do Sueste, Praia do Leão e Ponta das Caracas. Intervalo para almoço. Após a refeição, retorna ao passeio em direção a parte mais norte da ilha, um ponto chamado Airfrance, depois Capela de São Pedro, Museu dos Tubarões, Buraco da Raquel, Praia da Caiera, Porto, Praia do Bode, Praia Cacimba do Padre, Baía dos Porcos, e encerra com o pôr do sol no Forte de São Pedro do Boldró. Carro de passeio com ar condicionado. Levar protetor solar, água, tênis, máscara, snorkel e colete.

- Passeio de Barco

Outra sugestão que encontrei durante minhas pesquisas foi o passeio de barco realizado pela empresa Trovão dos Mares. Em resumo, o passeio é feito em um catamarã saindo do porto de Fernando de Noronha e passa por todo o mar de dentro, com direito à parada para banho na Baía do Sancho e almoço a bordo incluído no passeio. O transfer hotel-porto-hotel também está incluso no valor do passeio.

Além do mais, a empresa oferece aos interessados, no final do passeio, a possibilidade de fazer um outro passeio denominado Prancha Sub, a depender das condições do mar, e que custa R$50,00 por pessoa.

No grupo do Facebook, muitas pessoas recomendam este passeio específico pois, como é realizado em um catamarã, uma embarcação mais estável, a probabilidade de enjoos é menor.

Reservei o passeio por meio do site da agência e agendei para o dia 22/10/17. O valor do passeio custou R$ 250,00 por pessoa e para confirmar a reserva, deveremos realizar o pagamento antecipado na loja da Trovão dos Mares, em dinheiro ou cartão, até o dia anterior ao passeio, ou seja, assim que chegarmos em Noronha no dia 21/10/17, teremos que resolver isso.

8. Roteiro de viagem

Durante o planejamento desta viagem, pesquisei muito na internet e li vários blogs com as mais diferentes opiniões. Foi quando me dei conta que Fernando de Noronha não é um lugar que facilita os roteiros "fechados", ou seja, aqueles roteiros dia-a-dia que adoro fazer! Li muito sobre como seu clima é instável e como a tábua de marés rege a maioria dos passeios, pelo menos os que envolvem o mar. Sendo assim, resolvi relaxar e não estipular um roteiro. Apenas listei as atrações que tinha interesse em conhecer, e que iriam agradar minha mãe, sendo que muitas delas já estavam incluídas no Ilha Tour. Também fiz uma lista de restaurantes para conhecer, conforme TOP 10 do TripAdvisor.

- Atrações
  • Trilha curta do Atalia: não precisa ser feita com acompanhamento de guia, porém é necessário o agendamento prévio feito de forma presencial pelo visitante, a depender da disponibilidade de vagas. O agendamento é feito no Centro de Visitantes do ICMBio.
  • Mirantes: Golfinho, Sancho e Baía dos Porcos. Todos acessados a partir do PIC Golfinho-Sancho (PIC são Postos de Informação e Controle). De preferência, visitar pela manhã.
  • Praias: Sancho, Porcos, Cacimba, Boldró, Conceição, Meio, Cachorro, Sueste e Leão. O ideal é visitar as praias durante a maré baixa.
  • Outras atrações: Palestra do Projeto TAMAR (diariamente às 20h), captura intencional de tartarugas marinhas realizada pelo Projeto TAMAR, Museu do Tubarão, Porto, Capela de São Pedro, Forte de Nossa Senhora dos Remédios (pôr do sol), Vila dos Remédios.

- Restaurantes
  • Triboju (sugestão de prato: Risoto Salviano, risoto de limão siciliano acompanhado de camarões em crosta de queijo parmesão).
  • Varanda
  • Xica da Silva (sugestão de prato: Peixe Mestiço, peixe com molho pesto de manjericão, acompanhado de purê de jerimum com queijo gratinado e recheado com camarões).
  • Mergulhão
  • Bar do Meio
  • Cacimba

Apesar de não estar na lista acima, li maravilhas sobre o peixe na telha do hotel Dolphin. Como ficaremos hospedadas lá, não perderei a oportunidade de experimentar este renomado prato!

9. Locomoção em Fernando de Noronha

Muitas pessoas costumam alugar moto ou buggy para se locomover em Fernando de Noronha. Nenhum desses dois meios de transporte me agrada! Só nos resta então pegar táxi, sendo que a única empresa disponível é a NORTAX (Associação Noronhense de Taxistas), cujo telefone já salvei no meu celular: 81 3619-1314. Ressaltando que os taxistas não trabalham com taxímetro. Os valores entre um ponto e outro da ilha são tabelados.

Além do mais, na ilha também está disponível o transporte coletivo público por meio de ônibus que circula por toda a BR-363, interligando o Porto de Noronha à Praia do Sueste.

E não esqueçamos dos nossos queridos pés! Com certeza, caminharemos muito por Fernando de Noronha!

10. Fernando de Noronha x Idoso

E, por último, mas não menos importante, trago à tona a polêmica de se levar um idoso para Fernando de Noronha. Afinal, esta viagem inclui minha mãe de 66 anos, e consequentemente, classificada como idosa conforme a lei.

Confesso que, durante o planejamento desta viagem, fiquei preocupada se minha mãe iria aproveitar bem a ilha. Os relatos que li pela internet não incluíam experiências de idosos. Além do mais, a maioria dos passeios realizados em Noronha incluem mergulhos, trilhas em meio às pedras, acessos complicados às praias, enfim... uma série de obstáculos que qualquer pessoa, em um primeiro momento, não recomendaria a um idoso, pois, em geral, idosos costumam ter problemas de mobilidade.

Ocorre que, minha mãe, mesmo idosa, é magra, pratica pilates e tem um ótimo condicionamento físico. Enfrentamos juntas os Lençóis Maranhenses e Machu Picchu. Porém, mesmo assim, a preocupação me assolava e resolvi publicar no grupo fechado do Facebook "Dicas de Noronha (Oficial)" uma postagem pedindo relatos de pessoas que já tiveram experiências com idosos em Fernando de Noronha. Interessante que a primeira resposta que recebi foi de uma pessoa dizendo simplesmente que Noronha não era recomendada para idosos, sem ao menos relatar qualquer experiência... Ainda bem que todas as demais mensagens foram de pessoas compartilhando suas boas experiências com idosos na ilha e sugerindo passeios. Neste momento me senti mais segura e confiante, tendo certeza de que Fernando de Noronha é para todos! O segredo é adaptar a viagem ao perfil e limitações de cada pessoa. E foi exatamente assim que planejei esta viagem, pensando não só nas limitações da minha mãe, mas nas minhas também!

E vamos em frente! Desbravar mais um destino nesse mundão! As próximas postagens serão justamente para relatar cada dia da nossa viagem, com todos os detalhes, dicas e muitas fotos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...