18 novembro 2018

[China/Japão 2018] 2º dia: Muralha da China (Setor Mutianyu)

Relato do segundo dia em Pequim dedicado para visitar a Grande Muralha da China, considerada Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1987.

Dentre os setores possíveis de se visitar da Muralha da China, escolhi o de Mutianyu, que dizem ser o melhor restaurado e também o mais bonito.

Para não me preocupar com a logística um pouco chata para se chegar até lá, resolvi contratar o motorista chinês Michael Dong, que fala inglês fluente e que já recebeu muitos viajantes brasileiros. Super recomendo!

Enfim, acompanhe o relato a seguir que está cheio de informações, dicas e muitas fotos. Definitivamente, a Grande Muralha da China é uma atração inacreditável, incrível!

ROTEIRO ORIGINAL (Domingo 02/09/2018):

Visita ao setor Mutianyu da Muralha da China
Restante do dia livre

RELATO DO DIA:

Quem leu a postagem anterior (1º dia: Chegada a Pequim), viu que no finalzinho eu falei sobre algo chamado "jet lag". Repetindo...
Jet Lag: descompensação horária causada após mudanças do fuso horário em longas viagens de avião. Caracteriza-se por problemas físicos e psíquicos, especialmente do ciclo do sono. (fonte: Wikipédia)

Simplesmente avancei no relógio 12 horas por conta do fuso horário e meu metabolismo sentiu o baque... Consegui dormir apenas 4 horas esta noite (das 23:00 até às 03:00 da madrugada) e nem a utilização de ansiolítico conseguiu me ajudar a pegar no sono de novo.

Porém, contudo, todavia... hoje é dia de visitar a Grande Muralha da China e não há cansaço no mundo que me desanime neste momento!

Há vários setores da Muralha da China que podem ser visitados. Durante minhas pesquisas, constatei que os dois mais famosos entre os visitantes são: BadalingMutianyu.

O setor de Badaling, por ter um acesso mais facilitado via transporte público, é o que recebe mais turistas e, por isso, dizem estar sempre lotado. Já o setor de Mutianyu, dizem ser o melhor restaurado e também o mais bonito. Este foi o setor que escolhi visitar.

Tal como expliquei na postagem de Planejamento do Roteiro, apesar de ser possível chegar próximo ao setor Mutianyu da Muralha da China por meio do transporte público (digo próximo porque o transporte público não leva até a entrada deste setor, sendo necessário pegar um carro do ponto de ônibus até a entrada), achei a logística bem chatinha. Durante minhas pesquisas antes da viagem, encontrei a recomendação do motorista chinês Michael Dong, que fala inglês fluente e que já recebeu muitos viajantes brasileiros (veja as postagens dos blogs Viagens e Vivências, Dri Everywhere e Guia Mundo Afora). Resolvi entrar em contato por e-mail (china_cits@hotmail.com) e, como ele tinha disponibilidade, agendei logo o nosso traslado até o setor Mutianyu da Muralha da China. O valor cobrado foi de $800 yuans, o qual vou dividir com meu amigo.

O motorista Michael combinou de nos buscar (meu amigo e eu) no meu hotel às 08:00. Então, por volta das 07:15, fui tomar café da manhã na Starbucks em frente ao hotel.

Resolvi não pegar uma diária com café da manhã por considerar não valer à pena no quesito custo x benefício. O valor do buffet de café da manhã do Hotel Park Plaza Beijing Wangfujing estava custando $161 yuans por pessoa (aproximadamente R$85,00). Meu café da manhã na Starbucks custou $56 yuans (aproximadamente R$30,00). Obviamente, se você quer ter várias opções de comida e quer comer à vontade, o valor do buffet pode compensar. Não era o meu caso.

Mesmo assim, é importante ressaltar que a Starbucks é bem cara e, com certeza, devem existir outras opções mais baratas para o café da manhã. Fui por pura praticidade e economia de tempo.

- Cappuccino pequeno (tall): 28
- Sanduíche quente: 28
TOTAL: $56 yuans

Às 08:00, o motorista Michael nos buscou e seguimos nosso rumo até o setor Mutianyu da Muralha da China. O percurso é de uns 73km e durou cerca de 1h30. Michael é muito simpático e fomos conversando o tempo todo.

Chegamos lá por volta das 09:30 e Michael foi comprar nossos ingressos enquanto esperávamos no carro, pois a bilheteria não fica exatamente junto à entrada do setor de Mutianyu. O ingresso custou $60 yuans.

Seguimos até a entrada propriamente dita e Michael estacionou o carro. Infelizmente, o tempo não estava contribuindo com o nosso passeio. Além de nublado, um chuvisco começava a cair. Michael gentilmente me emprestou o seu guarda-chuva para eu fazer a visita! =D

O acesso à muralha pode ser feito por trilha ou com a ajuda de meios de transporte. Qual você acha que escolhi? A trilha é que não foi!

Para subir, existe um bondinho (que leva para o lado esquerdo) e uma cadeirinha para duas pessoas (que leva para o lado direito). E, para descer, existe um tobogã. O ingresso combinado de subida e descida custou $120 yuans.

Michael nos explicou no mapa quais as partes mais interessantes da Muralha e nos deu tempo livre para visitação. Lembrando que Michael atua apenas como motorista e não como guia para visitar a Muralha da China.

A infraestrutura do local é muito boa, contando com estacionamento, banheiros, lojas e restaurantes.

Ótima infraestrutura da base do setor Mutianyu da Muralha da China.

O acesso à Muralha da China inicia neste portal, seja por trilha, seja com ajuda de meios de transporte.

Mapa do setor Mutianyu da Grande Muralha da China.


Pegamos a cadeirinha a cabo e, durante nosso percurso, a neblina estava tão forte que simplesmente não dava para ver nada! Pense na minha tristeza e decepção achando que nossa visita à Muralha da China estaria arruinada...

Subindo de cadeirinha a cabo rumo à Muralha da China. Será que a neblina vai estragar nosso passeio?

Trecho da pista de tobogã utilizado para descer da Muralha da China.


Chegando na muralha, como se era de esperar, não dava para ver nada... a neblina encobria toda a paisagem. Ficamos sentados aguardando esperançosamente a melhoria do tempo e, preces atendidas, depois de uns 30 minutos a neblina começou a se dissipar e enfim pudemos ver alguma coisa!

Começamos a visitação pelo lado esquerdo de quem chega de cadeirinha a cabo. E, mesmo com neblina e tempo ruim, é uma visão que impressiona!

O melhor é que havia poucos visitantes e pudemos aproveitar nossa visita com tranquilidade.

Um pouco de história...

A Grande Muralha da China teve sua história iniciada a partir da construção de fortificações em diferentes áreas por diferentes governos para proteger seus territórios contra invasões. Entre os anos de 220 e 206 a.C., durante a Dinastia Qin, o primeiro Imperador da China, Qin Shi Huang, unificou as muralhas para torná-las maiores e mais fortes para proteger o norte da China. Esta unificação deu início ao que chamamos hoje de "A Grande Muralha da China".

Durante a Ditastia Han (206 a.C. a 220 d.C.), a Grande Muralha foi estendida para proteger também a Rota da Seda. Desde então, a Grande Muralha foi reconstruída, mantida e melhorada, sendo que a maior parte do trecho existente é da Dinastia Ming (1368-1644).

Depois de muitas pesquisas, chegou-se à conclusão de que a extensão oficial da Grande Muralha da China é de 21.196km. O principal trecho da muralha, que foi construído na Dinastia Ming, possui 8.851km de extensão. É justamente neste trecho que estão os principais setores de visitação da Grande Muralha. Contudo, 30% da Muralha da Dinastia Ming está destruída por conta da erosão natural e danos causados pelo homem.

A proteção e reconstrução da muralha começou pelo setor de Badaling em 1957. E, desde 1987, a Grande Muralha da China é considerada Patrimônio Mundial da UNESCO.

(Fonte: compilado dos sites Wikipedia e China Highlights)


A seguir, algumas das fotos que tirei na Grande Muralha da China, setor de Mutianyu.

Entrando nas portas do céu? Quase! Visitando a Muralha da China com muita neblina!

Admirando a paisagem única da Muralha da China.

Visitando a Grande Muralha da China, setor Mutianyu.

Vista incrível da Muralha da China!

Haja disposição para visitar a Muralha da China!

Praticamente "Patty, a exploradora" da Grande Muralha da China!

Um canhão... lembrando que a Muralha da China era uma fortificação.

Mais uma visão espetacular da Muralha da China. Quem encara a subida?

Poucas pessoas durante a nossa visita à Muralha da China, setor Mutianyu. Que bom!

Principal cartão postal do setor Mutianyu da Grande Muralha da China.

Por onde olhamos, a visão da Muralha da China é surpreendente.

Não é fácil visitar a Muralha da China... precisa de muita disposição!

Finalizando nossa visita ao setor Mutianyu da Grande Muralha da China.


Por volta das 13:00, resolvemos finalizar nossa visita à Muralha da China. Ao todo foram cerca de 3 horas de visitação. É bem cansativo... Muitas subidas e descidas em caminhos e escadarias de pedras, em sua maior parte irregulares. Mas valeu à pena!

Chegou a hora de pegar o tobogã e descer. Meu amigo foi primeiro. Quando chegou a minha vez, o circuito foi interrompido por conta do chuvisco que começava. Por questões de segurança, a descida de tobogã fica interditada quando chove.

Ainda bem que o chuvisco parou e pude finalmente descer. Muito bacana a experiência! Acho que dura uns 2 ou 3 minutos.

Instruções para descer de tobogã e voltar para a base do setor Mutianyu da Muralha da China.




Aproveitamos para comer alguma coisa antes de ir embora. Na base do setor de Mutianyu, há algumas lanchonetes. Meu amigo e eu pedimos pizza, pedaços de frango fritos e dois refrigerantes, totalizando em $166 yuans (cerca de R$90,00), ou seja, $83 yuans para cada um. Acabamos encontrado o Michael na lanchonete e sentamos juntos.

Acho que deixamos o local umas 14:00 e, no caminho de volta à área central de Pequim, pegamos um baita engarrafamento.

Ah, esqueci de mencionar que, enquanto passeávamos pela Muralha da China, Michael nos fez o grande favor de comprar nossos ingressos para a Cidade Proibida. Pelo que ele nos falou, os ingressos devem ser comprados diretamente no site, que é todo em chinês... Como ele ofereceu ajuda, nós aceitamos, e sem custos adicionais! Obviamente que ele comprou os ingressos com o dinheiro dele e, na hora de pagar pelo traslado, nós acertamos as contas.

Abaixo, o cartão que ele me deu com todas as suas formas de contato. Super recomendo o Michael!

Cartão de visita (business card) do motorista Michael Dong que nos levou à Muralha da China.


Cada um foi para o seu canto descansar, eu para o meu hotel e meu amigo para o seu hostel, e, às 18:30, nos encontramos para jantar. Nessa hora, quando ainda estávamos na frente do meu hotel, comecei a me sentir indisposta... acho que foi uma mistura de fome com a exaustão de um passeio intenso sem ter dormido bem à noite. Fiquei sentada e meu amigo foi comprar uma fatia de bolo na Starbucks, que custou $16 yuans (praticamente R$9,00). Tudo é caro na Starbucks!

Quando enfim me senti melhor, fomos até a Wangfujing Street procurar um local para jantar. Acabamos em um KFC (Kentucky Fried Chicken), rede americana de fast-food cuja receita principal é o frango frito! Acabei comendo só uma porção de nuggets com refrigerante, tudo a $11 yuans (uns R$6,00).

A Wangfujing Street é uma rua somente para pedestres, repleta de shoppings, lojas de todos os tipos (das mais simples às grifes de luxo), restaurantes, lanchonetes, etc. Vale à pena dar uma voltinha à noite por aqui, afinal tudo fica bastante iluminado.

É justamente nesta região da Wangfujing Street, mais especificamente em suas ruas transversais, que estão as barracas com os famosos espetinhos de insetos e de tantos outros bichinhos que você possa imaginar! Porém, hoje não estava muito disposta para fazer esta visita. Fica para outro dia.

E tivemos sorte de ver um show de fontes dançantes em frente a um bonito prédio com uma torre de relógio, que não faço ideia do que seja, mas com várias lojas em seu térreo, incluindo uma Hermès, loja francesa super hiper mega luxuosa!

Acho que o show começou por voltas das 20:00. Não espere encontrar as fontes dançantes de Bellagio (em Las Vegas), mas foi bem agradável de ver e ouvir.

Por fim, seguimos caminhando tranquilamente de volta às nossas hospedagens para finalizar o dia.

APM Mall localizado na Wangfujing Street, em Pequim.

Exposição na Wangfujing Street, em Pequim.

Jantamos no KFC, rede americana de fast food que faz sucesso na China.

Belo edifício na Wangfujing Street, em Pequim.

Show de fontes dançantes em plena Wangfujing Street, em Pequim.



Porque nada se cria, tudo se copia! Diz se não parece com o Touro de Wall Street em Nova York?

Fascinada por esse hotel em Pequim... mas não é o meu!

Jinbao Street, Dongcheng District, Pequim. Local onde fiquei hospedada. Puro luxo!


Meu cansaço era tanto que pensei: "Esta noite durmo sem problemas!". Ledo engano... mais uma vez só consegui dormir das 23:00 até às 03:00 da madrugada. Ó céus, quando esse jet lag vai passar?

MAPA INDICATIVO:



GASTOS DIÁRIOS (em yuans):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Motorista (Muralha da China): 400 Motorista (Muralha da China): 350 50
Ingresso (Muralha da China): 45 Ingresso (Muralha da China): 60 -15
Cable Car + Tobogã: 200 Cable Car + Tobogã: 120 80
Alimentação: 150 Alimentação: 166 -16
Ingresso Cidade Proibida: 60 -60
795 756 39
Saldo Anterior: 3.033 / Saldo Atual: 2.277 / Economia Geral: 51

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...