27 janeiro 2018

[Viagens Curtas] Gramado (Natal Luz) 2017

A primeira vez que visitei Gramado, no Rio Grande do Sul, foi em agosto de 2007 com uma amiga. Dez anos depois, surgiu a vontade de conhecer o famoso evento Natal Luz de Gramado, que já acontece na cidade há mais de 30 anos.

O Natal Luz de Gramado, na sua edição de 2017, foi realizado de 26 de outubro de 2017 a 14 de janeiro de 2018, sendo composto por três espetáculos pagos, considerados os principais do evento, e os demais shows gratuitos. Vale mencionar que a cidade de Gramado fica lindamente decorada para o evento, sendo uma atração à parte.

Mais uma vez, mami foi minha parceira nesta viagem, onde pudemos "voltar a acreditar na magia do Natal". Pelo menos esse era o slogan da festa!

A seguir, todos os detalhes desta curta, porém ótima viagem que fizemos a Gramado, incluindo um rápido passeio por Canela e pelo Cânion Itaimbezinho, em Cambará do Sul.


Um dos portais de entrada de Gramado decorado para o Natal Luz.


CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Período da Viagem

O período da viagem foi de 26/12/2017 a 30/12/2017, por conta da minha semana de recesso no trabalho.

Hospedagem

Dentre as diversas opções existentes em Gramado e arredores, escolhi o tradicional hotel Casa da Montanha, inaugurado em 1998 e que se tornou referência de hospedagem na cidade.

O idealizador deste projeto hoteleiro foi o empresário Jayme Prawer (falecido em 2016), sendo pioneiro na fabricação de chocolate artesanal em Gramado (a primeira loja de chocolates da Prawer foi inaugurada em 1976), além de ter criado o café colonial, uma das refeições mais tradicionais da Serra Gaúcha. Sem dúvida, um visionário no ramo do turismo!

Voltando ao assunto hospedagem, efetuei a reserva (e pagamento no cartão de crédito) diretamente no site oficial do hotel Casa da Montanha, com quase seis meses de antecedência. Sim! Esta viagem estava sendo planejada desde julho/2017.

Compra dos Ingressos do Natal Luz de Gramado

O Natal Luz de Gramado, na sua edição de 2017, aconteceu de 26 de outubro de 2017 a 14 de janeiro de 2018. Havia três espetáculos pagos: Reencontros de Natal, Grande Desfile de Natal e Natal pelo Mundo. Esses espetáculos não eram diários, ou seja, cada um acontecia em dias específicos da semana, conforme programação abaixo.

Programação do Natal Luz de Gramado, edição 2017 (fonte: www.natalluzdegramado.com.br).


A venda dos ingressos começou no dia 24/08/2017 no site oficial do evento. Neste mesmo dia, então, efetuei a compra online (pagamento com cartão de crédito) dos nossos ingressos para os três espetáculos pagos. Após a confirmação do pagamento, os ingressos ficaram disponíveis no formato PDF para salvar e imprimir.

Aproveitando que mami paga meia entrada por ser idosa, comprei logo a opção denominada "Tapete Vermelho", que inclui um coquetel com bebidas (espumantes, vinhos, água, refrigerante) antes do espetáculo e assentos em uma área diferenciada.

Por fim, nossa programação ficou assim:
  • 27/12/2017: Reencontros de Natal
  • 28/12/2017: Grande Desfile de Natal
  • 29/12/2017: Natal pelo Mundo

Traslados / Passeios

Como chegamos via aeroporto de Porto Alegre, precisávamos de um meio de locomoção para chegar até Gramado. É possível ir de ônibus ou alugar um carro. Contudo, por conta da facilidade e principalmente da comodidade, agendei o traslado de ida e volta com a Brocker Turismo. Mais uma vez, efetuei a reserva e pagamento no cartão de crédito pelo site oficial da agência.

Quando visitei a Serra Gaúcha em 2007, fiz os passeios tradicionais por Gramado, Canela e Vale dos Vinhedos. Agora, minha vontade era de conhecer algo novo. Acabei me interessando em fazer o tour pelo Cânion Itaimbezinho, localizado no Parque Aparados da Serra, no município de Cambará do Sul (quase na fronteira de Santa Catarina).

Primeiramente, encontrei a indicação deste passeio no site do hotel Casa da Montanha. Quando entrei em contato com o hotel para pegar informações, pediram para que eu entrasse em contato com a agência Coiote Adventure, que me passou todas as informações necessárias. O procedimento de reserva do passeio foi feita por e-mail com a necessidade de pagamento de uma entrada, o qual efetuei via transferência bancária. O passeio, que praticamente dura o dia inteiro, ficou agendado para o dia 28/12/2017. Além disso, estava incluído no valor do passeio o almoço no hotel Parador Casa da Montanha Ecovillage. Confesso que esta foi a parte que mais me interessou!


NATAL LUZ DE GRAMADO

A seguir, falarei um pouco da nossa experiência no Natal Luz de Gramado de 2017 e minha opinião a respeito.


Descrição: Vivemos uma época em que os filhos e netos se espalham ao redor do planeta, em busca de outras oportunidades e vivências. Os jovens ganham asas, partem para o mundo e a casa dos pais e avós fica cheia de saudade e memórias. Nesta época é tempo de reencontros, é tempo de voltar para casa, reforçar nossas raízes e afetos, lembrar o verdadeiro espírito do Natal e viver uma inesquecível Noite Feliz! Cantores, músicos e artistas vão apresentar um repertório empolgante em um cenário grandioso. (fonte: www.natalluzdegramado.com.br)

Este show estava acontecendo todas as quartas e sábados às 21:30 no Lago Joaquina Rita Bier.

Como falei anteriormente, comprei os ingressos do tipo "Tapete Vermelho", que inclui um coquetel com bebidas (espumantes, vinhos, água, refrigerante) antes do espetáculo e assentos em uma área diferenciada. Então, para aproveitar o coquetel, chegamos por volta das 20:30. Confesso que neste nosso primeiro dia de evento, achei o coquetel bem fraquinho, principalmente na parte de comidinhas.

Depois de tentar encher o buchinho, fomos levadas até à área reservada para os ingressos de Tapete Vermelho. Aqui os assentos são frontais e a área é coberta, diferente dos demais assentos nas arquibancadas. Fiquei sabendo que na semana anterior, a chuva era tanta em Gramado que as pessoas estavam desistindo de ficar para o show. E houve muita reclamação porque o show não foi cancelado devido à forte chuva e algumas pessoas que não conseguiram ir ou ficar para o show não estavam conseguindo o reembolso.

Bem, o fato é que tivemos sorte e neste dia/noite não choveu. O espetáculo foi muito bonito, com queima de fogos de artifício, muitas músicas clássicas de Natal, história bonita e emocionante. Muitas pessoas não conseguiam conter as lágrimas.

Por conta disso, achei um espetáculo mais apropriado para adultos. Presenciei muitas crianças menores se assustando com os fogos de artifício, com medo do escuro, ou simplesmente entediadas!

Parte do palco montado no Lago Joaquina Rita Bier para o espetáculo Reencontros de Natal.


Abaixo, dois vídeos mostrando um pouquinho do espetáculo Reencontros de Natal.







Descrição: O Grande Desfile traz, em 2017, os sentimentos mais inspiradores: o Amor, a Esperança, a Fé, a Surpresa e a Alegria entram em cena para relembrar a todos o que nos move nesta data tão especial. Uma sequência de alegorias ilustra cada um desses sentimentos, embalados por muita música natalina. Em uma apresentação empolgante, acrobatas, bailarinos, patinadores, atores e atrizes encenam todo o encantamento do Natal. Efeitos especiais e interações com o público preparam o momento apoteótico esperado por todos. (fonte: www.natalluzdegramado.com.br)

Este show estava acontecendo todas as quintas, domingos e algumas segundas às 21:30 na Expogramado.

Mais uma vez, chegamos cedinho ao evento para aproveitar o coquetel do Tapete Vermelho. As mesmas comidinhas do dia anterior, mas conseguimos comer umas coisinhas mais gostosas. Depois do coquetel, fomos levadas aos assentos reservados do Tapete Vermelho.

Quando o desfile começou, achei os carros alegóricos meio fraquinhos (faltou a criatividade dos artistas de Parintins aqui!) e uma apresentação um pouco desanimada, mas depois melhorou e foi ficando mais divertido. A melhor parte fica para o final, quando o último carro alegórico chega com o Papai Noel e uma neve de mentira começa a cair por todo o local. Por fim, o público é convidado para descer e se divertir com a neve e a música. Foi bem bacana!

Partes do show Grande Desfile de Natal, na Expogramado.


Abaixo, três vídeos mostrando um pouquinho do show Grande Desfile de Natal.







Mami e eu nos divertindo ao final do show Grande Desfile de Natal.



Descrição: Sofia, a menininha que visitava a Fantástica Fábrica de Natal quando criança, agora comemora mais um aniversário! Como todas as pessoas que se tornam adultas, ela confronta seus sonhos infantis: afinal, o que é verdade, o que é fantasia? Todos nós sabemos que os desejos feitos no dia do seu aniversário – ainda mais se ele cai justamente em 25 de dezembro – são mágicos! É assim que Sofia e seus amigos da fábrica partem numa aventura encantada para conhecer as tradições de Natal do mundo todo. (fonte: www.natalluzdegramado.com.br)

Este show estava acontecendo todas as terças e sextas às 21 horas na Expogramado.

Como o dia hoje foi de chuva, resolvemos chegar mais cedo à Expogramado, porque ficamos com medo de pegar muito trânsito. Acabamos chegando cedo demais e o coquetel do Tapete Vermelho ainda não estava liberado.

Quando foi 20h, o coquetel foi liberado e pudemos tirar a barriga da miséria! Havia poucas pessoas na sala e assim pudemos comer tudo que estava sendo oferecido pelos garçons. As pizzas estavam quentinhas e gostosas, assim como outros salgadinhos. E como sempre, vou de espumante para beber!

De buchinho bem cheio (finalmente!), fomos levadas aos assentos especiais do Tapete Vermelho.

Dos três shows pagos, confesso que esse foi o que mais gostei. Como mostra as tradições de Natal em alguns lugares pelo mundo, achei mais interessante e me identifiquei bastante por gostar tanto de viajar.

Partes do show Natal pelo Mundo, na Expogramado.


Abaixo, dois vídeos mostrando um pouquinho do show Natal pelo Mundo.






Papai Noel no palco do show Natal pelo Mundo, na Expogramado.

Momentos finais do show Natal pelo Mundo, na Expogramado.



Descrição: Personagens mágicos trabalham em uma usina responsável por acender a cidade de Gramado e ligar o Natal. Não é uma tarefa fácil, demanda muita força de vontade e a participação do público. Somente o pensamento positivo de muitas pessoas ao mesmo tempo é capaz de gerar a energia necessária para que as máquinas da usina se liguem. E, mesmo assim, talvez ainda seja necessária a ajuda de alguém muito especial... Papai Noel! (fonte: www.natalluzdegramado.com.br)

Show gratuito, com duração de aproximadamente 20 minutos, estava ocorrendo diariamente ao entardecer em frente ao Palácio dos Festivais, na Avenida Borges de Medeiros, no centro da cidade.

Fomos logo no dia em que chegamos a Gramado e o show estava programado para as 20:30. Chegamos um pouco depois das 20h e a rua já estava lotada, mas conseguimos um lugarzinho bom e tranquilo para assistir ao show.

O momento ápice do show é quando as luzes que enfeitam toda a cidade são finalmente acessas. Ao final do show, também rola uma neve de mentira para animar o pessoal.

Partes do show gratuito de acendimento das luzes.


Abaixo, um vídeo mostrando um pouquinho do Show de Acendimento das Luzes.



Outros

Infelizmente, não tivemos tempo hábil para assistir aos demais shows gratuitos do Natal Luz, nem de visitar a Vila de Natal montada na Praça das Etnias.
  • Shows na Rua Coberta: shows musicais, de dança e teatro que estavam acontecendo diariamente na Rua Coberta.
  • Parada de Natal: desfile que estava acontecendo de sexta a domingo na Av. Borges de Medeiros com os personagens dos espetáculos, bandas, soldadinhos e outros.


GRAMADO

A seguir, falarei dos lugares que visitamos em Gramado. Como nossa viagem foi curtíssima e voltada para o Natal Luz, não tivemos tempo para visitar outras atrações da cidade.

Parque Lago Negro

Você sabia que o Lago Negro é um lago artificial? Pois é! Em 1942, um grande incêndio devastou a região, destruindo toda a vegetação nativa do local. Leopoldo Rosenfeldt, responsável por essas terras na época (e que também idealizou o Lago Joaquina Rita Bier, em Gramado), iniciou o reflorestamento do local e a construção do lago em 1953. Os pinheiros que margeiam o lago foram importados da Floresta Negra da Alemanha, dando origem ao nome Lago Negro.

Já havia visitado o Lago Negro no inverno de 2007. Contudo, considero uma atração tão bacana e bucólica de Gramado, que não poderia deixar de levar minha mãe para conhecer. E foi ótimo (apesar da quantidade de pessoas e do calor)!

As margens do lago estavam tomadas por hortênsias, essas flores tão típicas da Serra Gaúcha, formando verdadeiros paredões azulados. Lindo demais!

Vale à pena caminhar tranquilamente na trilha que margeia o lago e apreciar a bela paisagem. Não chega nem a um quilômetro de percurso.

Visitando o Parque Lago Negro, em Gramado.

Muitas hortênsias margeando o lago.

Sem dúvida, a principal atração do Lago Negro é passear de pedalinho.


Depois de dar a volta na trilha que margeia o lago, resolvemos que não poderíamos ir embora sem antes fazer o passeio clássico do pedalinho! Entramos na fila, a qual ficamos em torno de meia hora... muita gente querendo aproveitar o belo dia de sol e muito, mas muito calor!

Como sou uma viajante precavida, tinha levado uma sombrinha. Foi o que deu uma aliviada, pois o sol estava queimando sobre nossas cabeças! Inclusive, durante o pedalinho pelo lago, enquanto eu dirigia, mami ia segurando a sombrinha para nos proteger do sol! Tenho certeza que muita gente estava morrendo de inveja da nossa sombrinha! Hahahahahaha!

O pedalinho do tipo "Cisne" estava custando R$ 30,00 para uma ou duas pessoas. Os demais tipos que comportam mais pessoas estavam custando R$ 40,00. Com o desconto oferecido para idosos (acima de 60 anos), pagamos R$ 20,00 pelo pedalinho do tipo "Cisne".

Na fila para passear de pedalinho no Lago Negro.

Passeando de pedalinho pelo Lago Negro.

A sombrinha nos salvou do calor e nos protegeu do sol intenso!

Hora de finalizar o passeio pelo Lago Negro e devolver o pedalinho.


Mini Mundo

O Mini Mundo é um parque ao ar livre que exibe miniaturas de diferentes construções pelo mundo, na escala de 1:24. A ideia original é datada de 1979 com a construção de uma casinha de bonecas por Otto Höppner. Em 1983, o parque Mini Mundo foi oficialmente aberto ao público. Recomendo dar uma olhada na linha do tempo, que é exibida tanto no parque quanto no site oficial do Mini Mundo.

O parque abre diariamente das 08:30 às 18:30 e o ingresso normal estava custando R$ 36,00. A meia entrada está disponível para idosos (acima de 60 anos) e estudantes mediante comprovação. Crianças até dois anos não pagam ingresso.

Também já havia visitado o Mini Mundo em 2007, mas achei que valeria à pena levar minha mãe para conhecer, afinal ela adora miniaturas!

Fachada do Mini Mundo, em Gramado.

Algumas das miniaturas do Mini Mundo.

Algumas das miniaturas do Mini Mundo.


Igreja Matriz São Pedro

Localizada na Avenida Borges de Medeiros, a Igreja Matriz São Pedro era uma pequena capela de madeira datada de 1917. Em 1943, foi iniciada a construção da igreja atual que levou aproximadamente oito anos para ser concluída. A igreja foi construída em pedra e é extremamente bonita.

Em frente à igreja está a estátua de São Pedro, além de estátuas representativas dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, em tamanho real e com suas respectivas identificações.

E por conta do período natalino, havia também um presépio montado para representar o nascimento do menino Jesus.

Fachada da bela Igreja Matriz São Pedro, em Gramado.

Presépio montado em frente à Igreja Matriz São Pedro.


Avenida Borges de Medeiros

Principal rua de Gramado, onde tudo acontece! Aqui podemos encontrar todo tipo de lojas, restaurantes, lanchonetes, centro de visitantes, etc. Além do mais, na Avenida Borges de Medeiros está o acesso à Rua Coberta, repleta de restaurantes e onde estavam acontecendo diversos shows gratuitos do Natal Luz; o Palácio dos Festivais, onde acontece o show gratuito de acendimento das luzes (e o Festival de Cinema de Gramado todo mês de agosto); a Igreja Matriz São Pedro; e o belíssimo hotel Casa da Montanha. Sem dúvida, vale à pena caminhar tranquilamente pela Borges de Medeiros, ainda mais toda decorada para o Natal.

Avenida Borges de Medeiros, em Gramado.


Obviamente, em Gramado há várias lojas de chocolates. Contudo, minha favorita é a Lugano, fundada em 1976. Na Avenida Borges de Medeiros existem algumas lojas da Lugano, inclusive o parque temático Mundo do Chocolate, inaugurado em 2015, contando com mais de 400 esculturas feitas inteiramente de chocolate. Não fomos, mas deve ser interessante.

Comprei meus chocolates na loja na unidade Boulevard (Av. Borges de Medeiros, 2529) que possui uma lanchonete, onde aproveitamos para fazer um lanchinho leve e gostoso. Enquanto eu fui de quiche, mami toda fit escolheu uma porção com duas coxinhas de frango feitas com massa de batata doce.

Nosso lanchinho leve e gostoso na loja de chocolates da Lugano.


Rua Coberta

A famosa "Rua Coberta" de Gramado na verdade se chama Rua Madre Verônica e liga a Avenida Borges de Medeiros (em frente ao Palácio dos Festivais) à Rua Garibaldi. A Rua Coberta possui apenas 100 metros de comprimento e está protegida com um telhado de vidro. Sendo assim, faça chuva ou faça sol, a Rua Coberta acaba sendo um local muito procurado pelos visitantes.

Durante o Natal Luz, a Rua Coberta recebe uma decoração especial e vários shows gratuitos acontecem no palco que fica montado na extremidade que dá à Rua Garibaldi, onde havia inclusive uma árvore de Natal montada.

Há também várias opções de restaurantes, mas não chegamos a experimentar nenhum por conta da muvuca constante!

Rua Coberta durante o dia.

Rua Coberta durante a noite.


Rua Torta

Tomei conhecimento da denominada "Rua Torta" de Gramado por meio de perfis de outros viajantes no Instagram. Seu nome oficial é Rua Emílio Sorget, uma ladeira sinuosa entre a Rua Ângelo Bisol e a Avenida Borges de Medeiros, onde os carros só descem. Comparada a Lombard Street de San Francisco, a Rua Torta de Gramado é linda com suas flores coloridas e muitas hortênsias. Como estava no nosso caminho, valeu a visita!

Rua Torta de Gramado vista de cima (lado da Rua Ângelo Bisol).

Rua Torta de Gramado vista de baixo (lado da Avenida Borges de Medeiros).


Restaurante - Josephina Café

Em Gramado, por conta do tempo corrido e comodidade, acabamos comendo muito no bistrô do hotel Casa da Montanha. Por isso, só conseguimos conhecer um restaurante, o Josephina Café, que já havia selecionado antes da viagem por conta das suas ótimas avaliações no TripAdvisor, e que fica bem pertinho da Igreja Matriz São Pedro (Rua Pedro Benetti, 22). De acordo com o site oficial, o estabelecimento abre de terça a domingo das 11:30 às 23:00.

O restaurante estava bem requisitado no horário que fomos (para o jantar), mas logo conseguimos uma mesa para duas pessoas na área interna. O ambiente é simples e agradável.

Fomos direto ao prato principal. Mami escolheu o Risoto Josephina, ao creme de moranga e charque crocante, e eu pedi o Risoto Funghi com escalopes de filé mignon. Os pratos vêm muito bem servidos e tivemos dificuldade em comer tudo... uma pena, pois a comida estava simplesmente divinaaaaaaaa!

Nosso jantar maravilhoso no Josephina Café, em Gramado.


Outras Atrações (2007)

Na viagem que fiz com minha amiga em 2007 para Porto Alegre, resolvemos contratar dois dias de passeio particular pela Serra Gaúcha com uma agência de turismo. Um dia foi reservado para conhecer as principais atrações de Gramado e Canela, tais como: Lago Negro, Igreja Matriz São Pedro, Mini Mundo, Parques da Serra e Catedral de Pedra de Canela. Além dessas atrações, visitamos ainda a fábrica Cristais de Gramado e comemos no Gramado Café Colonial.

- Cristais de Gramado

A fábrica Cristais de Gramado foi fundada em 2002 e utiliza a técnica italiana "di Murano" para moldar os cristais através do sopro e movimentos manuais. É possível visitar a fábrica e observar os mestres vidreiros produzindo os cristais. No local, há uma loja com diferentes produtos que utilizam o cristal produzido na fábrica.

Visitando a fábrica Cristais de Gramado em 2007.


- Gramado Café Colonial

O café colonial definitivamente é uma marca registrada de Gramado e está muito longe de ser apenas um café da manhã como o nome pode sugerir. É uma refeição completa e quase sem fim de tantas opções! Vá com fome, pois os itens vão sendo repostos na mesa à medida que vão terminando.

Há vários estabelecimentos que oferecem o café colonial. Em 2007, fomos no Gramado Café Colonial.

Experimentando o café colonial de Gramado, em 2007.


CANELA

A cerca de 7km de Gramado está Canela. Então é natural conjugar a visita às duas cidades durante a viagem, ainda mais levando em consideração que na estrada que liga Gramado e Canela há várias atrações, como museus e restaurantes com o tradicional café colonial.

A seguir, falarei dos lugares que visitamos em Canela.

Bondinhos Aéreos - Parques da Serra

Os Bondinhos Aéreos são a principal atração do Parques da Serra, localizado a 500 metros após o Parque do Caracol.

O ingresso de acesso ao parque mais o passeio de bondinho estava custando R$ 42,00 para adultos, com meia entrada disponível para idosos (acima de 60 anos), crianças de 6 a 12 anos e estudantes mediante comprovação. Crianças de 0 a 5 anos não pagam ingresso.

Quando chegamos ao local, já havia uma imensa fila de espera. Ficamos exatamente uma hora na fila até conseguir embarcar no bondinho. Primeiramente, o bondinho sobe rumo à Estação Animal, parte mais elevada, onde todos desembarcam. Nesta parte do parque, há trilhas que os visitantes podem fazer (nós não quisemos). Daqui, embarcamos novamente no bondinho e descemos direto para a Estação Cascata, de onde se tem uma bela vista para a Cascata do Caracol.

Bondinhos Aéreos, principal atração do Parques da Serra.

Estação principal de embarque nos Bondinhos Aéreos.

Vista para a Cascata Caracol a partir da Estação Animal.

Cascata Caracol vista da Estação Cascata.


Em 2007, também fiz este passeio, com uma grande diferença: há 10 anos não existiam os bondinhos e sim cadeiras para apenas duas pessoas. Muito mais emocionante, já que os nossos pezinhos iam pendurados ao ar livre!

Achei interessante colocar as fotos dessa viagem de 2007 para comparação.

Em 2007, não existiam os bondinhos e sim cadeiras.

Estrutura do Parques da Serra em 2007 com cadeiras ao invés de bondinhos. Cascata Caracol ao fundo.

Nossos pezinhos iam pendurados ao ar livre nas cadeirinhas.


Catedral de Pedra

A famosa Catedral de Pedra de Canela, cujo nome oficial é Catedral Nossa Senhora de Lourdes, teve sua construção iniciada em 1941 em estilo gótico.

Atualmente, a igreja possui um sistema de iluminação de sua fachada, incluindo um show de luzes coloridas. Pena que não tivemos tempo para visitar Canela à noite e presenciar essa iluminação, que dizem ser belíssima.

Catedral Nossa Senhora de Lourdes, a famosa Catedral de Pedra de Canela.

Jardim todo colorido em frente à Catedral de Pedra.


Restaurante - Empório Canela

Enquanto passeávamos por Canela, na verdade só para visitar a Catedral de Pedra, resolvemos almoçar por aqui. Descobri no TripAdvisor, com ótima avaliação, o restaurante Empório Canela, bem pertinho da catedral. Chegando ao restaurante, nos deparamos com uma pequena livraria em seu interior, inclusive o cliente pode pegar um livro da estante e levar para a mesa. Achei muito bacana!

O restaurante fica localizado na Rua Felisberto Soares, 258, próximo à Catedral de Pedra de Canela, e funciona diariamente, exceto terça-feira, das 11:30 às 23:00.

Como o local estava bem procurado, tivemos que aguardar um pouco por uma mesa de dois lugares. O restaurante é todo decorado com peças antigas e de artesanato, deixando o ambiente bastante despojado, agradável e interessante de se olhar.

Por conta da fome, fomos direto para os pratos principais. Mami pediu um Penne Mignon, massa penne com iscas de filé salteadas no vinho tinto, cebola e tomate. E eu pedi um Tortelloni Pomodoro, massa recheada com mussarela e manjericão com molho de tomate, alho poró e alcaparras. Não resisti e pedi uma cesta de pães para comer com o molho vermelho!

Mami achou o filé um pouco duro e eu achei o molho do meu macarrão um pouco mais salgado do que meu paladar aprecia. Mas em geral, a comida estava gostosa. Comer os pãezinhos com o molho vermelho foi o ponto alto!

Nosso almoço no restaurante Empório Canela.


CAMBARÁ DO SUL

Nesta viagem, resolvi conhecer um lugar novo e, por isso, incluí o passeio pelo Cânion Itaimbezinho, localizado no Parque Aparados da Serra, no município de Cambará do Sul, ainda no Rio Grande do Sul, porém quase na fronteira de Santa Catarina.

A seguir, falarei deste passeio que fizemos com a agência Coiote Adventure, e que incluía o almoço no hotel Parador Casa da Montanha Ecovillage.

Tour Cânion Itaimbezinho

O guia/motorista Júnior nos buscou no hotel às 8h e fomos até Canela buscar mais um casal. Daqui seguimos direto a Cambará do Sul, o que dá em torno de 100km, uma hora e meia de viagem.

Às 09:37, paramos no centro de visitantes de Cambará do Sul, onde descemos para esticar as pernas e usar o banheiro. Depois de um tempinho, seguimos viagem rumo ao Parque Aparados da Serra para fazer o passeio pelo Cânion Itaimbezinho, que em tupi-guarani significa "pedra afiada".

Por volta das 10:15, chegamos ao Parque Aparados da Serra, que atualmente é mantido pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes). Apesar de no site do ICMBio falar sobre preço de ingresso, o parque não estava cobrando ingresso, mas apenas um valor de doação a cargo do visitante.

O Júnior estacionou o carro e demos início ao passeio. O maior atrativo do parque é o Cânion Itaimbezinho, com profundidade que chega até 700 metros, sendo um dos maiores do continente americano. Existem três trilhas abertas ao público: Vértice, Cotovelo e Rio do Boi. As trilhas do Vértice e do Cotovelo são feitas ao redor do cânion, na sua parte alta. Por sua vez, a trilha do Rio do Boi é feita pelo interior do cânion, cujo acesso se dá pelo Posto de Informação e Controle do Rio do Boi, que fica no município de Praia Grande/SC. (fonte: ICMBio)

Fizemos a trilha do Vértice que é mais fácil e curtinha, com apenas 1,5km, mas que tem uma bela e ampla vista do Cânion Itaimbezinho. Além disso, parte da trilha do Vértice pode ser feita inclusive por cadeirantes ou demais pessoas com problemas de mobilidade.

Pela trilha, há alguns mirantes ótimos para apreciar a vista e tirar muitas fotos! Pudemos ver duas cachoeiras dentro do cânion: Véu de Noiva e Andorinhas.

Primeira visão do Cânion Itaimbezinho, no Parque Aparados da Serra, em Cambará do Sul.

Cachoeira Véu de Noiva, no Cânion Itaimbezinho.

Parte da Trilha do Vértice, no Cânion Itaimbezinho.

Passeando pelo Cânion Itaimbezinho, com suas imponentes araucárias.

Nesta foto é possível ver as duas cacheiras do Cânion Itaimbezinho: Véu de Noiva e Andorinhas.

Vista panorâmica do Cânion Itaimbezinho, no Parque Aparados da Serra.

Cachoeira das Andorinhas, no Parque Aparados da Serra, em Cambará do Sul.


Almoço no Parador Casa da Montanha

Depois de passear pelo Cânion Itaimbezinho, seguimos rumo ao hotel Parador Casa da Montanha Ecovillage, onde teríamos o nosso almoço, incluído no passeio.

Chegamos ao hotel por volta das 12:00 e, como o almoço ainda não havia sido servido, aproveitamos para conhecer um pouco o local.

O Parador Casa da Montanha, do mesmo grupo do hotel Casa da Montanha em Gramado (como o nome já infere), fica localizado no município de Cambará do Sul, próximo ao Parque Aparados da Serra, e se tornou uma das principais referências em acampamento de luxo no Brasil, contando com quase 20 cabanas térmicas, sem falar em toda a sua infraestrutura de lazer e gastronomia.

De fato, o local é extremamente bonito, mas não sei se conseguiria ficar hospedada aqui... É muita calmaria pro meu gosto! Bom para quem gosta de se refugiar em meio à natureza sem perder o conforto.

Um pouquinho do belíssimo hotel Parador Casa da Montanha, em Cambará do Sul.

Curtindo o visual lindo do hotel Parador Casa da Montanha.


Às 12:30, o restaurante do hotel foi liberado para o almoço. Havia um pequeno buffet com saladas, arroz, feijão, farofa, e o prato principal era a la carte. Confesso que não lembro mais as opções disponíveis, mas mami e eu pedimos risoto de aspargos.

Como a fome era grande, não resistimos e atacamos o buffet! Feijão e arroz com gostinho caseiro delicioso! Nem lembrei de tirar foto! O risoto de aspargos também estava sensacional. De sobremesa, havia pudim de leite, bem gostoso também. As bebidas não estavam incluídas no pacote.

Um pouquinho do nosso almoço no hotel Parador Casa da Montanha.


Depois do almoço, fomos à recepção pagar o consumo de bebidas e a parte restante do passeio. Descansamos um pouco e às 15:00 pegamos a estrada de volta a Gramado.


VALE DOS VINHEDOS (2007)

Na viagem que fiz com minha amiga em 2007 para Porto Alegre, resolvemos contratar dois dias de passeio particular pela Serra Gaúcha com uma agência de turismo. Um dia foi reservado para conhecer um pouco do Vale dos Vinhedos e fazer o passeio de Trem Maria Fumaça.

O Vale dos Vinhedos é uma região formada pelas cidades de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Garibaldi. É a principal região vinícola do Brasil e os vinhos produzidos aqui devem obedecer a rígidos padrões de qualidade.

A maior parte da área do Vale dos Vinhedos pertence ao município de Bento Gonçalves, onde visitamos a Igreja São Bento, vinícola Dom Cândido, queijaria Valbrenta e a vinícola Cordelier (atualmente fechada).

Passeando por Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos, em 2007.


Na Estação Férrea de Bento Gonçalves, compramos os ingressos para o passeio de Trem Maria Fumaça. O trem parte de Bento Gonçalves, faz uma parada na Estação Garibaldi e finaliza em Carlos Barbosa. Durante o passeio, há degustação de vinho e suco de uva (ganhamos uma tacinha de plástico) e apresentações de música e dança (dentro dos vagões e nas estações) com o objetivo de resgatar as tradições dos imigrantes italianos. É muito divertido!

Passeio de Trem Maria Fumaça partindo de Bento Gonçalves.

O passeio de Trem Maria Fumaça é muito divertido! Tem degustação de vinho, música e dança.


HOTEL CASA DA MONTANHA

Como falei nas Considerações Iniciais, escolhi o tradicional hotel Casa da Montanha para nos hospedarmos em Gramado. Sua localização é central, na badalada Avenida Borges de Medeiros, principal rua da cidade.

O hotel é belíssimo e estava lindamente decorado para o Natal. Sua fachada, com um pequeno carrossel, chama tanta atenção que virou atração turística.

Nosso check-in foi rápido e atencioso, com direito a taça de espumante, macarons (tradicional doce francês) e chocolates da marca Prawer.

Detalhes da fachada do hotel Casa da Montanha, em Gramado.


Nosso Quarto

Ficamos no quarto 221, com duas camas de solteiro. O quarto era pequeno, mas confortável e sua decoração rústica. Pena que sua varanda não dava vista para lugar algum. O banheiro, por sua vez, era relativamente amplo e com produtos da L'Occitane. Havia roupões e pantufas disponíveis. Só achei o tecido dos roupões fino, poderia ser mais felpudo!

Recebemos um prato com um cacho de uvas e um cartão de boas vindas. Bem atencioso, mas as uvas estavam azedinhas e um pouco ácidas...

O bom mesmo é que todos os dias, durante a faxina do quarto, deixavam sobre nossas camas um chocolatinho delicioso da marca Prawer.

Nosso quarto 221 no hotel Casa da Montanha.


Alimentação

O café da manhã estava incluído na diária. Havia um farto buffet com pães, queijos, sucos, frutas etc, além de um cardápio para pedir pratos quentes, como ovos fritos/mexidos e omeletes. O café/leite era servido na mesa por um garçom.

Também deixavam na mesa uma cestinha com pãezinhos especiais, incluindo um biscoitinho de gengibre tipicamente americano no formato de boneco (gingerbread).

Achei tudo muito saboroso e adorei os queijos serranos. Mami sentiu falta da tapioca, mas lembrei a ela que não estávamos no norte/nordeste!

Um pouquinho do café da manhã do hotel Casa da Montanha.

Nosso café da manhã no hotel Casa da Montanha.


Por comodidade e facilidade, muito devido à nossa curta estadia, fizemos muitas refeições no Bistrô da Varanda, um dos restaurantes do hotel Casa da Montanha. Aqui almoçamos, lanchamos e jantamos por diversas vezes. O cardápio do Bistrô da Varanda era bem variado e a comida sempre muito gostosa. Comi um picadinho com arroz, feijão e farofa simplesmente divino! Sem falar nos atendentes extremamente simpáticos e cordiais. À noite, após os eventos do Natal Luz, gostávamos de jantar uma sopinha quente, leve e revigorante!

Bistrô da Varanda, um dos restaurantes do hotel Casa da Montanha.

Almoço delicioso no Bistrô da Varanda.

Ótimo lanchinho da tarde no Bristô da Varanda.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Adorei voltar a Gramado e Canela depois de 10 anos e constatar o quanto a região cresceu e se desenvolveu, criando várias novas atrações voltadas para o turismo, sem perder o charme.

A seguir, minhas considerações finais sobre esta viagem.

Natal Luz de Gramado

O objetivo da nossa viagem a Gramado foi conhecer o evento Natal Luz. Fomos aos três shows pagos e a um show gratuito. Muitas pessoas podem achar que é um evento voltado apenas para as crianças. Mas na minha opinião, agrada todas as idades. Mami e eu entramos no clima e nos divertimos bastante. Valeu muito à pena ter conhecido e vivenciado essa experiência. Recomendo!

Período da Viagem

Como fomos em um período de alta temporada, a cidade de Gramado (e Canela) estava lotada. Então, acabamos perdendo tempo em longas filas nas poucas atrações que conseguimos visitar.

Por conta da nossa curta estadia, e voltada para o evento do Natal Luz, visitamos pouquíssimas atrações em Gramado e Canela. Contudo, a região da Serra Gaúcha possui muitos atrativos e vários passeios turísticos estão disponíveis aos visitantes. Para quem puder, recomendo fortemente fazer uma viagem de uma semana ou mais e assim aproveitar melhor a região, principalmente o Vale dos Vinhedos, onde estão as vinícolas mais importantes do Brasil.

Clima

Importante notar que visitamos a cidade no verão (no hemisfério sul o verão vai de 21 de dezembro a 20 de março). Por conta do calor intenso, acaba chovendo bastante. Tivemos a sorte de pegar dias ensolarados e quentes (muito quentes!), mas com pouca chuva. Logo, nossos passeios não foram prejudicados pelas chuvas. Contudo, à noite, a temperatura caía um pouco, chegando a uns 18º Celsius.

Sendo assim, se você for visitar a região no verão, leve roupas leves, sapatos confortáveis, repelente e sombrinha/guarda-chuva. Leve também um agasalho leve, pois à noite costuma esfriar.

Locomoção

Por conta da ótima localização do nosso hotel, pudemos nos locomover bastante a pé. E para chegar a lugares mais distantes, íamos de Uber, que está operando muito bem nas cidades de Gramado e Canela.

Como expliquei nas Considerações Iniciais, para o traslado entre o aeroporto de Porto Alegre e Gramado, contratamos a agência Brocker Turismo.

Hospedagem

Nossa hospedagem foi tranquila e bastante agradável. O hotel Casa da Montanha é um clássico em Gramado. A decoração é rústica e em estilo colonial. Percebe-se o cuidado e atenção em todos os detalhes.

Apesar disso, algumas coisas me desagradaram um pouco...

O hotel fica em um local elevado, então para chegar à recepção, deve-se enfrentar uma ladeira ou uma escadaria. Por conta disso, há um carrinho de golfe disponível para transportar os hóspedes. Como voltávamos a pé dos espetáculos noturnos do Natal Luz, chegávamos ao hotel bem cansadas. Por duas vezes, perguntei ao porteiro sobre o carrinho de golfe e ele simplesmente respondia que já havia sido recolhido por conta do horário... Na nossa última noite, ao chegarmos a pé de um show, o motorista do carrinho de golfe estava passando pela portaria e ele nos levou até a recepção. Neste momento, aproveitei para falar do ocorrido nas noites anteriores e ele me disse que sempre há um funcionário do hotel disponível para transportar os hóspedes a qualquer horário, bastava ligar para a recepção do telefone da portaria... Então, fica a dica! Se você estiver cansado demais, ou tiver problemas de mobilidade, ou simplesmente não quiser enfrentar a subida elevada para chegar à recepção, peça (insista e bata o pé!) para que o porteiro do hotel solicite da recepção o carrinho de golfe.

Outra parte chatíssima da nossa hospedagem foi a abordagem dos consultores do "vacation club" do grupo Casa da Montanha. Eles têm toda uma técnica para abordar os hóspedes, oferecendo coisas atrativas, e quando as pessoas se dão conta, já foram levadas à outra sala para ouvir 45 minutos de vantagens do programa de férias... Fomos abordadas no nosso primeiro dia em Gramado, no momento em que iríamos sair para fazer nosso primeiro passeio pela cidade. Porém, não contavam com a minha astúcia! Eu já tive um vacation club e cancelei poucos anos depois por considerar algo totalmente desvantajoso para o meu perfil. Garanto que você, leitor, está achando que simplesmente recusei as ofertas da mocinha e fui embora correndo né?! Nada disso, no momento que ela ofereceu massagens relaxantes gratuitas no SPA do hotel, eu aceitei que nos levassem para a sala de torturas! Mami ficou bem chateada comigo! Ao invés de perder 45 minutos do nosso tempo, perdemos apenas uns 20, e o consultor passou a maior parte do tempo ouvindo todas as minhas reclamações e experiências ruins que tive com o vacation club (há quem goste). Não havia argumentação do consultor que eu não colocasse abaixo! Enfim, ganhamos nossas massagens gratuitas, as quais fizemos no nosso último dia de hospedagem com a simpática massagista Fernanda, nossa conterrânea nortista (de Belém/PA).

Apesar dessas pequenas chateações, gostamos muito da nossa experiência no hotel Casa da Montanha e por isso recomendo!


Então é isso! Espero ter ajudado compartilhando toda a nossa experiência nesta curta, porém muito especial viagem a Gramado. Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...