09 junho 2018

[Foz do Iguaçu 2018] Considerações Finais

Antes de tecer as considerações finais sobre a nossa viagem de cinco dias a Foz do Iguaçu (período de 01/04/2018 a 06/04/2018), vou relatar rapidamente o dia da viagem de volta para casa.

RELATO DO DIA (Sexta-Feira 06/04/2018):

Neste último dia em Foz do Iguaçu, decidimos aproveitar nossas últimas horas de hospedagem no Belmond Hotel das Cataratas e ficamos no quarto arrumando as malas e descansando até o horário do check-out.

Às 12:00 deixamos o quarto, fizemos o check-out e, como o nosso traslado até o aeroporto estava agendado para às 16:00, deixamos nossas malas na recepção e fomos almoçar no restaurante Porto Canoas do Parque Nacional do Iguaçu. Acho que já comentei trocentas vezes que minha mãe e eu não gostamos da gastronomia do hotel... Inclusive, no momento do check-out, fiz questão de deixar registrada a nossa opinião a respeito da comida, uma vez que eu esperava uma qualidade muito superior para fazer jus ao prestígio e ao renome da rede Belmond.

Descemos a escadaria em frente ao hotel Belmond e pegamos o ônibus que circula dentro do parque, na Parada Trilha das Cataratas, e seguimos para a Estação Espaço Porto Canoas, onde fica o principal restaurante do parque.

O restaurante Porto Canoas, que fica às margens do Rio Iguaçu, abre diariamente das 12:00 às 16:00 e funciona em estilo buffet livre a preço fixo.

Abaixo, a descrição da nossa conta no restaurante Porto Canoas:

- Buffet: 2 x 59,90 = 119,80
- Refrigerante: 7,00
SUBTOTAL: 126,80
- Serviço (10%): 12,68
- Couvert artístico: 2 x 4,00 = 8,00
TOTAL: 147,48

Daqui, pegamos o ônibus do parque e voltamos para o hotel, onde ficamos passeando pelos seus jardins e depois ficamos jogadas em uma de suas salas até o horário de irmos embora.

Às 16:00, o motorista Valmir nos buscou no hotel e nos levou ao aeroporto, que fica a poucos quilômetros do parque.

Atenção: No aeroporto de Foz do Iguaçu, todos os passageiros passam suas bagagens no scanner da Receita Federal do Brasil, antes de iniciar o procedimento de check-in, despacho de bagagem e embarque.

Enfim embarcamos e assim finalizamos nossa ótima estadia em Foz do Iguaçu.

GASTOS EFETIVOS:

DESCRIÇÃO VALOR (R$)
Check-out Hotel
    Ingressos Parque Nacional do Iguaçu¹ 36,00 + 10,00 + 1,60 = 47,60
    Passeio da Lua Cheia 130,00
    Alimentação² 751,30
    Taxa de Turismo 5 x 7,50 = 37,50
Almoço Porto Canoas 147,48
Garraga de Água 5,00
TOTAL 1.118,88
Gasto Acumulado: R$ 3.943,76

Observação¹: Hóspedes do hotel Belmond têm seus ingressos do Parque Nacional do Iguaçu incluídos na conta do quarto para pagamento no momento do check-out. Os três valores correspondem a um ingresso adulto, a um ingresso idoso e ao Fundo Iguaçu.

Observação²: Os gastos referentes à alimentação dentro do hotel excluem o café da manhã que estava incluído na diária. Aqui estão gastos com almoço, jantar, lanche e serviço de quarto.


Agora vamos, finalmente, às considerações finais!

1. Foz do Iguaçu

Como não fiquei hospedada no centro de Foz do Iguaçu, não posso falar sobre a cidade em si, pois somente circulei pela cidade de carro para visitar suas principais atrações turísticas.

E por falar em atrações turísticas, apesar de o Parque Nacional do Iguaçu (por conta das cataratas) ser a principal atração da cidade, Foz do Iguaçu tem muitos outros atrativos para oferecer aos seus visitantes.

Adorei ter conhecido o Parque das Aves, o Templo Budista, a Mesquita, o Marco das Três Fronteiras e a Usina Hidrelétrica de Itaipu. E, se tiver tempo, não deixe de visitar também as cataratas do lado argentino! Tivemos quatro dias inteiros em Foz do Iguaçu e foi o período perfeito para conhecermos tudo com calma.

Particularmente, minha mãe e eu não viajamos com o objetivo de fazer compras. Por isso, não incluímos o Paraguai no nosso roteiro.

Com relação ao clima, fomos logo após o verão, estação com grande incidência de chuvas, que costuma acontecer de dezembro a março. No dia em que chegamos a Foz do Iguaçu, 01/04/2018, estava chovendo... e a previsão do tempo apontava para uma semana inteira de chuva... fiquei bastante preocupada. Contudo, no mesmo dia, as nuvens se dissiparam, e tivemos um belo fim de tarde com um lindo pôr do sol. E assim foi o restante da nossa estadia em Foz, com dias ensolarados e quentes! As cataratas, por sua vez, estavam com um grande volume de água.

E no que diz respeito à locomoção por Foz do Iguaçu, até pesquisei bastante sobre o transporte público da cidade, visto que minha mãe e eu não temos problema em utilizar este meio de transporte em nossas viagens. Contudo, por conta da distância do Belmond Hotel das Cataratas ao centro de Foz e da trabalheira que daria para pegar ônibus de linha, lembrando que minha mãe é idosa, optamos por táxi mesmo, o que resultou em um alto custo de locomoção hotel-centro-hotel.

A Uber começou a operar em Foz do Iguaçu em 23/02/2018, portanto, antes da nossa viagem. Todavia, das vezes que utilizei o aplicativo para ver a movimentação, a impressão que tive é que havia apenas dois carros operando! Tá certo que eu estava em dois pontos turísticos totalmente fora do centro da cidade (Parque das Aves e Marco das Três Fronteiras), mas naquele momento, utilizar Uber estava impossível! Tentei chamar uma vez e nenhum carro atendeu minha solicitação... Será que esse cenário já mudou?

2. Hospedagem (Belmond Hotel das Cataratas)

Como falei na postagem de Planejamento Geral, escolhi nossa hospedagem no Belmond Hotel das Cataratas, para ter uma experiência exclusiva e diferenciada justamente por este ser o único hotel localizado dentro do Parque Nacional do Iguaçu.

Obviamente, esta exclusividade tem um custo! Mas esta parte não vou mencionar aqui! Nada que um pagamento em muitas parcelas no cartão de crédito não viabilize (e meses de planejamento prévio)! =D

Já antecipo que adorei a experiência desta hospedagem. O hotel é lindo, o atendimento é impecável, com atendentes sempre muito atenciosos, educados e simpáticos. É verdade que a gastronomia do hotel deixou a desejar... Um ponto a ser melhorado urgentemente!

Há vantagens e desvantagens em se hospedar aqui. E, nos próximos tópicos, vou detalhar toda a nossa experiência.

Belmond Hotel das Cataratas, único hotel dentro do Parque Nacional do Iguaçu.


Nosso Quarto

Ficamos no quarto nº 2222, na ala Garden, com um bom tamanho e duas camas de solteiro, que, por sinal, eram extremamente confortáveis.

O banheiro era espaçoso, bem equipado, guarnecido com xampu e condicionador Granado e sabonete Phebo, que, pelo visto, virou algo chique! Ah, também havia dois roupões bem felpudos!

O frigobar (minibar) vinha abastecido e o primeiro consumo de todos os itens era cortesia do hotel. Adicionalmente, havia uma chaleira elétrica e alguns sachês de chás disponíveis para preparo.

Nosso quarto, de nº 2222, na ala Garden do Belmond Hotel das Cataratas.

Nosso quarto, de nº 2222, na ala Garden do Belmond Hotel das Cataratas.

Banheiro espaçoso, do nosso quarto no Belmond Hotel das Cataratas.

Minibar abastecido e primeiro consumo cortesia do Belmond Hotel das Cataratas.


Todas as noites, a camareira passava no quarto para deixar duas garrafas de água e dois bombons, um agrado aos hóspedes. Adoro! Contudo, além desses mimos, era executada a "abertura de cama". Abertura de cama??? Fui descobrir o que era abertura de cama no Belmond, com a nossa camareira Amélia. É cada coisa que os ricos inventam!

O serviço de abertura de cama na indústria hoteleira é o processo de preparar o quarto para o hóspede de um modo acolhedor e convidativo para dormir. No caso do Belmond, a camareira realizava as seguintes atividades (que eu tenha notado): fechar cortinas, dobrar o lençol na diagonal, deixar água e bombom, posicionar toalha de chão e pantufas ao lado da cama.

Eu costumava brincar que eu trocava fácil a abertura de cama por mais dois bombons!

Toda a noite a camareira deixava docinhos no nosso quarto!


Áreas Comuns

Achei o hotel Belmond bastante bonito e charmoso, com uma decoração de bom gosto e tudo muito bem cuidado. Sua área externa possui belos jardins, o que proporciona momentos agradáveis em dias ensolarados. Sem falar na piscina, que estava sempre cheia! Mas acabamos nem usufruindo...

O Belmond Hotel das Cataratas também disponibiliza aos hóspedes academia, quadra de tênis, playground para crianças e muitas lojas para os adultos torrarem sua grana! Além de possuir também um Spa. Porém, apesar de adorarmos uma massagem, dessa vez não tivemos tempo de ir lá para saber os preços e agendar uma horinha.

Um pouco dos ambientes internos do Belmond Hotel das Cataratas.

Um pouco dos ambientes internos do Belmond Hotel das Cataratas.

Área externa bastante agradável do Belmond Hotel das Cataratas.

Piscina do Belmond Hotel das Cataratas.


Confesso que pouco aproveitamos as áreas comuns do hotel. Entretanto, havia um cantinho especial que gostávamos de ir para ver o pôr do sol, e era bastante disputado: a torre do hotel! O local é pequenino, mas vale à pena chegar cedo para garantir um bom lugar e apreciar a vista lá do alto.

A torre do Belmond Hotel das Cataratas: local que proporciona uma bela vista.

Visitando a torre do Belmond Hotel das Cataratas.

Vista a partir da torre do Belmond Hotel das Cataratas.

Pôr do sol visto a partir da torre do Belmond Hotel das Cataratas.

Lindo pôr do sol visto a partir da torre do Belmond Hotel das Cataratas.


Uma coisa que me chamou atenção (e que não sei se é alguma modinha) foi uma kombi rosa (cor predominante da pintura do hotel) estacionada na área externa, e que fazia parte da decoração. Obviamente, virou point para fotos! Tirei várias! Bem no estilo blogueirinha! =D

Kombi rosa do Belmond Hotel das Cataratas.

Quem resiste a uma foto no estilo blogueirinha na kombi rosa do Belmond Hotel das Cataratas?!


Alimentação

Quem acompanhou todas as postagens anteriores até aqui, sabe o quanto reclamei da comida do hotel! Agora chegou a hora de detalhar os pontos fracos... Mas vou elogiar o café da manhã que era bom! Pelo menos isso...

- Café da Manhã no Restaurante Ipê Grill (incluído na diária)

Bem, não é tão difícil de me agradar no café da manhã. Tendo um bom ovo frito preparado na hora com gema dura, já fico feliz!

O hotel oferece uma boa variedade de frutas, pães (incluindo pão de queijo que não consigo resistir!), queijos, embutidos, sucos, leite, espumante (sim!), iogurtes, castanhas, doces, salgados, e umas comidas que alguns estrangeiros parecem gostar! Há também um local onde são preparados na hora ovos, omeletes e tapiocas... esta era a minha seção favorita e minha primeira parada!

Ponto fraco: Já percebi que alguns hotéis chiques adotam o procedimento de servir o café (bebida) e o leite quente à mesa. Contudo, se não houver uma quantidade de atendentes suficiente (e muito atentos) para atender a todas as pessoas no restaurante, facilmente uma falha no serviço ocorrerá. E aconteceu várias vezes conosco e, obviamente, tive que reclamar várias vezes... Chegou ao ridículo de eu conseguir meu café somente depois de eu ter comido...

Buffet de café da manhã do Belmond Hotel das Cataratas.

Buffet de café da manhã do Belmond Hotel das Cataratas.

No último dia, resolvi imitar os ricos no café da manhã e preparei uma "mimosa" (espumante com suco de laranja)!


- Almoço no Restaurante Ipê Grill

Agora vou relatar nossa única experiência de almoço no Belmond Hotel das Cataratas, no restaurante Ipê Grill, no dia em que chegamos ao hotel. Essa experiência fez com que não comêssemos mais nesse restaurante, nem no almoço nem no jantar, pelo resto da nossa hospedagem!

O restaurante Ipê Grill fica adjacente à piscina e estava funcionando para o almoço em estilo buffet livre (come-se à vontade) a um preço fixo por pessoa.

Chegamos ao restaurante por volta das 13:00, um horário normal para se almoçar, correto? Demos uma olhada no buffet e só havia uma opção de carne, uma opção de frango e uma opção de peixe. Somos de Manaus, onde nossos peixes são de água doce, logo, não conseguimos gostar muito de peixes de água salgada... não nos julguem! Por sua vez, os cortes de frango estavam com pele e também não curtimos, mas mami ainda pegou um pouco. Fomos para a carne... na plaquinha estava escrito Filé Wellington (que é um filé envolto com uma massa folhada e assado), mas a aparência estava longe de ser a de um Filé Wellington... Só havia três pedaços frios e murchos que minha mãe e eu dividimos. E quando provei a carne, de fato estava fria e bem sem graça...

O jeito foi caprichar nos complementos. Peguei bastante salada, queijos, pães, depois me servi de macarrão e molho. Ocorre que, minha dieta é de alto consumo de proteína e, definitivamente, senti falta de mais opções (apetitosas) de proteína no buffet de almoço do restaurante Ipê Grill.

E já que aqui o preço é por pessoa, resolvi atacar a sobremesa também! Como era domingo de Páscoa, havia uns docinhos temáticos. Alguns estavam bem gostosos, outros nem tanto.

Nossa experiência ruim de almoço no Belmond Hotel das Cataratas. Filé Wellington frio e murcho.


Quando veio a conta, aí que a decepção bateu forte. Pagar extremamente caro por uma comida de qualidade que simplesmente não condiz. Comemos restos de um Filé Wellington que nem deveria ter levado este nome.

Eu sei o que é comer bem e pagaria a conta sem reclamar se a comida estivesse divina. Neste momento, decidimos não almoçar mais aqui.

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Ipê Grill, do Belmond Hotel das Cataratas:

- Buffet Internacional: 2 x 120,00 = 240,00
- Suco: 2 x 16,00 = 32,00
- Café Expresso: 8,00
SUBTOTAL: 280,00
- Serviço (10%): 28,00
TOTAL: R$308,00

- Refeições Leves no Bar Tarobá

No jantar, descobrimos que o restaurante Ipê Grill também só funcionava em estilo buffet livre, só que na versão churrasco e a um preço mais caro que no almoço. Então nem pensar!

Só nos restava o Bar Tarobá, que possui um cardápio de comidas leves para refeições rápidas e lanches. Contudo, sendo muito sincera, o cardápio do Tarobá também não me agradou. Mais uma vez... faltam opções de pratos com carne. Minha mãe se contenta com uma sopa no jantar e sempre era a opção dela.

Jantamos duas vezes no Bar Tarobá e tomamos um café à tarde depois de um passeio.

Em uma das experiências de jantar, pedi uma Salada Caesar e o molho que acompanhava vinha com anchova, que detesto. Perguntei se era possível tirar a anchova do molho, mas o molho já estava pronto... Fiquei me perguntando o que mais na cozinha do hotel não era preparado na hora... Talvez fosse por isso que a comida tivesse uma qualidade tão fraca. Enfim, pedi a salada sem molho e improvisei com azeites e maionese.

Abaixo, o preço dos itens que consumimos no Bar Tarobá, do Belmond Hotel das Cataratas:

- Burger: 66,00
- Sopa de Abóbora: 36,00
- Salada Cesar: 56,00 (o quê???)
- Água Tônica: 9,00
- Café Expresso: 8,00
- Irish Coffee: 25,00

De novo, pelo preço cobrado, esperava uma comida divina!

Ambiente do Bar Tarobá, do Belmond Hotel das Cataratas.

Itens servidos de cortesia no Bar Tarobá, do Belmond Hotel das Cataratas.

Nossa experiência no Bar Tarobá, do Belmond Hotel das Cataratas.


- Serviço de Quarto

No dia em que fizemos o passeio pelas Cataratas do Iguaçu (trilhas e Macuco Safari), estávamos tão cansadas que não quisemos sair do quarto para jantar. Então, demos uma olhada no cardápio disponível e pedimos o serviço de quarto.

Minha mãe pediu uma canja de galinha (acompanha cesta de pães) e eu pedi um peito de frango com arroz integral. Para complementar, pedimos um prato de frutas variadas. Descobrimos que o cardápio do serviço de quarto tinha opções muito melhores do que o cardápio do Bar Tarobá! Logo agora que era tarde demais para passar a jantar no quarto todas as noites! =D

Porém, como nada é perfeito, apesar de a comida estar gostosinha, achei o molho do meu frango um pouco salgado, com um gosto meio industrializado... será?!

Esqueci de tirar foto da conta para detalhar aqui o preço de cada item. Mas, no momento do check-out, vi que a conta do serviço de quarto totalizou em R$173,80.

Nosso jantar pelo serviço de quarto do Belmond Hotel das Cataratas.


Locomoção dentro do Parque (Hotel - Portão de Entrada - Hotel)

Apenas veículos autorizados podem circular dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Isso inclui os ônibus do parque, que fazem o transporte dos visitantes entre os diferentes pontos de interesse do parque, e a van que faz o transporte dos hóspedes entre o hotel e o portão de entrada do parque (o portão específico utilizado para acesso aos hóspedes do Belmond Hotel das Cataratas e não para visitantes em geral).

Além dos ônibus do parque e da van do hotel, os carros a serviço da Iguassu Experiences, agência que atua dentro do Belmond Hotel das Cataratas, também têm permissão para circular dentro do parque. Táxis, Uber e veículos de outras agências de turismo não podem entrar no parque para acessar o hotel.

Por isso, foi tão conveniente agendar nosso traslado de ida e volta ao aeroporto com a Iguassu Experiences, pois o motorista nos deixou e buscou na porta do hotel. Vimos vários hóspedes tendo que pegar a van do hotel com suas malas até o portão de entrada do parque e lá aguardar seus meios de transporte até o aeroporto (ou vice-versa).

Lembrando que a circulação de veículos dentro do parque possui velocidade máxima de 40km/h para proteger animais que possam atravessar a pista a qualquer momento. Como a distância entre o portão de entrada e o hotel é aproximadamente uns 11km, o percurso leva quase 20 minutos.

Por conta do longo tempo para se percorrer os 11km entre o portão e o hotel, a van demorava 40 minutos para passar em cada um desses dois pontos. Então é bom ficar atento com os horários da van para programar as saídas do hotel e os respectivos retornos. Perder uma van significava esperar 40 minutos pela próxima... Eu mantinha a foto com os horários da van no meu celular.

Tabela com os horários da van do hotel Belmond.


Cuidado com a Onça!

O Parque Nacional do Iguaçu abriga uma grande variedade de animais, incluindo uma pequena quantidade de onças-pintadas.

Comumente encontrada em florestas tropicais, como a Floresta Amazônica (ondo moro), a onça-pintada também é encontrada na Mata Atlântica, sendo o Parque Nacional do Iguaçu uma importante reserva de preservação e proteção desses animais ameaçados de extinção.

Justamente por conta do aumento na quantidade de onças que vivem no parque, aumentou também o aparecimento dessas onças nas proximidades do hotel e em outros pontos do parque.

Espalhados pelo hotel e pelo parque estão avisos de recomendação e cuidados. Confesso que de manhã muito cedo e quando escurecia, eu sempre ficava meio tensa!

Ainda bem que só fiquei sabendo disso depois que fiz o passeio da lua cheia, senão não tinha feito!

Aviso sobre a onça no lobby do hotel Belmond.


Encontrou a onça?

  • Não corra
  • Não se agache
  • Não se aproxime para tirar fotos
  • Não alimente
  • Desfrute mas mantenha distância segura
  • Mantenha-se em grupo

Aviso sobre a onça-pintada dentro do Parque Nacional do Iguaçu.


Em uma bela noite, depois de um jantar fora do Parque Nacional do Iguaçu, pegamos a van para retornar ao hotel e, durante o percurso, o motorista da van avistou uma onça-pintada deitada tranquilamente à beira da estrada.

O motorista parou a van bem pertinho da onça para que pudéssemos tirar fotos... dentro da van, claro! Foi incrível! O próprio motorista estava super empolgado tirando fotos!

Deste dia em diante, toda vez que fazíamos o percurso entre o hotel e o portão de entrada do parque, ficávamos prestando atenção na beira da estrada para ver se avistávamos uma outra onça!

E tivemos a sorte de ver uma onça-pintada à beira da estrada dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Linda!


3. Custo da Viagem (exceto aéreo e hospedagem)

Houve duas compras na Argentina com alimentação que fiz no meu cartão de crédito, conforme tabela abaixo:

TIPOVALOR EM PESOS ARGENTINOS
Sorvete Freddo95,00
Almoço Aqva1.127,00
TOTAL (DUAS PESSOAS)1.222,00

Logo, houve a cobrança de IOF na alíquota de 6,38%. Primeiramente, na fatura do cartão, os valores são convertidos para dólar e depois para real. Acrescidos de IOF, essas duas compras totalizaram em R$235,70.

Para finalizar, resolvi montar a tabela abaixo discriminando os custos desta viagem (exceto aéreo e hospedagem), para duas pessoas, separados por categoria, onde o item "Alimentação" foi atualizado com o valor gasto na Argentina utilizando o cartão de crédito.

TIPO VALOR EM REAIS
Iguassu Experiences 955,00
    Traslado Aeroporto/Hotel/Aeroporto (305,00)
    Passeio da Lua Cheia (130,00)
    Traslado Argentina (520,00)
Ingressos 545,10
    Parque das Aves (44,00)
    Marco das Três Fronteiras (25,20)
    Visita Panorâmica Itaipu (38,00)
    Ecomuseu Itaipu (14,00)
    Dreamland Museu de Cera (53,20)
    Macuco Safari (323,10)
    Parque Nacional do Iguaçu (47,60)
Alimentação 1.758,86
Táxi 683,00
Outros 237,50
    Compra de Peso Argentino* (190,00)
    Aluguel de Armário - Macuco (10,00)
    Taxa de Turismo - Hotel (37,50)
TOTAL (DUAS PESSOAS) R$ 4.179,46

Observação*: A cotação do peso argentino estava R$0,19. Compramos $1.000 pesos argentinos, que utilizei na aquisição dos ingressos do Parque Nacional Iguazú ($800 pesos) e dos bilhetes de ônibus ($170 pesos), o restante paguei com cartão de crédito totalizando em R$235,70, demonstrados na primeira tabela.


Sem dúvida, a escolha da nossa hospedagem no Belmond Hotel das Cataratas impactou nos altos custos com alimentação e transporte (táxi e traslados com a Iguassu Experiences). Se a comida do hotel fosse maravilhosa, nem me importaria com o alto valor cobrado, mas não foi o caso... Por sua vez, o hotel, que está dentro do Parque Nacional do Iguaçu, fica a uns 15km do centro de Foz, portanto, longe de restaurantes, vida noturna, shoppings, agências de turismo, etc.

Dependendo do seu objetivo, a distância do Belmond Hotel das Cataratas do centro de Foz do Iguaçu pode ser uma grande desvantagem.

Com relação aos ingressos, acho interessante ressaltar que minha mãe é idosa e eu possuo carteira de estudante oficial. Sendo assim, o valor total que gastamos com ingressos possui descontos.

Definitivamente, foi uma viagem cara, mas valeu a experiência de conhecer e vivenciar a exclusividade que o hotel Belmond oferece.

Além do mais, Foz é um lugar incrível e as Cataratas do Iguaçu merecem o título de Maravilhas da Natureza!

Fico por aqui e espero realmente ter ajudado compartilhando todo o meu planejamento e relatos. Até a próxima viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...