28 maio 2018

[Foz do Iguaçu 2018] 2º dia: Parque das Aves e Marco das Três Fronteiras

Por conta do dia anterior bem agitado (veja a postagem da nossa chegada a Foz do Iguaçu), resolvi programar poucas coisas para este dia e, assim, termos mais tempo livre para descansar.

Pela parte da manhã, visitamos o Parque das Aves, que fica apenas a 400 metros do portão de entrada do Parque Nacional do Iguaçu (o portão específico utilizado para acesso aos hóspedes do Belmond Hotel das Cataratas e não para visitantes em geral).

Já no fim da tarde, visitamos o Marco das Três Fronteiras, onde aproveitamos para ver o pôr do sol e jantar no restaurante Cabeza de Vaca.

Acompanhe os detalhes do relato a seguir, com muitas fotos, dicas e valores gastos neste dia.

RELATO DO DIA (Segunda-Feira 02/04/2018):

Parque das Aves

O Parque das Aves é um centro de recuperação e conservação de aves, localizado em meio à Mata Atlântica, vizinho ao Parque Nacional do Iguaçu, com uma área de 16,5 hectares.

O parque possui mais de 1400 aves, abrangendo cerca de 150 espécies diferentes, sendo que 54% das aves encontradas durante a visita foram resgatadas de maus tratos ou do tráfico de animais. Muito triste saber que o tráfico de animais ainda é tão grande no Brasil...

Os animais que chegam resgatados são tratados no hospital do parque por uma equipe de veterinários e biólogos para se recuperarem. Quando possível, eles são soltos. Caso contrário, os animais ganham um lar em meio à Mata Atlântica no Parque das Aves, que também é um importante centro de reprodução de novas gerações de aves, muitas delas ameaçadas de extinção.

O Parque das Aves foi inaugurado no dia 7 de outubro de 1994 pelo casal Anna e Dennis Croukamp. Particularmente, acho a história linda, tamanho o amor e dedicação deste casal que saiu de Namíbia, na Africa, para Foz do Iguaçu com o objetivo de criar este parque. Para saber detalhes, visite o site oficial do Parque das Aves.

Informação Importante: O Parque das Aves abre diariamente das 08:30 às 17:00. Para saber preços dos ingressos e outras informações, sugiro visitar o site oficial. Contudo, já antecipo que existem tarifas diferenciadas por lei para visitantes de nacionalidade brasileira. Por exemplo, minha mãe por ser idosa e eu por ter carteira de estudante oficial pagamos um valor reduzido nos nossos ingressos.

Chegamos ao Parque das Aves às 09:30 e fizemos o circuito de visitação em duas horas. A seguir, compartilho apenas algumas fotos dos animais que vimos no parque.

Só posso dizer que fiquei apaixonada pelo local e, definitivamente, considero o Parque das Aves uma atração imperdível em Foz do Iguaçu!

Chegando ao Parque das Aves, em Foz do Iguaçu.

Guarás, flamingos e outras aves.

Ilha dos papagaios, no Parque das Aves.

Muitos flamingos, no Parque das Aves.

Diferentes espécies, incluindo o Mutum-de-Alagoas (canto inferior direito), extinto da natureza desde a década de 70.

Os lindos tucanos do Parque das Aves.

Viveiro das Araras, no Parque das Aves.

Borboletário do Parque das Aves.

Você conhece o Casuar? Ele é originário da Austrália e Nova Guiné.

Os belos papagaios-do-congo, no Parque das Aves.


Quando terminamos a visitação do Parque das Aves, estava na hora do almoço. Por conta da nossa experiência nada satisfatória no restaurante do hotel Belmond no dia anterior, resolvemos almoçar em outro lugar. Demos uma olhada no restaurante do Parque das Aves, mas também não gostamos muito das opções de prato.

Pesquisei no TripAdvisor e resolvi que a melhor alternativa seria pegarmos um táxi até o Cataratas JL Shopping para almoçar no restaurante Madero. Simplesmente gastamos uma pequena fortuna para ir ao centro de Foz do Iguaçu e depois voltar só para almoçar em um local que conheço a qualidade! Perceberam o quanto não gostamos da comida do hotel Belmond, né?!

Marco das Três Fronteiras

O Marco das Três Fronteiras tornou-se um verdadeiro complexo turístico contando com uma infraestrutura composta por estacionamento, centro de visitantes, memorial, ambientação histórica inspirada nas edificações das Missões Jesuíticas, loja, banheiros, praças, parquinho infantil, quiosques vendendo lanches, o restaurante Cabeza de Vaca, shows culturais, e, obviamente, sua atração principal: o marco das três fronteiras, local que marca a fronteira tríplice entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Informação Importante: O Marco das Três Fronteiras abre diariamente das 14:00 às 23:00, sendo que a bilheteria funciona até às 22:00. Para saber preços dos ingressos e outras informações, sugiro visitar o site oficial. Contudo, já antecipo que existem tarifas diferenciadas por lei para visitantes de nacionalidade brasileira. Por exemplo, minha mãe por ser idosa e eu por ter carteira de estudante oficial pagamos um valor reduzido nos nossos ingressos.

Chegamos ao Marco das Três Fronteiras às 17:30. Logo no salão de entrada, onde estão os guichês para a compra de ingressos, há uma pequena exposição de peças de arte guaranítica, arte utilizada com o propósito básico de fornecer auxílio visual à catequese dos indígenas pelos missionários Jesuítas.

Chegando ao Marco das Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu.


Compramos os ingressos e, assim que entramos no local, nos deparamos com a denominada Vila Cenográfica do Marco das Três Fronteiras, uma graciosa vila inspirada nas edificações das Missões Jesuíticas em que viviam os índios guaranis e os padres jesuítas nos séculos 16 e 17. A vila é tão gracinha que vimos casais e grávidas fazendo ensaios fotográficos no local.

Uma funcionária nos avisou que o vídeo (duração aproximada de 15 minutos) do Memorial Cabeza de Vaca estava prestes a começar. Então fomos lá conferir a história do navegador e desbravador espanhol Álvar Núñez Cabeza de Vaca, primeiro homem branco que, em 1542, descobriu acidentalmente as Cataratas do Iguaçu ao descer o rio em uma canoa para chegar a Assunção.

A graciosa Vila Cenográfica do Marco das Três Fronteiras, inspirada nas edificações das Missões Jesuíticas.


Após conhecer o Memorial Cabeza de Vaca, finalmente chegamos à Praça das Três Fronteiras, local que marca a fronteira tríplice entre Brasil, Argentina e Paraguai. Aqui foi erguido, em 1903, um obelisco, pintado com as cores da bandeira do Brasil, e, a partir do mirante, podemos observar os respectivos obeliscos dos países vizinhos Argentina e Paraguai, cada qual pintado com as suas cores nacionais. Os três países estão separados pelos rios Iguaçu e Paraná.

Como fomos no fim da tarde, assistimos ao pôr do sol a partir do mirante (nesta época do ano, estava ocorrendo às 18:30), que por sinal foi belíssimo!

Visitando o Marco das Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu.

Os três países (Brasil, Argentina e Paraguai) estão separados pelos rios Iguaçu e Paraná.

Obeliscos que marcam a fronteira tríplice, onde cada qual está pintado com as suas cores nacionais.

Assistindo o pôr do sol no Marco das Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu.


Como mencionei anteriormente, o complexo do Marco das Três Fronteiros possui vários atrativos, incluindo quiosques vendendo lanches e o restaurante Cabeza de Vaca, onde resolvemos jantar antes de voltar ao hotel.

Para o jantar, o restaurante funciona em estilo buffet livre a R$49,90 por pessoa, das 19:00 às 22:00. Como o cardápio do dia nos agradou, resolvemos jantar mesmo por aqui. E a comida estava bem gostosa! Melhor do que nossa experiência de almoço no dia anterior no hotel Belmold... Estou me tornando repetitiva neste assunto!

O Marco das Três Fronteiros possui vários quiosques vendendo lanches.

Nosso jantar no restaurante Cabeza de Vaca, no Marco das Três Fronteiras.


Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Cabeza de Vaca:

- Água tônica: 5,90
- Buffet: 2 x 49,90 = 99,80
TOTAL: R$105,70

Na conta não vem incluída a taxa de serviço (10%), mas fizemos questão de deixar para o garçom que nos atendeu.

Depois do jantar, demos uma última volta pelo Marco das Três Fronteiras que fica lindamente iluminado à noite. As fontes ao redor do obelisco recebem luzes coloridas dando um charme a mais ao local. Mais uma atração imperdível em Foz do Iguaçu!

As fontes ao redor do obelisco recebem luzes coloridas, no Marco das Três Fronteiras.

O Marco das Três Fronteiras fica lindamente iluminado à noite.


Dica: O Marco das Três Fronteiras realiza apresentações culturais de terça-feira a domingo iniciando às 20:00. Nas segundas-feiras o Marco das Três Fronteiras permanece aberto para visitação, porém, não há apresentação artística no local.

Como o motorista (sr Arnaldo) que veio nos deixar no Marco das Três Fronteiras era muito gentil e nos passou extrema confiança, pedimos que ele viesse nos buscar às 20:00 para nos levar de volta ao hotel. Aproveitamos e já marcamos com ele o passeio no dia seguinte, um tour por Foz do Iguaçu.

MAPA COM LUGARES VISITADOS:



GASTOS EFETIVOS:

DESCRIÇÃO VALOR (R$)
Garrafas de Água (ao lado do Parque das Aves) 2 x 2,50 = 5,00
Parque das Aves 2 x 22,00 = 44,00
Táxi Ponto Parque das Aves - Cataratas JL Shopping 55,00
Almoço Restaurante Madero 116,00
Táxi Shopping - Portal Parque Nacional do Iguaçu 55,00
Táxi Ponto Parque das Aves - Marco das Três Fronteiras 53,00
Marco das Três Fronteiras 2 x 12,60 = 25,20
Águas e sorvete no Marco das Três Fronteiras 14,00
Jantar Restaurante Cabeza de Vaca 120,00
Garrafas de Água no Marco das Três Fronteiras 2 x 5,00 = 10,00
Táxi Marco das Três Fronteiras - Portal Parque Nacional do Iguaçu 100,00
TOTAL 597,20
Gasto Acumulado: R$ 902,20

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...