01 janeiro 2018

[Fernando de Noronha 2017] Considerações Finais

Antes de tecer as considerações finais sobre a nossa viagem de quase uma semana a Fernando de Noronha (período de 21/10/2017 a 27/10/2017), vou relatar rapidamente o dia da viagem de volta para casa.

RELATO DO DIA (Sexta-Feira 27/10/2017):

Nesta última manhã em Fernando de Noronha decidimos ficar no quarto arrumando as malas e descansando até o horário do check-out.

Às 12:00 deixamos o quarto e resolvemos fazer um almoço leve no próprio hotel. Pedimos um peixe  assado na folha de banana que estava divino!

Em seguida, só nos restava fazer o check-out e aguardar o traslado de cortesia até o aeroporto feito pela agência Na Onda.

Chegamos ao aeroporto um pouco antes das 14:00 e nos dirigimos ao guichê para apresentar nossas guias de identificação do visitante (as mesmas apresentadas na chegada), que contêm um código de barra. Acredito que neste momento deve ser informado no sistema que o visitante está deixando a ilha e, caso a estadia tenha sido maior que a informada inicialmente, deve ser cobrado do visitante os dias excedentes. Lógica minha!

Nosso voo da Gol estava previsto para sair às 15:35, e somente próximo a este horário entramos na sala de embarque, que é bem pequenina e não tem cadeiras suficientes para comportar todos os viajantes.

Enfim embarcamos e assim finalizamos nossa ótima estadia em Fernando de Noronha.


Aeroporto de Fernando de Noronha.

Aeroporto de Fernando de Noronha.

GASTOS EFETIVOS:

DESCRIÇÃO VALOR (R$)
Almoço (Dolphin Hotel) 81,40
Água (frigobar) - 13un x 5,70 74,10
TOTAL 155,50
Gasto Acumulado: R$ 4.418,79


Agora vamos, finalmente, às considerações finais!

1. Fernando de Noronha

Quem me conhece, sabe que não gosto de viagens com imersões na natureza... sou bastante urbana e acabo priorizando viagens para grandes cidades. Contudo, Fernando de Noronha realmente conquistou meu coração!

A energia da ilha é diferente, é boa demais, nem sei explicar direito! Fomos muito bem tratadas por todos: funcionários do hotel, dos restaurantes, do PARNAMAR (Parque Nacional Marinho), guias e até os motoristas dos ônibus que pegamos nos davam uma atenção especial.

Durante nossa estadia, o clima estava bem instável. Pegamos sol e chuva, até o swell resolveu aparecer, mas nada disso atrapalhou nossa viagem... diria apenas que atrapalhou um pouco nosso passeio à Praia da Atalaia. No mais, foi tudo ótimo!

Com relação a meio de transporte, nos locomovemos pela ilha de táxi, ônibus e a pé. Não senti falta de buggy e confesso que nem estava a fim de dirigir um pé duro pela ilha!

Além disso, outra constatação é que não existe acesso fácil em Noronha, principalmente às suas praias. Acho que por isso muitas pessoas defendem que Fernando de Noronha não é lugar para crianças, idosos, ou pessoas com problemas de mobilidade. Desde o início, durante o planejamento desta viagem, venho rebatendo esta ideia, justamente porque decidi levar minha mãe, de 66 anos, à ilha. Tentei ajustar toda a viagem para facilitar a logística e atender aos gostos de minha mãe. E no final deu tudo super certo e ela curtiu demais a viagem!

Viajar para Noronha é caro? Acho que todos já têm essa resposta né?! Não dá para fugir do alto preço das passagens aéreas, principalmente para nós que moramos em Manaus, nem do custo da Taxa de Preservação Ambiental. Com relação à hospedagem, transporte, passeios e alimentação, acho que dá para ajustar aos diferentes orçamentos. Fiz escolhas mais caras, é fato! Mas de forma alguma isto deve ser levado como padrão ao ponto de se tornar um impeditivo para viajar a Fernando de Noronha. Se você sonha em conhecer a ilha, planeje-se, pesquise muito, que a viagem se transformará em realidade!

2. Hospedagem (Dolphin Hotel)

Na postagem de Planejamento Geral, explico o motivo pelo qual escolhi o Dolphin Hotel para nos hospedar em Fernando de Noronha. E, definitivamente, foi uma escolha acertada!

O hotel está localizado na BR-363, principal rua da ilha, com acesso facilitado e parada de ônibus bem em frente. Possui uma boa infraestrutura que atende às necessidades dos hóspedes, apesar de que, na minha opinião, sua classificação estaria mais para uma pousada do que para um hotel. O local é charmoso, rústico, sempre limpo e muito bem cuidado. Na área de lazer, há uma piscina que só usamos uma vez.

Chegando ao Dolphin Hotel em Fernando de Noronha.

Piscina do Dolphin Hotel.


Nosso quarto, de número 08, com duas camas de solteiro, era pequeno porém confortável, sem luxo e com uma atmosfera mais rústica. Contudo, depois de ver algumas fotos de outros quartos (de casal) no TripAdvisor, acredito que nosso quarto poderia entrar na lista de remodelação! Fica a dica!

Outra coisa... lembram que falei que não curto muito imersão na natureza? Pois é... confesso que sofri bastante com a quantidade de bichos que apareciam na nossa varanda, principalmente lagartixas e pequenos sapos, popularmente conhecidos como pererecas! Minha mãe bem sabe o papelão que fiz quando um desses sapinhos apareceu dentro do nosso quarto... :-)

Quarto em que ficamos hospedadas (número 08) no Dolphin Hotel.


Agora mudando para o quesito alimentação, o café da manhã estava incluído na diária do hotel. Havia um buffet com pães, bolos, frios, etc, e um cardápio para pedir pratos quentes, como ovos fritos/mexidos, omeletes e tapioca. Além do mais, a pedido do hóspede, eles preparavam na hora um suco verde sensacional!

Café da manhã no Dolphin Hotel.

Alguns pratos quentes do café da manhã.

Apenas iniciando nosso café da manhã no Dolphin Hotel!


Pela parte da tarde, acredito que a partir das 16:00, também é servido de cortesia um lanchinho ótimo para revigorar depois de um dia inteiro de passeio.

Mas deixando tudo isso de lado, o diferencial mesmo da nossa hospedagem foi o atendimento. Faço questão de destacar aqui três pessoas muito queridas e que fizeram nossa estadia especial e inesquecível: Carol, Andrea e Magdalena. E não estou me referindo ao atendimento educado, gentil e cortês que esperamos de qualquer hotel onde nos hospedamos. Estou falando de atenção e carinho real! No meu aniversário então... não poderia ter me sentido mais feliz com todas as surpresas que recebi! Obrigada por tudo Dolphin Hotel!

Bolo maravilhoso de chocolate que ganhei no dia do meu aniversário da equipe do Dolphin Hotel.


3. Passeios Agendados

Fizemos dois passeios pagos em Fernando de Noronha: o ilha tour privativo com o guia Tony e o passeio de barco com a empresa Trovão dos Mares. Além do mais, conseguimos agendar a trilha curta para a Praia da Atalaia, passeio gratuito e sem guia, controlado pelo PARNAMAR.

Abaixo, minha opinião sobre cada um.

- Ilha Tour privativo com o guia Tony (pago)

Como falei na postagem de Planejamento Geral (item 7), inicialmente havia decidido não fazer o Ilha Tour, por achar que teríamos tempo suficiente para conhecer a ilha por conta própria. Contudo, como minha mãe avariou as costas antes da viagem, acabei mudando de ideia para facilitar a sua locomoção.

Interessante como as opiniões são divergentes em torno deste passeio. Enquanto muitas pessoas defendem que fazer o Ilha Tour é primordial para se conhecer a ilha de um modo geral, muitas outras defendem que este é um passeio totalmente desnecessário.

Depois da experiência incrível que tivemos com o guia Tony, na minha opinião, vale a pena sim fazer o Ilha Tour, pelo menos o privativo. Talvez o passeio coletivo (com um grupo maior de pessoas muitas vezes desconhecidas entre si) não seja tão bacana.

Além do mais, acho que o grande diferencial deste passeio está no guia. Tony é uma pessoa super bacana e simpática, que nos passou várias informações sobre a ilha. Sempre muito paciente, com ótimas ideias para fotos (se não fosse por ele não haveria tantas fotos de minha mãe e eu juntas) e, o principal para mim, extremamente atencioso e cuidadoso com minha mãe. Por conta disso, recomendo demais o guia Tony (WhatsApp +55 81 8757-5548) para o passeio de Ilha Tour privativo. Fica a dica!

Para mais detalhes, veja a postagem do dia em que fizemos o ilha tour privativo.

- Passeio de barco com a Trovão dos Mares (pago)

O passeio de barco oferecido pela empresa Trovão dos Mares é feito em um catamarã saindo do porto de Fernando de Noronha e passando por todo o mar de dentro, com direito à parada para banho na Baía do Sancho e almoço a bordo incluído no passeio. Além do mais, a empresa oferece aos interessados a possibilidade de fazer um outro passeio denominado Prancha Sub, a depender das condições do mar, e que é pago à parte (acabei não fazendo este opcional por causa do cansaço).

Junto com a equipe do barco estava uma fotógrafa oferecendo o serviço de foto profissional, o qual contratamos. Foi ótimo! Só assim mami e eu tivemos muitas fotos juntas sem ser "selfie"!

Durante o passeio, um membro da equipe vai explicando tudo sobre a ilha, passando informações bem interessantes. Ao final, fizemos a parada na Baía do Sancho para snorkeling. Ressalte-se que a Trovão dos Mares disponibiliza aos passageiros colete e máscara com snorkel, sem custo adicional.

Ainda na Baía do Sancho, tivemos nosso almoço dentro do barco. O cardápio incluía peixes, arroz, farofa, pirão, purê de batatas, creme de abóbora, saladas e frutas, e funcionava no estilo self service. Tudo delicioso! Ah, ressalto que a bebida não estava incluída no pacote.

Gostamos bastante deste passeio e por isso recomendo. E, sem dúvida, a parte mais emocionante foi presenciar uma profusão de golfinhos nadando bem próximos ao barco. Como são lindos!

Para mais detalhes, veja a postagem do dia em que fizemos o passeio de barco.

- Trilha curta para a Praia da Atalaia (gratuito)

A trilha curta para a Praia da Atalaia é um passeio gratuito e não precisa ser feito com acompanhamento de guia, porém é necessário o agendamento prévio feito de forma presencial pelo visitante, a depender da disponibilidade de vagas. O agendamento é feito no Centro de Visitantes do ICMBio e requer o ingresso do PARNAMAR. Fizemos isso no dia em que chegamos à ilha.

A principal atração da Praia da Atalaia é sua piscina natural, onde os visitantes podem fazer snorkeling. Para chegar até a praia, há uma trilha com 1,5km de distância. Achamos o primeiro quilômetro mais tranquilo, apesar de possuir alguns obstáculos pelo caminho. Contudo, os quinhentos metros finais é basicamente feito sobre pedras, necessitando de atenção e cuidados redobrados.

Infelizmente, no dia que visitamos, estava chovendo e o mar estava bem agitado, gerando um pouco de correnteza dentro da piscina.

Sendo bastante sincera e compartilhando o que também foi opinião de minha mãe, não achamos que este passeio tenha valido à pena. Apesar de ser uma trilha curta e sem grandes dificuldades para a minha mãe, acabou sendo bastante cansativo para pouco proveito. O tempo permitido no local é de apenas 30 minutos e minha mãe não se sentiu confiante fazendo snorkeling na piscina natural, muito por conta da correnteza gerada pelo mar agitado. Talvez se tivéssemos tido sorte com o tempo e um mar calmo, nossa experiência fosse mais positiva.

Enfim, acho importante relatar nossa experiência principalmente para alertar outras pessoas que pretendem levar crianças, idosos ou pessoas com dificuldade de locomoção.

Para mais detalhes, veja a postagem do dia em que fizemos a trilha curta para a Praia da Atalaia.

4. Restaurantes

Fomos em ótimos restaurantes em Fernando de Noronha. Abaixo, está a lista em ordem da minha preferência.

  • Xica da Silva: restaurante com ambiente simples, mas o Peixe Mestiço (peixe grelhado regado com molho de manjericão e farofa de castanha, acompanhado de purê de jerimum recheado com camarões e gratinado com queijo) foi o melhor prato que comi em Noronha.
  • Dolphin: o restaurante do Dolphin Hotel possui um prato famoso, o peixe na telha. Só posso dizer que o prato faz jus à fama!
  • Triboju: restaurante com ambiente charmoso e agradável, com atendimento diferenciado, mas o que me conquistou mesmo foi o Risoto Salviano (risoto de limão siciliano acompanhado de camarões em crosta de queijo parmesão). Apesar de ter comido um peixe em outra oportunidade e não ter gostado muito, o risoto fez valer à pena e ganhou muitos pontos no meu coração, ou melhor, no meu estômago!
  • Peixada do Sólon: peixada que acontece na Pousada do Vale, com a participação de poucas pessoas e muito bem organizado. Tudo que comi estava delicioso. Foi uma experiência gastronômica ótima e imperdível!
  • Mergulhão: restaurante com ambiente charmoso e com uma vista incrível para o porto de Noronha. Contudo, a comida não me surpreendeu, apesar de boa.
  • Cacimba: fiquei em dúvida se deixava ou não o Cacimba depois do Mergulhão, pois achei a comida daqui mais gostosa. Contudo, a vista que se tem do Mergulhão é imbatível. Além do mais, fiquei um pouco decepcionada com o risoto que pedi... infelizmente houve falha no ponto do arroz e na cremosidade do molho.
  • Empório São Miguel: gente, só coloquei esse restaurante por último porque é um self service. Achei a comida bem gostosa e a um preço justo. Contudo, não pode ser considerado uma experiência gastronômica imperdível! Mas recomendo bastante esse restaurante pelo custo/benefício.

5. Custo Total da Viagem

Por fim, resolvi montar a tabela abaixo discriminando todos os custos desta viagem, para duas pessoas, separados por categoria.

TIPO VALOR
Passagens Aéreas 3.582,58
Hospedagem 6.080,40
Taxa de Preservação Ambiental¹    775,40
Ingresso Parque Nacional Marinho²      99,00
Ilha Tour Privativo    500,00
Passeio de Barco    500,00
Alimentação 2.288,79
Transporte³    410,00
Fotógrafo profissional    100,00
Aluguel equipamentos de mergulho    100,00
Massagem relaxante    520,00
TOTAL (DUAS PESSOAS) R$ 14.956,17

Observação¹: Referente a seis dias de permanência na ilha.

Observação²: Referente a um ingresso, pois minha mãe é isenta por ser idosa.

Observação³: Levando em consideração que a diária de aluguel de buggy pode chegar a R$ 290,00, definitivamente valeu à pena para mim e minha mãe utilizar táxi e ônibus.


Conforme tabela acima, o custo da nossa viagem de seis dias a Fernando de Noronha totalizou em quase 15 mil reais, para duas pessoas. Praticamente o custo da nossa viagem de 10 dias pelo Peru!

Mas percebam que nos demos vários luxos supérfluos, como massagem relaxante e restaurantes caros. Além de termos escolhido uma hospedagem mais cara também.

Então, caro leitor, não se desespere com o valor da nossa viagem! Existem sim opções mais baratas de hospedagem e alimentação. O ilha tour pode ser um passeio desnecessário para você. Enfim, há esperança! E se você sonha em viajar para Fernando de Noronha, não desista, apenas planeje-se!

Espero realmente ter ajudado compartilhando todo o meu planejamento e relatos. Até a próxima viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...