25 dezembro 2018

[China/Japão 2018] 6º dia: Saída de Pequim / Chegada a Xangai (China)

Hoje foi dia de deixar Pequim e seguir para Xangai, ainda na China. Fiz o percurso por meio de trem rápido, com duração de 4h36min, para percorrer cerca de 1.300km de distância. Foi uma experiência tranquila e satisfatória, ainda mais viajando de primeira classe!

Cheguei a Xangai no fim da tarde, onde me hospedei no ótimo Shanghai Marriott Hotel City Centre, a poucas quadras da estação de metrô People's Square, que é a estação mais movimentada da China.

À noite, conheci um pouco da bela e rica região de West Nanjing Road, onde tive uma refeição bem ocidental e deliciosa no restaurante Beef & Liberty, recomendado pela Michelin.

E, assim, começou minha visita a Xangai, cidade moderna e cosmopolita da China.

A seguir, o relato detalhado deste dia, incluindo fotos, informações e uma comparação entre os gastos estimados com os gastos efetivos.

ROTEIRO ORIGINAL (Quinta-Feira 06/09/2018):

Check-out no hotel Park Plaza Beijing Wangfujing
Tentar devolver o cartão Yikatong na estação de trem Beijing South
Percurso Pequim / Xangai de trem rápido (duração de 4h36min)
Chegada à estação de trem de Xangai às 16:36
Comprar o cartão do metrô do tipo "Three-day Travel Pass"
Percurso estação-hotel de metrô
Check-in no hotel Shanghai Marriott Hotel City Centre
Passeio pela região de West Nanjing Road
    Hard Rock Cafe Shanghai
    Jantar

RELATO DO DIA:

Hoje é o dia de ir embora de Pequim e seguir para Xangai, ainda na China.

Consegui dormir um pouco melhor e levantei mais tarde. Aproveitando os momentos finais no meu quarto do hotel Park Plaza Beijing Wangfujing.

Às 08:15, fui tomar café da manhã na Starbucks que fica em frente ao hotel, tal como de costume. Sempre comento que os itens na Starbucks são caros, mas tenho economizado tanto nesta viagem, que não me importo em pagar mais por um café da manhã que me agrada.

- Cappuccino pequeno (tall): 28
- Sanduíche quente: 31
- Bolo mesclado: 16
- Salgado de queijo (cheese danish): 18
TOTAL: $93 yuans (aproximadamente R$52,00)

Depois de comer, resolvi dar uma volta pelas redondezas do hotel para me despedir. Definitivamente, a região onde fiquei hospedada em Pequim é muito agradável. A localização é ótima, com estação de metrô perto, shopping center, restaurantes, lanchonetes e muitas lojas. Além do mais, me senti bastante segura ao caminhar pela região, seja à noite, seja de dia.

Por volta das 10:00, fiz o check-out no hotel e, em seguida, encontrei meu amigo para pegarmos o metrô rumo à estação de trem Beijing South (Beijing South Railway Station), de onde sairia o trem para Xangai às 12:00.

Ressalte-se que comprei nossos bilhetes de trem com antecedência e explico tudo no item 5 da postagem Planejamento Inicial. Na verdade, recebemos um voucher que deveria ser trocado na bilheteria pelos bilhetes oficiais. Fizemos isso no nosso quarto dia em Pequim (vide postagem sobre a visita à Cidade Proibida, Parque Jingshan e Parque Beihai).

Abaixo, o detalhamento do bilhete que comprei para o nosso percurso de trem rápido de Pequim a Xangai:

Trem: G9
Saída: 12:00
Chegada: 16:36
Duração: 4h36min (cerca de 1.300km de distância)
Vagão: Primeira Classe

Para chegar até a estação de trem Beijing South, pegamos o metrô da linha 5 (direção Songjiazhuang) na estação Dengshikou (mais próxima do hotel), fizemos baldeação na estação Puhuangyu, onde pegamos a linha 14 (direção Beijing South Railway Station), e descemos na estação Beijing South Railway Station. O percurso levou cerca de 30 minutos e chegamos na estação um pouco antes das 11:00.

Dica: Durante a sua estadia em Pequim, recomendo adquirir o Yikatongcartão recarregável que serve como sistema de pagamento eletrônico para os meios de transporte de Pequim. Para emitir o cartão é necessário um depósito de $20 yuans. Caso o cartão seja devolvido, o depósito será reembolsado, além do valor carregado que não foi utilizado. Contudo, não são todas as estações que aceitam a devolução do Yikatong (veja a postagem sobre a minha chegada a Pequim).

Observação: As estações de metrô de Pequim são bem sinalizadas em inglês. Então em nenhum momento tivemos dificuldade. Além do mais, o aplicativo Explore Beijing com as rotas e mapas do metrô ajuda bastante (vide item 10 da postagem Planejamento Inicial). Ah, e o chip da Easysim4u com internet também funcionando de boa assim que coloquei os pés em Pequim!

Quando chegamos na estação, fomos em um guichê para tentar devolver o Yikatong Card e receber de volta o valor de $20 yuans referente ao depósito, mais o pouco que restava da carga que fizemos no primeiro dia em Pequim. Lembrando que fizemos uma carga de $80 yuans, valor que nos atendeu bem durante toda a nossa estadia em Pequim. Contudo, descobrimos que a estação de trem Beijing South não aceita a devolução do Yikatong.

Demos uma voltinha pela estação para fazer um reconhecimento de área e, assim, identificar onde seria o embarque e qual seria o nosso portão (seria o 16).

Chegando à estação de trem Beijing South, em Pequim.

Painel com a identificação dos trens e respectivos portões de embarque, na estação de trem Beijing South.

Área com os portões de embarque na estação de trem Beijing South, em Pequim.


Depois do reconhecimento de área, passamos em um Burger King para garantir nosso almoço durante a viagem. Meu combo de sanduíche e refrigerante custou $34 yuans (aproximadamente R$19,00).

Às 11:30, fomos para a fila do portão de embarque nº 16, onde teríamos que apresentar bilhete e passaporte.

Nosso portão de embarque na estação Beijing South para pegar o trem rápido rumo a Xangai.

Meu passaporte e bilhete do trem rápido de Pequim para Xangai.


Às 11:40, a entrada foi liberada e pudemos embarcar no trem rápido G9 rumo a Xangai, saindo de Pequim às 12:00.

Como a viagem seria de, aproximadamente, 4h30min, resolvi comprar assentos na primeira classe para viajarmos mais confortáveis. O vagão era o 15, assentos 04D e 04F, que são lado a lado. Nos vagões de primeira classe, as fileiras possuem somente dois assentos de cada lado. Na classe normal são três assentos cada. E parece que há vagões onde as pessoas viajam em pé, cuja tarifa é bem econômica e sem marcação de assento.

Achei nosso vagão e nossos assentos bem confortáveis. Na parte superior do vagão, sobre os assentos, há espaço para bagagens de pequeno porte.

Hora de embarcar no trem rápido de Pequim para Xangai.

Vagão da primeira classe do trem G9 (Pequim/Xangai). Apenas dois assentos de cada lado para haver mais conforto.

Vagão da primeira classe do trem G9 (Pequim/Xangai). Apenas dois assentos de cada lado para haver mais conforto.

Esticando as perninhas no meu assento do vagão de primeira casse, no trem de Pequim a Xangai.

Observando outro trem rápido chegando (ou saindo?) na estação Beijing South, em Pequim.


Antes da partida, que ocorreu pontualmente às 12:00, resolvi comer logo meu sanduíche do Burger King e, assim, poder tirar um cochilo durante a viagem.

Eu não sabia que teria, mas teve serviço de bordo na primeira classe, momento em que recebemos (de graça!) algo para beber (escolhi água) e uma sacolinha com alguns snacks (bolacha salgada, um bolinho e uma espécie de doce de alguma coisa... acho que era banana, não lembro!). Como já havia lanchado, guardei meus snacks na mochila, pois poderiam me salvar em algum momento de fome!

Serviço de bordo da primeira classe com bebida e snacks gratuitos.

Snacks que estavam na sacolinha que recebemos na primeira classe do trem de Pequim a Xangai.


Como estávamos viajando em um trem rápido, o trecho Pequim/Xangai, que possui cerca de 1.300km de distância, seria percorrido em torno de 4h30min, o que dá uma média de velocidade de 289km/h. Mas, nos momentos em que eu estava acordada, consegui registrar uma velocidade de 348km/h.

Durante a viagem, houve paradas em algumas cidades, mas foram poucas, acredito que tenham sido apenas duas paradas, para embarque e desembarque de passageiros, sempre muito rápido.

Trem rápido de Pequim a Xangai chegando à uma velocidade de 348km/h.


Chegamos à estação de trem de Xangai (Hongqiao Railway) no horário previsto, por volta das 16:30. Foi uma viagem tranquila e não senti qualquer incômodo.

Já que estávamos na estação, aproveitamos para trocar nossos vouchers pelos bilhetes de trem ida e volta para a cidade de Hangzhou, a qual visitaremos dois dias depois, durante nossa estadia em Xangai.

Em seguida, fomos a um guichê de informações onde conseguimos comprar o cartão para utilização do metrô de Xangai. Durante o planejamento desta viagem, conforme minha análise, decidi que seria melhor adquirir o cartão válido por três dias, o "Three-day Travel Pass", que estava custando $45,00 yuans.

Chegando à estação de trem de Xangai, na China.

Interior da estação de trem de Xangai, na China.

Cartão para utilização do metrô de Xangai, válido por três dias ("Three-day Travel Pass"). Uma gracinha!


Saímos da estação de trem de Xangai um pouco depois das 17:00. Para melhorar nossa logística, visto que já iríamos passear um pouco pela cidade, decidimos ir primeiro ao hostel onde meu amigo ficaria hospedado, para que ele fizesse o check-in e deixasse a bagagem, e depois ir ao meu hotel para que eu fizesse o mesmo.

Em Xangai, não consegui conciliar nossas hospedagens para que ficassem bem próximas uma da outra, como foi em Pequim. Meu amigo ficou hospedado no hostel The Phoenix e eu no Shanghai Marriott Hotel City Centre, a cerca de 2km um do outro.

Para chegar ao hostel The Phoenix, pegamos a linha 2 do metrô na estação Hongqiao Railway Station (sentido Pudong International Airport), fizemos baldeação na estação People's Square, onde pegamos a linha 8 (sentido Shendu Highway), e finalmente descemos na estação Dashijie. O trajeto levou uns 40 minutos.

Saímos da estação Dashijie e seguimos a pé até o hostel. Meu amigo fez o check-in, deixou a bagagem e logo seguimos para o meu hotel. Novamente pegamos o metrô, porém, desta vez era só uma parada, da estação Dashijie até a estação People's Square, utilizando a linha 8.

Observação: Assim como em Pequim, as estações de metrô de Xangai são bem sinalizadas em inglês. Então não tivemos qualquer dificuldade. Além do mais, o aplicativo Explore Shanghai com as rotas e mapas do metrô ajuda bastante (vide item 10 da postagem Planejamento Inicial). Ah, e o chip da Easysim4u com internet continuou funcionando sem problemas.

A estação de metrô People's Square, localizada sob a praça de mesmo nome, é uma das estações mais movimentadas da China, com um tráfego diário de mais de 700 mil passageiros. A estação é enorme e possui umas 20 saídas diferentes. A saída mais próxima do meu hotel era a 19.

Daqui, caminhamos mais uns 15 minutos (cerca de 1km) até chegar ao Shanghai Marriott Hotel City Centre. Pense em um hotel bonito! Puro luxo e requinte!

O check-in foi rápido e tranquilo. Meu quarto era o de nº 1507, amplo, bonito, super confortável e com duas garrafas de água de cortesia. Simplesmente fiquei maravilhada! Acho que foi o quarto mais bacana dos hotéis (não confundir com resorts) onde já me hospedei. A rede Marriott arrasou em Xangai!

Interior do Shanghai Marriott Hotel City Centre, onde fiquei hospedada em Xangai.

Interior do Shanghai Marriott Hotel City Centre, onde fiquei hospedada em Xangai.

Meu quarto de nº 1507 no Shanghai Marriott Hotel City Centre.

Banheiro do quarto de nº 1507 no Shanghai Marriott Hotel City Centre.

Produtinhos (amenities) do Shanghai Marriott Hotel City Centre.


Às 18:40, deixei minha bagagem no quarto do hotel e, assim, pudemos dar continuidade com a programação, que inclui visitar a região de West Nanjing Road. Meu objetivo era encontrar o Hard Rock Cafe Shanghai e depois jantar no restaurante Beef & Liberty.

Pegamos o metrô da linha 2 na estação People's Square (direção East Xujing) e descemos na próxima estação West Nanjing Road.

Seguimos para o endereço na North Maoming Road, Jing An District, e, para a minha infeliz surpresa, o Hard Rock Cafe Shanghai fechou definitivamente suas portas... Fiquei chateada pois, logo antes de viajar, eu havia confirmado no site oficial que a franquia ainda existia em Xangai. Ou seja, eu pisei na cidade e o estabelecimento fechou!

Mais um Hard Rock Cafe que fecha na China... O de Pequim também fechou faz tempo.

Local onde ficava o Hard Rock Cafe Shanghai, que fechou definitivamente suas portas.


Daqui, seguimos a pé para o restaurante Beef & Liberty, situado no shopping Shanghai Centre Square, na West Nanjing Road. Definitivamente, esta região é muito rica, repleta de lojas de grifes famosas. Fiquei impressionada com o alto nível da West Nanjing Road.

Ressalte-se que no Shanghai Centre Square existem outras opções de restaurante, como o Din Tai Fung, Pizza Marzano, Baker & Spice, etc. O hotel The Portman Ritz-Carlton também fica no local.

West Nanjing Road, em Xangai. Bastante luxuosa!

Lojas de grifes internacionais não faltam pela West Nanjing Road, em Xangai.

Lojas de grifes internacionais não faltam pela West Nanjing Road, em Xangai.


Às 19:45, chegamos ao Beef & Liberty, restaurante muito bem avaliado e que possui recomendação da Michelin. É hoje que tiro a barriga da miséria! Bem no estilo da célebre frase de Scarlett O´Hara, no filme "...E o Vento Levou": nunca mais sentirei fome! Hahahahahahaha!

O local é pequeno, mas estava fácil conseguir mesa. Nosso atendente, James (os chineses costumam adotar um nome ocidental), era de uma simpatia e gentileza inigualáveis! E de um inglês impecável!

Pedimos cervejas (havia promoção de happy hour) e hambúrgueres com acompanhamentos. O meu foi um cheeseburger com bacon, mais uma salada, e estavam divinos! Como é bom comer bem! Desculpa China, mas resolvi matar a saudade de uma comida bastante ocidental! =D

Abaixo, o detalhamento da nossa conta:

- Cervejas: 4 x 38 = 152
- Hamburger: 89
- Bacon Cheeseburger: 102
TOTAL: $343 yuans (aproximadamente R$194,00)

A minha parte da conta deu $178 yuans (duas cervejas e o bacon cheeseburger), o que dá em torno de R$100,00.

Chegando no restaurante Beef & Liberty, na West Nanjing Road,em Xangai.

Interior do restaurante Beef & Liberty, na West Nanjing Road,em Xangai.

Promoção de cerveja no happy hour do Beef & Liberty, na West Nanjing Road,em Xangai.

Meu jantar bem ocidental e delicioso no restaurante Beef & Liberty, na West Nanjing Road,em Xangai.


Por volta das 21:00, deixamos o restaurante e pegamos o metrô de volta às nossas respectivas hospedagens, finalizando, assim, nossas primeiras horas em Xangai.

MAPA INDICATIVO:



GASTOS DIÁRIOS (em yuans):

ESTIMATIVA DE GASTOS GASTOS EFETIVOS ECONOMIA
Cartão do metrô "Three-day Travel Pass": 45 Cartão do metrô "Three-day Travel Pass": 45 0
Alimentação: 350 Alimentação: 305 45
395 350 45
Saldo Anterior: 1.761 / Saldo Atual: 1.411 / Economia Geral: 227

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...