Tour Gastronômico em Belém

Antes de compartilhar o maravilhoso tour gastronômico que fiz em Belém, acho interessante trazer algumas informações sobre a cidade.

Belém é a capital do Estado do Pará, situado na região Norte do Brasil. A cidade foi fundada em 1616 pelos portugueses, às margens da Baía do Guajará.

E assim como Manaus (capital do Estado do Amazonas e minha terrinha), Belém também se beneficiou do período áureo da borracha (fim do século XIX e início do século XX), fazendo com que a riqueza da época fosse ostentada nas fachadas dos casarões, igrejas, monumentos e outras construções, como o belo Theatro da Paz.

Belém é rica em história, cultura e gastronomia. A culinária paraense tem sabores exóticos, sendo os meus favoritos o jambu (folha) e o tucupi (líquido extraído da raiz da mandioca), dois ingredientes básicos do tradicional tacacá. Confesso que nunca experimentei a maniçoba! Quem sabe um dia?!

Os peixes (amo o filhote) e o caranguejo também são típicos na culinária paraense. Sem falar que é do Pará o melhor açaí do Brasil. E para polemizar um pouco, por mais que o Ministério da Agricultura tenha alterado o registro oficial para Castanha do Brasil, chamarei eternamente de Castanha do Pará, em homenagem à nossa região Norte, tantas vezes preterida pelo resto do País.

Mas voltando ao tour gastronômico, a seguir apresento os estabelecimentos que conheci durante esta minha quarta e rápida estadia em Belém durante o feriado do Carnaval de 2018, enquanto visitava amigos.

Remanso do Bosque

Um restaurante bastante procurado em Belém é o Remanso do Bosque, localizado próximo ao Bosque Rodrigues Alves (o Jardim Botânico de Belém), no bairro Marco.

O Remanso do Bosque é o mais recente restaurante inaugurado pela família Castanho, que também é dona do tradicional e mais antigo Remanso do Peixe, ambos situados no bairro Marco. Este último possui um ambiente menor, simples e casual, o qual visitei em 2010 e tive uma ótima experiência gastronômica.

Nesta viagem, minha maior expectativa era conhecer o Remanso do Bosque e sua culinária diferenciada do chef Thiago Castanho.

Fachada do restaurante Remanso do Bosque, em Belém.


Fizemos reserva de uma mesa para o almoço, às 12:30, e quando chegamos, o restaurante estava ainda bem tranquilo.

Logo na entrada do restaurante está uma pequena loja (Mercearia Remanso) vendendo produtos regionais de produtores locais. É de encher os olhos! Resista a não comprar nada! Eu mesma comprei um potinho de chocolate do Combú, uma ilha de Belém com produção de chocolate orgânico.

Produtos regionais vendidos na Mercearia Remanso, lojinha dentro do restaurante Remanso do Bosque.


Mais um ambiente bem bacana integrado ao restaurante e mais descolado é o bar de coquetéis Balcão Remanso. Ótimo para apreciar uma bebida enquanto aguarda sua mesa no restaurante.

O restante do estabelecimento possui um ambiente amplo, muito bem decorado e agradável, com muitas peças em madeira e plantas. Gostei bastante!

Balcão Remanso, bar descontraído dentro do restaurante Remanso do Bosque.

Ambiente interno do restaurante Remanso do Bosque, em Belém.


Para dar início aos trabalhos, escolhemos nossas bebidas. Resolvemos experimentar os drinks "Moca Mule" (versão do tradicional Moscou Mule, contendo vodka, manga, limão siciliano, bitter e espuma de gengibre) e "Chuva do Norte" (criação da casa feito com rum, limão, xarope de mel, ginger ale e espuma de gengibre).

Moca Mule, versão do tradicional Moscou Mule.

Chuva do Norte, drink criado pelo restaurante Remanso do Bosque.


De entrada, pedimos dois pratos: dadinhos de tapioca com pirarucu defumado e queijo coalho (acompanhado de melaço de cupuaçu), e camarões empanados na tapioca (acompanhados de maionese de chicória do Pará).

Como falei no início desta postagem, meu peixe favorito em Belém é o filhote, que conquistou meu coração (ou melhor, meu estômago) desde a primeira vez que fui a Belém, em 2009.

Então, um dos pratos principais que pedimos foi o clássico filhote assado na brasa (acompanhado de salada de feijão caupi, macaxeira na manteiga e farofa). O outro foi o escondidinho de pirarucu defumado com banana e queijo coalho (acompanhado de arroz branco e farofa).

De entrada, camarões empanados na tapioca e dadinhos de tapioca com pirarucu defumado e queijo coalho.

Pratos principais: filhote assado na brasa e escondidinho de pirarucu defumado com banana e queijo coalho.


Como quase não comemos (#sqn), resolvemos finalizar nossa experiência com uma sobremesa! Escolhemos o "Brownieoca" Branco, um bolo quente de macaxeira com chocolate branco, bacuri fresco, castanha fatiada e creme inglês de baunilha.

De sobremesa, um "Brownieoca" Branco.


Achei a comida sensacional! Tanto a apresentação dos pratos quanto o sabor da comida impressionam. Recomendo demais o filhote!

Minhas únicas ressalvas: o prato com pirarucu defumado, pois acho o sabor de qualquer coisa defumada muito forte; e o drink Chuva do Norte, que não achei tão saboroso, gostei mais do Moca Mule. Mas incentivo que cada pessoa tenha sua própria experiência.

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Remanso do Bosque (para três pessoas):

- Dadinhos de tapioca: 34,00
- Camarões empanados: 39,00
- Filhote na Brasa: 132,00
- Escondidinho de pirarucu: 68,00
- Brownieoca: 25,00
- Moca Mule: 2 x 29,00 = 58,00
- Chuva do Norte: 29,00
- Água sem gás: 2 x 6,00 = 12,00
- Suco de abacaxi com hortelã: 7,00
SUBTOTAL: 404,00
- Serviço (10%): 40,40
TOTAL: R$ 444,40 - Por Pessoa: R$ 148,13

Localização: Av. Rômulo Maiorana, 2350 - Marco, Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Segunda-feira fechado
    Terça-feira 11:30-15:00 / 19:00-22:30
    Quarta-feira 11:30-15:30 / 19:00-22:30
    Quinta-feira 11:30-15:00 / 19:00-22:30
    Sexta-feira 11:30-15:30 / 19:00-23:30
    Sábado 11:00-15:30 / 19:00-23:30
    Domingo 11:30-15:30


Sushi Ruy Barbosa

O restaurante Sushi Ruy Barbosa foi indicação de uma amiga. De início, criei resistência por conta do nome, uma vez que não curto sushi (não me julguem!). Mas como ela me disse que o cardápio era variado e que valia muito à pena conhecer o restaurante, aceitei a sugestão.

Fizemos reserva para o jantar e quando chegamos lá, gostei bastante do que vi! O restaurante é todo envidraçado, deixando o ambiente moderno, elegante e agradável. O atendimento é diferenciado e bastante atencioso.

Fachada do restaurante Sushi Ruy Barbosa, em Belém.

Ambiente interno do restaurante Sushi Ruy Barbosa, em Belém.


Um ponto alto daqui são os drinks. Não deixe de experimentar algum. Pedimos Caipiroska de Morango e Apple Martini, além de suco de maracujá e chá gelado.

De entrada, pedimos anéis de lula crocantes, acompanhados com três molhos: shoyu especial, queijo e redução de limão siciliano.

De prato principal, pedimos tempurá de camarão, combinado de sashimi com 12 peças, incluindo polvo, anchova defumada e salmão (esse não foi pra mim!) e polvo grelhado com risoto de queijo.

Algumas das bebidas que pedimos no restaurante Sushi Ruy Barbosa.

De entrada, anéis de lula crocantes.

Polvo grelhado com risoto de queijo.

Tempurá de camarão.

Combinado de sashimi com 12 peças, incluindo polvo, anchova defumada e salmão.


A comida, os drinks, o ambiente, o atendimento, tudo foi ótimo! Infelizmente, desta vez não sobrou espaço para sobremesa... mais um motivo para voltar ao Sushi Ruy Barbosa!

O valor total da conta deu R$ 338,52 (três pessoas, média de R$ 112,84). Esqueci de tirar foto da conta e do cardápio (cabecinha!)... por isso não vai ter detalhamento dos preços de cada item que pedimos. Sorry!

Observação: No restaurante Sushi Ruy Barbosa, a taxa de serviço (10%) é cobrada em espécie.

Localização: Tv. Rui Barbosa, 1816 - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Segunda, terças e quartas 18h-00h
    Quinta e domingo 12h-00h
    Sextas e sábados 12h-02h


La Madre (Fechado Permanentemente)

O restaurante La Madre foi mais uma sugestão da minha amiga e segue uma linha de culinária italiana, mas com um cardápio bastante variado, incluindo ingredientes regionais.

Chegamos cedo para o almoço e o restaurante estava tranquilo. O ambiente é agradável, bem decorado e com música ao vivo. O atendimento é bastante atencioso também.

Fachada do restaurante La Madre, em Belém.

Ambiente interno do restaurante La Madre, em Belém.


De entrada, aproveitamos o balcão de antepastos, que possui uma boa variedade de queijos, embutidos e outras coisinhas. Estava custando R$ 15,00 por 100 gramas. Ah, sem falar que é servido de cortesia um caldinho de tomate delicioso, além de uma cesta com pãezinhos.

Para beber, pedimos uma Caipifruta, um Aperol Spritz e uma água sem gás.

De prato principal, pedimos um Filhote da Ilha do Marajó (filé de filhote na chapa e gratinado com queijo de búfala, acompanhado de arroz com jambu e tucupi), uma Pescada ao Bisque e Macaxeira (lombo de pescada grelhado regado por molho bisque de aviú com camarões, acompanhado de purê de macaxeira) e um Pururuca com Limão Siciliano (costela suína desossada, assada lentamente até pururucar, acompanhada de risoto de limão siciliano).

Balcão de antepastos do restaurante La Madre, em Belém.

Caldinho de tomate servidor de cortesia no restaurante La Madre.

Cestinha de pães (cortesia) e o meu drink Aperol Spritz.

Nossa ótima experiência gastronômica no restaurante La Madre, em Belém.


Devo dizer que a comida estava muito saborosa. Recomendo demais o Filhote da Ilha do Marajó por envolver ingredientes típicos da culinária paraense. Adoro filhote, jambu e tucupi! Juntos então...

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante La Madre (para três pessoas):

- Caipifruta: 14,00
- Aperol Spritz: 3 x 25,00 = 75,00
- Água mineral: 5,00
- Antepasto: 53,25
- Costela de Porco: 55,00
- Filhote da Ilha: 65,00
- Pescada Bisque: 79,00
SUBTOTAL: 346,25
- Serviço (10%): 34,62
TOTAL: R$ 380,87 - Por Pessoa: R$ 126,95

Observação: No restaurante La Madre, a taxa de serviço (10%) é cobrada em espécie.

Localização: Tv. Rui Barbosa, 1440 - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Segunda fechado
    Terça à quinta 19h-00h
    Sexta 12h-15:30h / 19h-01h
    Sábado 12h-15:30h / 19h-01h
    Domingo 12h-15:30h / 19h-00h


Roxy Bar

O Roxy Bar é um estabelecimento bem conhecido em Belém, com sua primeira unidade inaugurada na Avenida Senador Lemos em 1984. Agora o restaurante também conta com uma unidade no Shopping Bosque Grão-Pará, onde escolhemos ir à noite para um jantar entre amigos.

Sua temática é voltada para o cinema, seja nos itens de decoração, seja nos nomes dos pratos do cardápio.

Ao contrário da unidade original, o Roxy Bar do Shopping Bosque Grão-Pará é imenso! Tendo um ambiente mais amplo e confortável, estando mais para um restaurante tradicional do que para um bar mais descontraído e agitado.

Entrada do Roxy Bar no Shopping Bosque Grão-Pará, em Belém.

Ambiente interno do Roxy Bar no Shopping Bosque Grão-Pará, em Belém.


Acho que, por conta do tamanho e por comportar muito mais pessoas, o atendimento deixou a desejar... Às vezes era bem complicado conseguir um garçom para nos atender.

Meus amigos avisaram que aqui os pratos são fartos e conseguem servir bem duas pessoas (além de terem um precinho muito amigável). Por conta disso, pedimos apenas uma entrada para compartilhar entre nós cinco. Por sugestão, fomos de "Cat Food Gary Cooper", a famosa entrada da casa composta de bolinhos de carne picada, recheados com queijo derretido e presunto.

De prato principal, pedimos um "Filé Greta Garbo" (filé alto servido com batatas fritas, farofa de ovo, queijo e presunto), um "Filé George W. Bush" (filé alto coberto por queijo gorgonzola derretido acompanhado de arroz com pedaços crocantes de pepperoni), e um "Filhote Dira Paes", que recebe este nome como uma homenagem à atriz paraense (filé de filhote com arroz refogado com jambu e uma pitada de tucupi).

Um pouquinho do nosso jantar no Roxy Bar, unidade do Shopping Bosque Grão-Pará.


Agora vamos às opiniões em relação à comida.

Os meus amigos paraenses, acostumados a frequentar muito o Roxy Bar, disseram que a entrada "Cat Food Gary Cooper" veio muito tostada, deixando os bolinhos de carne um pouco secos. Devo concordar...

De fato, os pratos principais vêm bem servidos. É uma comida gostosa, para se fartar sem medo! Porém, no caso do prato que escolhi ("Filé George W. Bush"), achei que alguns sabores não se destacaram, como o pepperoni crocante no arroz e o queijo gorgonzola sobre o filé.

Apesar de não ter achado uma experiência gastronômica sensacional e diferenciada, adorei ter conhecido o Roxy Bar, um estabelecimento tão tradicional em Belém. Quero muito voltar, mas, da próxima vez, vou querer conhecer a unidade original na Avenida Senador Lemos.

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no Roxy Bar, a qual achei super justa (para cinco pessoas):

- Água mineral: 4 x 4,50 = 18,00
- Refrigerante: 2 x 6,50 = 13,00
- Suco de fruta: 2 x 8,00 = 16,00
- Caipirinha: 2 x 12,00 = 24,00
- Cat Food Gary Cooper: 38,00
- Filé Greta Garbo: 65,00
- Filé George W. Bush: 65,00
- Filhote Dira Paes: 63,00
SUBTOTAL: 310,00
- Serviço (10%): 31,00
TOTAL: R$ 341,00 - Por Pessoa: R$ 68,20

Localização: Shopping Bosque Grão-Pará - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Sexta, sábado e domingo 12h-15h
    Todos os dias 19h-23h


Mango - Alimentação Saudável

Por conta da proposta saudável e leve do Mango, escolhi jantar neste restaurante assim que pousei em Belém (meu voo chegou às 18:18). E devo dizer que foi uma escolha acertada.

Achei o ambiente, apesar de simples, bastante simpático e agradável, pelo menos no dia e horário que fomos. Cardápio amplo e variado, além de um atendimento cortês.

Fachada do restaurante Mango, em Belém.

Ambiente interno do restaurante Mango, em Belém.


De entrada, pedimos uma Brusqueta Caprese (com tomate, manjericão e muçarela de búfala), composta por oito pequenas torradas. E de prato principal, pedimos camarões empanados no gergelim (camarões assados em forno, acompanhados de risoto de limão siciliano sem glúten e sem lactose), filhote em crosta de castanha (com molho de maracujá, acompanhado de mousseline de macaxeira) e ravióli caseiro integral (raviólis recheados com muçarela de búfala e manjericão, servidos com camarões salteados na manteiga ghee).

Nosso jantar no restaurante Mango, em Belém.


A comida estava bem saborosa, com uma única exceção... os raviólis! Minha amiga achou o prato bem sem graça... e confesso que achei a cara desses raviólis bem estranha, mas pareciam uns cogumelos! Enfim, este é o único prato que não recomendamos.

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Mango (para três pessoas):

- Suco Mango: 15,00
- Cerveja long neck: 9,00
- Brusqueta Caprese: 28,00
- Camarão empanado no gergelim: 45,00
- Filhote em crosta de castanha: 46,00
- Ravióli caseiro integral: 45,00
SUBTOTAL: 188,00
- Serviço (10%): 18,80
TOTAL: R$ 206,80 - Por Pessoa: R$ 68,93

Localização: Avenida Brás de Aguiar, 593, Nazaré - Belém/PA
Horário de funcionamento: Segunda a Sábado 11h30-22h


Armazém Belém

Conheci o restaurante Armazém Belém quando visitei o Shopping Bosque Grão-Pará, onde também se encontra a unidade do Roxy Bar que fui para jantar.

É uma ótima opção para quem está circulando pelo shopping. Mas dependendo do horário, pode ser concorrido conseguir uma mesa, apesar do local ser relativamente amplo.

Entrada do Armazém Belém no Shopping Bosque Grão-Pará.

Ambiente interno do Armazém Belém no Shopping Bosque Grão-Pará.


Fui duas vezes, para um lanche noturno e para um almoço.

O cardápio é extremamente variado, tem todo o tipo de refeição. Fica até difícil escolher! Para o lanche, pedimos uma pizza (individual) de camarão, um sanduíche "Cidade das Mangueiras" (pão focaccia, carne premium acebolada, queijo defumado, pesto de jambu e tomate sweet grape) e uma unha de caranguejo (parece uma coxinha de frango, mas com recheio de caranguejo).

Cardápio em estilo de jornal do restaurante Armazém Belém.

Nosso lanche gostoso no restaurante Armazém Belém, unidade do Shopping Bosque Grão-Pará.


Nossa! Que lanchinho farto e gostoso! Pena que na noite que fomos (era um feriado) o atendimento estava bem complicado... nossa atendente estava super atenciosa e preocupada, mas o pessoal da cozinha estava bastante enrolado com a alta demanda. Por isso, nossos pedidos foram chegando por partes e sempre com demora entre um e outro...

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Armazém Belém (para três pessoas):

- Unha de caranguejo: 12,00
- Pizza de camarão: 37,00
- Sanduíche: 29,50
- Suco de frutas: 3 x 9,90 = 29,70
SUBTOTAL: 108,20
- Serviço (10%): 10,82
TOTAL: R$ 119,02 - Por Pessoa: R$ 39,67


Da segunda vez, fomos para almoçar. Um almocinho tranquilo e rápido, mais próximo do aeroporto para facilitar a vida dos amigos que iriam me dar carona!

Desta vez, o restaurante estava praticamente vazio e o atendimento já foi bem melhor (mas nem tanto assim!).

Fomos direto para os pratos principais, que são individuais. Pedimos meias porções de: filé com Risoto de Cogumelos, filé com espaguete ao alho e alho, e posta de peixe com arroz de jambu no tucupi, farofa e vinagrete.

Para adocicar, não resistimos em pedir uma tortinha alemã de morango para a sobremesa.

Nosso almoço no restaurante Armazém Belém, unidade do Shopping Bosque Grão-Pará.


Aqui vou compartilhar a mesma conclusão que tive para o Roxy Bar. A comida estava gostosa, mas nada sensacional. Além do mais, as nossas carnes vieram mais passadas do que o ponto que solicitamos. Sem falar que erraram no molho que minha amiga pediu para acompanhar a carne (ao invés de chimichurri, veio vinagrete). Confesso que nossa experiência no lanche foi muito mais satisfatória que no almoço.

Por sua vez, sendo bastante justa, a tortinha alemã de morango estava uma delícia! Recomendo!

Abaixo, o detalhamento da nossa conta no restaurante Armazém Belém (para três pessoas):

- Filé com risoto: 57,00
- Filé com espaguete: 44,00
- Peixe com arroz e farofa: 53,00
- Suco de frutas: 2 x 9,90 = 19,80
- Café espresso: 2 x 5,00 = 10,00
- Torta alemã: 15,00
SUBTOTAL: 198,80
- Serviço (10%): 19,88
TOTAL: R$ 218,68 - Por Pessoa: R$ 72,90

Localização: Shopping Bosque Grão-Pará - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Segunda à Sábado 10h-22h
    Domingos 14h-22h


Sorveteria Cairu

Gente, ir a Belém e não tomar um sorvete da Cairu é impossível para mim! Mesmo achando a bola de sorvete bem cara (em fevereiro/2018 estava custando R$ 7,50), simplesmente não consigo resistir, porque acho muito gostoso!

Meus sabores preferidos são: Paraense (sorvete de açaí com bolinhas de tapioca) e Mestiço (sorvete mesclado com os sabores açaí e tapioca). Ambos com açaí, porque não há melhor açaí que no Pará!

Existem várias unidades da Cairu por Belém, mas desta vez fui na loja da Travessa Dom Romualdo de Seixas, 1139, bairro Umarizal.

Sorveteria Cairu da Travessa Dom Romualdo de Seixas, em Belém.

Sorvete da Cairu sabor Paraense (açaí com bolinhas de tapioca).

Sorvete da Cairu sabor Mestiço (sorvete mesclado com os sabores açaí e tapioca).


Doceria Tia Maria

A doceria Tia Maria é um lugar super tradicional em Belém, com mais de 20 anos de fundação (1994). Fica localizado em um antigo casarão e sua decoração interna é bastante charmosa. Inclusive comentei com meus amigos que o lugar me lembrava a doceria Cakes, na cidade de Montevideo, no Uruguay, e que eles também chegaram a visitar por conta da sugestão que dei aqui no blog.

Ambiente interno super charmoso da doceria Tia Maria, em Belém.


O seu cardápio de doces, bolos e tortas é bem extenso, e só consegui escolher qual experimentar por sugestão da minha amiga. Além do mais, prepare o bolso, pois os preços estão mais para o salgado do que para o doce!

Como as fatias são bem servidas, escolhemos dois sabores de torta (do tipo biscoito): a Eunice Castro Ribeiro (cupuaçu com queijo cura) e a tradicional Torta de Morango. Para acompanhar, pedimos café expresso.

Torta Eunice Castro Ribeiro, com recheio de cupuaçu e queijo cura, da doceria Tia Maria, em Belém.

Torta de Morango da doceria Tia Maria, em Belém.


Devo admitir que fiquei em dúvida se gostaria da torta de cupuaçu com queijo cura, afinal queijo para mim não é sobremesa! Confesso que me surpreendi e achei bem saborosa, mas meu paladar curtiu mais a torta de morango mesmo!

É o que sempre digo... o importante é você experimentar novos sabores e descobrir o que gosta ou não. Aqui dou apenas minhas sugestões e compartilho minhas experiências. Minha opinião nunca será uma verdade absoluta.

Abaixo, o detalhamento da nossa conta na doceria Tia Maria (para três pessoas).

- Eunice Castro Ribeiro (fatia): 24,00
- Torta de Morango (fatia): 24,00
- Café Espresso Pequeno: 3 x 6,00 = 18,00
- Água: 2,00
TOTAL: R$ 68,00 (não houve cobrança de taxa de serviço) - Por Pessoa: R$ 22,66

Dica: Como fui a Belém na época de chuvas, havia muito mosquito (que chamamos de carapanã) no local. Saímos de lá com as pernas picadas. Por isso, recomendo sempre andar com repelente para qualquer necessidade.

Localização: Tv. Benjamin Constant, 1337, Nazaré - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Domingo fechado
    Segunda a sábado 10h-20h


Experiências Anteriores

Como falei no início desta postagem, esta foi minha quarta viagem a Belém. Nas viagens anteriores pude conhecer outros estabelecimentos, os quais compartilho e recomendo a seguir:

- Manjar das Garças

Dentro do parque Mangal das Garças está o ótimo Manjar das Garças, considerado um dos melhores restaurantes de Belém.

Fui para um almoço com colegas do trabalho e gostei bastante. O ambiente é rústico, porém sofisticado e muito agradável. Há mesas na área externa com uma bela vista para o rio, mas como fomos no almoço, estava muito quente e escolhemos uma mesa na área interna, que também possui vista para o rio. Ainda bem que chegamos cedo, pois, à medida que o tempo foi passando, o restaurante foi ficando bem cheio e com uma longa fila de espera. Por isso, talvez seja recomendável fazer reserva.

Fachada do restaurante Manjar das Garças dentro do parque Mangal das Garças, em Belém.

Ambiente interno do restaurante Manjar das Garças, em Belém.


O almoço funciona como buffet livre (incluindo sobremesa) e valor fixo cobrado por pessoa (em fevereiro/2018 estava R$ 67,00).

Achei a comida deliciosa, com uma boa variedade de pratos. O atendimento foi ótimo também, sempre atencioso e cortês. Enfim, tive uma ótima experiência e, com música ao vivo, minha vontade era de não sair mais daqui! Super recomendo!

Só um pouquinho do meu almoço no restaurante Manjar das Garças, em Belém.


Localização: Rua Dr. Assis s/nº - Parque Ambiental Mangal das Garças - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Terça à sábado 12h-16h / 20h-2h
    Domingo 12h-16h


- Point do Açaí

O Point do Açaí é mais um estabelecimento tradicional em Belém. Existem duas unidades principais: uma na Rua Veiga Cabral, na Cidade Velha; e outra na Avenida Boulevard Castilhos França, bem próxima à Estação das Docas. Fui nesta última.

Ambiente interno do Point do Açaí, unidade Boulevard, próximo à Estação das Docas, em Belém.


Algo que acho bastante interessante destacar é a diferença de consumo do açaí entre Amazonenses e Paraenses. No Amazonas, costumamos consumir o açaí como uma sobremesa ou um lanche, sempre adoçado (às vezes até demais!). Por sua vez, os Paraenses têm o hábito de consumir o açaí totalmente sem açúcar e acompanhado de pratos salgados, como charque, peixes e camarões.

Confesso que fui na forma tradicional para mim, afinal sou amazonense! Pedi uma tigela de açaí, adocei um pouco e coloquei bastante farinha de tapioca, que adoro!

Minha tigela de açaí do Point do Açaí, estabelecimento tradicional em Belém.


Como já mencionei antes, para mim o açaí do Pará é o melhor que existe, pois é mais espesso e com sabor marcante. No Amazonas, o açaí comumente vendido é mais aguado... não curto muito.

Localização: Av Boulevard Castilhos França, 744 (esquina com a Av. Presidente Vargas) - Belém/PA
Horário de funcionamento:
    Domingo e segunda 11:00-16:00
    Terça à sábado 11:00-22:30


Abaixo, o mapa com os lugares visitados neste Tour Gastronômico em Belém.




E você? Gosta desses restaurantes que listei aqui? Que outro estabelecimento você gosta e recomenda em Belém? Compartilha sua experiência comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...